A desflorestação da antiga civilização maia ainda afeta a América Central

Daniel Schwen / Wikimedia

Pirâmide de Kukulcán, na cidade maia de Chichen Itza, no México

Antes do seu misterioso colapso, há mais de mil anos, a civilização maia foi uma das populações mais densas da história da humanidade. Mas, à medida que a civilização antiga florescia na Península de Yucatán, iam sendo deixadas marcas nefastas no ambiente – que ainda hoje afetam a América Central.

Um novo estudo, publicado esta segunda-feira na revista Nature, mostra que os séculos de desflorestação levada a cabo pela civilização maia mudaram drasticamente a capacidade das florestas locais em armazenar carbono no solo.

Atualmente, as reservas de carbono não estão completamente recuperadas na região – mesmo milhares de anos depois da cidades maias terem sido abandonadas e as florestas terem voltado a crescer.

Este estudo alerta para a desflorestação desconcertante que acontece nos dias de hoje nos trópicos, numa escala que assustaria até a própria civilização maia. A investigação sugere ainda que estes comportamentos podem ter sérias repercussões nos níveis futuros de gases de efeito de estufa.

“Hoje, quando vamos à região de Yucatán, grande parte da região parece ter uma floresta tropical densa e antiga”, disse o autor principal e geoquímico Peter Douglas.

Esclarecendo, contudo, que “quando se olha para o armazenamento de carbono no solo, parece que o solo foi fundamentalmente modificado e nunca voltou ao estado original“.

A importância do solo

O solo é uma peça-chave na investigação sobre as alterações climáticas, uma vez que é capaz de armazenar uma quantidade impressionante do carbono – mais do dobro da quantidade existente na atmosfera da Terra.

Quanto as plantas morrem, o carbono que estas retiram da atmosfera é transferido diretamente para o solo. E, se o carbono da planta se ligar a um mineral, este pode ficar no solo durante milhares de anos.

Este é o tipo de carbono que Douglas e a sua equipa planeiam investigar. Pois, embora as reversas no solo tenham sido estudadas durante décadas, os cientistas ainda não têm a certeza do que é que acontece com estas reservas em períodos maiores de tempo, que abrangem séculos ou até mesmo milénio.

Para a investigação, a equipa analisou sedimentos retirados de três lagos nas planícies maias e identificou moléculas específicas nas amostras, chamadas de ceras vegetais, que se ligam a minerais e ficam armazenadas no solo por um longo período de tempo. A idade destas moléculas e das plantas fósseis circundantes foi determinada através do método de datação por radiocarbono.

As conclusões sugerem uma redução de 70 a 90% na idade das ceras vegetais e estas mudanças coincidem com os padrões de uso de terras e solos dos antigos maias. As descobertas implicam que, após a desflorestação maia, o carbono era armazenado no solo por muito menos tempo.

“Analisando estes dados em conjunto, percebemos que havia um importante conjunto de dados ligados à desflorestação da civilização maia e às mudanças no reservatório de carbono no solo”, explicou Douglas.

Estas descoberta não só são importantes para melhor compreender o passado, como também fornecem orientações e avisos para o futuro. Resumidamente, plantar árvores é uma ótima iniciativa mas, se a desflorestação causar danos significativos nas reservas de carbono, pode ser em vão.

Os cientistas esperam agora conseguir aplicar a mesma pesquisa a uma escala global.

“Seria excelente analisar outras florestas tropicais do mundo para perceber se emergem os mesmos padrões – e para observar se a desflorestação humana do passado e a agricultura tiveram impacto sobre os reservatórios de carbono no solo a nível global”, concluiu.

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas perto de provar que microgravidade inibe crescimento de tumores

Cientistas já testaram com sucesso em laboratório que a microgravidade inibe o crescimento de tumores. Agora, os investigadores querem testar em órbita. Onde quer que esteja, Stephen Hawking permanece presente na ciência, e os seus mais …

Vibrações provocadas por "estrelamotos" permitem precisar a idade da Via Láctea

Os tremores estelares registados pelo telescópio espacial Kepler, da NASA, ajudaram a responder a um antigo enigma sobre a idade do "disco espesso" da Via Láctea. Uma equipa de cientistas, liderada por investigadores do Centro de …

Este casaco foi desenhado para nos ajudar a dormir em qualquer lado

A britânica Vollebak lançou um casaco, inspirado nos astronautas, que facilita a ideia de poder dormir, literalmente, em qualquer lado. A pensar em todas aquelas pessoas que gostam de fazer uma sesta ou outra, independentemente do …

DJ Juice WRLD morre aos 21 anos

A estrela do hip-hop norte-americano Juice WRLD faleceu este domingo (8), depois de sofrer convulsões no Aeroporto de Midway, em Chicago, avança o TMZ. O rapper tinha feito 21 anos a 2 de dezembro. De acordo …

"A Favorita" arrebata prémios do cinema europeu

O filme "A Favorita", do realizador grego Yorgos Lanthimos, arrecadou oito prémios da Academia de Cinema Europeu, numa cerimónia realizada em Berlim. "A Favorita" conquistou, entre outros, os prémios de Melhor Filme Europeu, Melhor Comédia, Realização …

Belenenses 1-1 Porto | "Dragão" escorrega e deixa fugir líder

O FC Porto não foi além de um empate na visita ao Jamor, ante o Belenenses. André Santos abriu as “hostilidades” e Alex Telles, na marcação de uma grande penalidade, fixou o resultado final. Com esta …

Caligrafia desleixada de Isabel I denuncia-a como a tradutora anónima de um livro romano

A rainha Isabel I de Inglaterra foi identificada como a tradutora anónima do livro "Anais" de Tácito. As idiossincrasias da sua caligrafia acabaram por ser fundamentais para a descoberta. Na análise a uma tradução de século …

Hashtags políticas como #MeToo tornam as pessoas menos propensas a acreditar em notícias

Tendem a passarem despercebidas, mas as hashtags são mais importantes do que julgamos. A questão que se impõe é: serão benéficas para a saúde democrática da Internet? Uma hashtag (#) é uma marca funcional, amplamente usada …

Sporting 1-0 Moreirense | "Leão" resolve à cabeçada

O Sporting regressou às vitórias na Liga NOS, embora não sem sentir algumas dificuldades, em especial no ataque. Os "leões" bateram o Moreirense por 1-0, numa partida em que remataram muito (28, máximo na Liga até …

Orçamento do Estado. "Sentido de voto do BE está completamente em aberto"

A coordenadora do BE afirmou, este domingo, que o sentido de voto do partido sobre o Orçamento do Estado para 2020 está "completamente em aberto", desejando que o Governo socialista atenda às reivindicações bloquistas. "Fizemos uma …