Maxilar de um dos primeiros humanos a sair de África reescreve a história da humanidade

O maxilar, encontrado numa gruta em Israel, em 2002, indica que o Homo sapiens terá saído de África cerca de 50 mil anos mais cedo do que se pensava.

Foi descoberto um maxilar no Monte Carmelo, em Israel, que é o fóssil mais antigo de um Homo sapiens fora de África, anunciaram os cientistas da Universidade de Tel Aviv, num estudo publicado esta quinta-feira, na Science.

O fóssil tem entre 177 mil e 194 mil anos e foi encontrado na gruta Misliya, numa encosta do Monte Carmelo, por um caloiro de um grupo de arqueologia, em 2002. A gruta deu o nome ao fóssil: Misliya-1, que tem então entre 177 mil e 194 mil anos, segundo três métodos de datação utilizados pelos cientistas.

A descoberta deste maxilar vem reescrever a história da nossa espécie, já que, até agora, pensava-se que os fósseis mais antigos de um homem moderno fora de África tivessem entre 90 mil e 120 mil anos. A mais recente descoberta indica que saímos do continente africano pela primeira vez 40 mil a 50 mil anos mais cedo do que se pensava.

Israel Hershkovitz, principal autor do estudo, conta ao Público que “a história da nossa espécie é mais longa e, provavelmente, mais complicada do que os cientistas antes acreditavam”.

O maxilar inclui sete dentes intactos e um dente incisivo partido. No entanto, apesar de ser muito diferente daquele que o Homem atual te, é mais parecido connosco do que com um Neandertal. Ainda assim, vão ser necessários muitos testes para descobrir a que população de Homo sapiens pertencia este maxilar.

Os cientistas desconfiam que a população em causa terá deixado o continente africano, mas desaparecido pouco tempo depois. Segundo o Observador, este facto torna pouco provável que a pessoa a quem pertencia este fóssil tenha informação genética que tenha contribuído para o ADN humano atual.

Foram também encontradas ferramentas construídas através da tecnologia de Levallois, uma técnica associada a fósseis dos humanos modernos, que terá vindo substituir os bifaces há cerca de 300 mil anos. Os cientistas sugerem assim que o aparecimento desta tecnologia está ligado à chegada do Homo sapiens ao Médio Oriente.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Há uns tempos atrás, a própria ZAP noticiou que os humanos se devem ter desenvolvido na Europa ao invés de África e que em vários sítios paralelamente e não apensas num (se bem me recordo)… por isso que há de estranho nesta datação ser anterior… porque é que não consideram a hipótese de que terão ido para áfrica em vez de virem de lá?

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …

Amazon quer que os clientes paguem com as mãos

A gigante tecnológica Amazon quer que os  clientes comprem e efetuem o pagamento com um aceno da mão em vez de passar um cartão numa máquina. De acordo com o Wall Street Journal, que cita fontes …

59 autarcas constituídos arguidos na Operação Éter

O Ministério Público constituiu 74 arguidos, 59 dos quais autarcas e ex-autarcas de 47 câmaras do Norte e Centro, no processo da investigação às Lojas Interativas da Turismo do Porto e Norte, realizada no âmbito …