Explicado o misterioso comportamento do sistema binário “Rapid Burster”

Um grupo de cientistas pode, finalmente, ter resolvido um mistério de 40 anos em torno das intrigantes explosões de raios-X que ocorrem no sistema binário conhecido como “Rapid Burster”.

Os especialistas descobriram que o seu campo magnético cria uma divisão em torno da estrela, impedindo-a de se alimentar da matéria da sua companheira estelar. O gás acumula-se até que, sob certas condições, atinge a estrela de neutrões de uma só vez, produzindo flashes intensos de raios-X.

A descoberta foi feita com telescópios espaciais incluindo o XMM-Newton da ESA e o estudo foi publicado na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

Descoberto na década de 1970, o “Rapid Burster” é um sistema binário compreendido por uma estrela de baixa massa no seu auge e uma estrela de neutrões – o que resta da morte de uma estrela massiva.

Nesse sistema, a atração gravitacional da estrela de neutrões rouba algum do gás da outra estrela – esse gás forma um disco de acumulação de matéria chamado “disco de acreção” e segue em direção à estrela de neutrões.

Segundo os especialistas, a maioria dos sistemas binários com estrelas de neutrões liberta continuamente grandes quantidades de raios-X. Essas explosões do “tipo-I” serão reações nucleares despoletadas quando o gás em queda – principalmente hidrogénio – se acumula à superfície da estrela de neutrões.

Mas o “Rapid Burster” é peculiar: quando está mais brilhante, emite estes flashes de raios-X e, durante períodos de emissão mais fraca, exibe explosões muito mais vagas do “tipo-II” – libertações súbitas, erráticas e extremamente intensas de raios-X.

Em contraste com as explosões do tipo-I, que parecem não representar uma libertação significativa de energia em relação ao que normalmente é emitido pela estrela de neutrões que está a acumular matéria, as explosões de tipo-II libertam enormes quantidades de energia durante períodos caracterizados pela ocorrência de muito pouca emissão.

ESA / ATG medialab

Uma impressão de artista do processo de acreção sobre a estrela de neutrões no sistema binário MXB 1730-335, também conhecido como "Rapid Burster".

Uma impressão de artista do processo de acreção sobre a estrela de neutrões no sistema binário MXB 1730-335, também conhecido como “Rapid Burster”.

Após 40 anos de pesquisas, as explosões de tipo-II só foram detetadas noutra fonte além de “Rapid Burster”. Conhecido como “Bursting Pulsar” e descoberto na década de 1990, este sistema binário alberga uma estrela de baixa massa e uma estrela de neutrões altamente magnetizada e de rápida rotação – um pulsar – que liberta explosões do tipo-II.

“‘Rapid Burster’ é o sistema ideal para investigar as explosões do tipo-II. É onde foram observadas pela primeira vez flashes do tipo-I e tipo-II,” afirma Jakob van den Eijnden, estudante do Instituto Anton Pannekoek para Astronomia em Amesterdão e principal autor do estudo.

De acordo com os especialistas, as explosões do tipo-II ocorrem porque o campo magnético em rápida rotação da estrela de neutrões mantém o gás que flui da estrela companheira, impedindo que se aproxime da estrela de neutrões e, efetivamente, criando uma divisão interna no centro do disco.

No entanto, à medida que o gás continua a fluir e a acumular-se neste limite, gira cada vez mais depressa e eventualmente alcança a velocidade de rotação do campo magnético.

“É como se lançássemos algo para um carrossel que gira muito depressa: o objeto seria expelido, a menos que fosse atirado à mesma velocidade que a máquina,” explica Jakob.

“Um ato de equilíbrio semelhante ocorre entre o gás em queda e o campo magnético giratório: desde que o gás não tenha a velocidade certa, não pode alcançar a estrela de neutrões e só pode acumular-se na orla. Quando atinge a velocidade certa, grande parte do gás está acumulado e atinge a estrela de neutrões de uma só vez, dando origem à dramática emissão das explosões de tipo-II.”

Este modelo prevê que, enquanto o material está a ser acumulado, deverá formar-se uma lacuna entre a estrela de neutrões e a orla do disco de acreção.

Noutros modelos, os flashes intensos são explicados como decorrentes de instabilidades no fluxo do gás movimento ou de efeitos relativistas gerais. Em qualquer um destes dois cenários, os flashes têm que ocorrer muito mais perto da estrela de neutrões e não dão origem a uma divisão.

“Uma lacuna foi exatamente o que encontrámos no Rapid Burster. Isto sugere que as explosões do tipo-II são provocadas pelo campo magnético”, adiantou a investigadora Nathalie Degenaar.

No novo estudo, os cientistas também mediram a força do campo magnético da estrela de neutrões e descobriram que é cerca de mil milhões de vezes mais forte do que o da Terra e cinco vezes mais forte do que o de outras estrelas de neutrões com uma companheira de baixa massa estelar.

Isto pode indicar que este sistema binário é jovem, sugerindo que o processo de acreção não ocorreu durante tempo suficiente para amortecer o campo magnético, como se pensa ter acontecido em sistemas semelhantes.

“Este resultado é um grande passo na resolução de um puzzle com quarenta anos na astronomia de estrelas de neutrões, ao mesmo tempo que revela novos detalhes sobre a interação entre campos magnéticos e discos de acreção nestes objetos exóticos,” conclui Norbert Scharterl, cientista do projeto XMM-Newton na ESA.

ZAP // CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …