A “mais bonita” fábrica portuguesa de calçado faliu

Leather Spa / Facebook

Produzia 1.300 pares de calçado por dia e colecionava prémios na área da inovação. Mas os salários em atraso de 130 trabalhadores e a dívida de 5,3 milhões de euros ditaram a falência da empresa.

Foi na passada terça-feira que os credores da Abreu & Abreu, a empresa detentora da unidade industrial em Felgueiras onde eram fabricados os sapatos da marca própria Goldmud, deram ordem para a liquidição dos ativos no Tribunal de Amarante, segundo o Negócios.

Paulo Gonçalves, diretor de comunicação da associação dos industriais portugueses de calçado, garantiu que esta era a falência da “mais bonita fábrica do setor”. E Carlos Pereira, dirigente sindical, concorda: “A mais bonita em tudo – o edifício, em termos de máquinas e de condições de trabalho”.

No entanto, mais fatalista é Miguel Abreu, administrador e filho de um dos fundadores da Abreu & Abreu. “A mais bonita? Isso vale o que vale, agora está como está. Não valeu de nada”, disse ao confirmar que a empresa faliu com dívidas a um total de 357 credores.

E a fábrica chegou a esta situação por um “catapultar de situações, todas ao mesmo tempo, e, de repente, entrámos no abismo“. Miguel adiantou que foi sobretudo o “investimento realizado na fábrica e a falta de apoio da banca à nossa tesouraria, que estava estrangulada”, que levou a empresa ao tapete.

Há cerca de dois anos, a Abreu & Abreu investiu “mais de um milhão de euros” na deslocalização da fábrica de Lousada para Felgueiras, onde tinha adquirido uma unidade fabril, e que permitiu quase duplicar a capacidade de produção de 700 para 1.300 pares por dia.

“De resto, esta indústria, ao contrário do que se pensa, não está assim tão fácil. O mercado está muito instável, a meteorologia está toda ao contrário, o sistema de vendas está diferente, temos o online – enfim, tudo está a mudar, e nós fomos apanhados no meio desta rede”, explicou o gestor. Entretanto, contou, “passámos as encomendas que tínhamos a outras empresas sem receber nada em troca, apenas para satisfazer os nossos clientes”.

Quanto aos 130 trabalhadores da Abreu & Abreu, que tinham suspendido o contrato de trabalho em janeiro, porque “não tinham recebido o salário de dezembro nem metade do subsídio de férias”, Carlos Pereira afiançou que o recurso ao subsídio de desemprego foi um mero formalismo. “Não foram engrossar o desemprego em Felgueiras. Aqui, no sector do calçado, o desemprego é nulo. Já estão todos empregados noutras fábricas”, assegurou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Luisão está de saída da equipa do Benfica

Depois de 15 anos de águia ao peito, Luisão está de saída da equipa do Benfica. O defesa central brasileiro, de 37 anos, chegou a acordo para a rescisão do contrato que terminava no fim …

Em menos de um mês, moção de censura fez cair Governo sueco

O primeiro-ministro sueco foi destituído, esta terça-feira, pelo Riksdag (Parlamento) depois da aprovação de uma moção de censura ao seu Governo com 204 votos a favor e 142 contra. A moção de censura apresentada pela oposição …

Estrada onde morreram seis pessoas espera por obras há oito anos

A requalificação do Itinerário Complementar 8, onde esta segunda-feira morreram mais seis pessoas numa colisão frontal, já é reclamada há, pelo menos, oito anos. Na edição desta terça-feira, o Jornal de Notícias avança que, há cerca …

Vale e Azevedo fugiu para Londres em jacto privado para escapar à prisão

Vale e Azevedo, ex-presidente do Benfica, fugiu à justiça, para não cumprir mais uma pena de prisão, anuncia o Correio da Manhã. O advogado terá viajado num jacto privado apesar de declarar que vive com …

Preço do petróleo atinge máximos de quatro anos. PIB pode derrapar

O preço do petróleo superou ontem a fasquia dos 80 dólares, o valor mais alto dos últimos quatro anos. A subida pode não ficar por aqui. Só nos últimos 12 meses, o petróleo valorizou cerca de …

Director da PJ Militar e comandante da GNR detidos no caso do roubo de Tancos

A Polícia Judiciária deteve, nesta terça-feira, o director da Polícia Judiciária Militar, coronel Luís Augusto Vieira, e o comandante da GNR de Loulé, sargento Lima Santos, numa investigação relacionada com o furto de armas de …

Taxistas no sétimo dia de protesto. Reunião com assessor de Costa foi "manobra de diversão"

Taxistas de Lisboa, Porto e Faro cumprem o sétimo dia de protesto, mantendo-se os motoristas parados contra a entrada em vigor, a 1 de novembro, da lei que regula as quatro plataformas eletrónicas de transporte …

Professora condenada a 5 anos de prisão por maus tratos a alunos

O Tribunal Judicial de Barcelos condenou, nesta segunda-feira, uma professora de duas escolas do 1.º ciclo do concelho a cinco anos de prisão, com pena suspensa, por dez crimes de maus tratos a alunos menores. A …

Fundadores do Instagram deixam a empresa em rutura com Zuckerberg

Os fundadores do Instagram, Kevin Systrom e Mike Krieger, vão deixar a empresa adquirida pelo Facebook em 2012 para "construir coisas novas". Em causa estarão também algumas tensões com o CEO Mark Zuckerberg.   “Vamos …

Universitários dormem na rua em protesto. "É urgente criar mais residências"

Esta segunda-feira, vários estudantes universitários do Porto dormiram na rua, uma iniciativa que pretende alertar para a situação que se vive devido à falta de alojamento. Estudantes da Universidade do Porto montaram, esta segunda-feira, um acampamento …