/

Euro já bateu recorde de penáltis marcados e (quase metade) falhados. Mas Ronaldo não perdoa

Cristiano Ronaldo no Euro 2020

O Euro2020 de futebol vai entrar na fase a eliminar já com dois recordes batidos ao nível das grandes penalidades, o número de castigos máximos assinalados e os penáltis falhados, com Ronaldo outra vez em destaque.

Com apenas 36 jogos da fase de grupos disputados, este Campeonato do Europa já é o que tem mais penáltis assinalados pelas equipas de arbitragens, 14 até agora, numa edição em que é utilizado pela primeira vez o videoárbitro.

O anterior recorde pertencia em igualdade ao Euro2000 e Euro2016, ambos com 12 castigos máximos assinalados durante toda a competição, mas com uma diferença: no Euro2000 foram disputados 31 jogos, enquanto no Euro2016 disputaram-se 51.

Outro dos recordes batidos nesta edição do Euro é o de penáltis falhados, pois dos 14 assinalados, seis foram desperdiçados e oito marcados. Os anteriores europeus com mais castigos máximos desperdiçados foram também o Euro2000 e Euro2016, com quatro falhados e oito marcados.

O primeiro penálti do Euro2020 foi no jogo entre a Dinamarca e a Finlândia, que ficou marcado pelo desfalecimento do dinamarquês Christian Eriksen, que levou o jogo a estar interrompido cerca de duas horas. Depois do reatamento, e quando perdia por 1-0, Hojbjerg desperdiçou um castigo máximo que daria o empate à Dinamarca.

Os mais perdulários da marca dos 11 metros são os espanhóis, que desperdiçaram os dois penáltis que os favoreceram no torneio, primeiro frente à Polónia, por Gerard Moreno, e depois frente à Eslováquia, por Álvaro Morata.

Já Portugal é a única seleção que beneficiou de três penáltis, um contra a Hungria e dois contra a França, todos eles convertidos por Cristiano Ronaldo, que é o melhor marcador da competição com cinco golos.

O internacional português é mesmo o único jogador que apontou três castigos máximos numa única edição de um europeu, número que o torna também no futebolista que mais golos de penálti marcou no torneio continental.

O capitão português acaba por estar a liderar a lista de marcadores com 60% dos seus golos marcados na conversão de grandes penalidades. Parece fácil, mas num torneio em que 42% das grandes penalidades foram falhadas, os 100% de eficácia de CR7 ganham outra perspetiva.

Dois destes penáltis, contra a França, deram mesmo a Portugal o empate 2-2 e respetivo apuramento para os oitavos de final da competição.

Ronaldo alcançou outro registo, o de jogador que foi chamado a marcar dois penáltis no mesmo jogo de um Campeonato da Europa, este em igualdade com o espanhol Dani, no Euro1980. Ronaldo marcou os dois contra a França, Dani marcou um e falhou o outro com a Inglaterra.

O jogo entre Portugal e a França, da terceira jornada do Grupo F, foi também o primeiro jogo de um Campeonato da Europa com três penáltis assinalados.

Com os dois penáltis contra, a seleção gaulesa ultrapassou a Alemanha e é agora a que mais castigos máximos viu assinalados contra si no torneio continental, com 12, enquanto os germânicos têm 11. Já nos penáltis a favor, a Espanha lidera a lista, com 12, seguida dos Países Baixos, com oito.

Até ao momento, foram assinalados 84 penáltis em 322 jogos em fases finais de europeus, com 60 convertidos e 24 falhados, não estando contabilizados nestes dados os desempates por grandes penalidades.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE