Descoberta passagem misteriosa debaixo do (estranho) palco do Teatro de Shakespeare

DR MOLA

Revelado palco do Teatro Curtain que acolheu companhia de Shakespeare.

Arqueólogos britânicos conseguiram desenterrar o palco do chamado Teatro de Shakespeare, em Londres, e não é nada como se pensava. Além da “estranha forma”, o palco ainda tem debaixo dele uma misteriosa passagem.

OMuseu de Arqueologia de Londres (MOLA) anuncia que, ao cabo de “escavações detalhadas de três meses”, há novos dados sobre o Teatro Curtain, localizado atrás de um pub de Londres, na zona conhecida como Shoreditch.

Este teatro, inaugurado em 1577, acolheu a companhia de William Shakespeare, entre 1597 e 1599, e terá sido o primeiro palco de peças históricas como “Henrique V” e “Romeu e Julieta”.

O MOLA trabalhou durante vários meses no local e agora que terminaram as escavações, anuncia que está confirmado que o “teatro rectangular foi construído propositadamente para performances e entretenimento”.

Numa nota no seu site, o MOLA também destaca a forma “estranha” do “palco rectangular“, “muito mais longo do que se esperava”, e com evidências de uma “passagem misteriosa” por baixo dele.

O palco teria 14 metros de comprimento e somente cinco metros de largura, o que constitui um formato único entre os teatros da mesma altura, do reinado da rainha Isabel I de Inglaterra (1558-1625).

A origem da “box office

“Esta descoberta excitante pode transformar a nossa compreensão da evolução dos teatros isabelinos”, aponta a arqueóloga do MOLA, Heather Knight, citada pelo site Heritage Daily.

Knight também destaca que o estranho formato do palco “levanta questões sobre a função do teatro e o tipo de entretenimento que pode lá ter sido encenado”, bem como se pode ter “influenciado peças como Henrique V e Romeu e Julieta”.

O que é certo é que o Teatro de Shakespeare foi “uma das primeiras casas de diversão isabelinas onde as pessoas pagavam de facto dinheiro para ver performances e ser entretidas”, destaca o MOLA.

DR MOLA

Vestígios de caixas cerâmicas de recolher dinheiro.

Vestígios de caixas cerâmicas para recolher dinheiro.

Os arqueólogos encontraram nas escavações “fragmentos de caixas de cerâmica” que eram usadas para recolher o dinheiro dos espectadores e depois levadas para um espaço para serem esmagadas, para contagem das moedas. “Este espaço era conhecido como box office, que é de facto a origem do termo que ainda hoje usamos”, salienta-se na nota do Museu.

Foram ainda encontrados frascos de beber e cachimbos de barro, contas de vidro e alfinetes que podem ter pertencido aos fatos dos actores, o que nos dá “um vislumbre dos bastidores”, sustenta o MOLA.

Muitos mistérios por resolver

As análises pós-escavação vão agora focar-se na “relação entre a estranha forma do palco, a produção e encenação e as misteriosas áreas de bastidores”, destaca o Museu.

“O nosso plano é fazer mais análise das descobertas em profundidade e mais pesquisa que possa trazer alguma luz a alguns destes mistérios“, aponta Heather Knight.

Os vestígios encontrados estão salvaguardados com “uma membrana protectora e um tipo especial de areia de pH neutro” enquanto decorrem as obras de construção do mega-empreendimento The Stage que vai incluir 400 apartamentos de luxo, vários quilómetros quadrados de escritórios, lojas de retalho e espaços de lazer, além de um centro cultural que vai ter em exibição as descobertas feitas no Teatro Curtain.

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, Vénus pode não ser tão semelhante à Terra como pensávamos

Uma nova investigação questiona a habitabilidade de Vénus, planeta que os cientistas consideram há pouco tempo numa outra investigação poder ter um clima habitável semelhante ao da Terra. De acordo com a nova investigação, cujos …

Há gelo no polo sul da Lua e pode ter muitas fontes

Um novo estudo sugere que o gelo encontrado na superfície lunar pode ter milhares de milhões de anos, além de ter surgido de diferentes fontes. O estudo, publicado recentemente na Icarus, sugere que a maioria do …

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …