Está provado: os Hobbits eram uma espécie à parte

Peter Brown / Universidade de New England

-

Os dentes de um fóssil conhecido como “hobbit” sugerem que este pertencia a uma espécie única, e não a um humano com um distúrbio de crescimento. A nova pesquisa sugere também que estes hobbit pode partilhar um ancestral direto com os humanos modernos.

Um fóssil de humano antigo, com apenas 90 centímetros, e cuja pequena estatura lhe granjeou o apelido de “hobbit“, tem intrigado os cientistas evolucionistas desde que os seus pequenos ossos foram descobertos na ilha indonésia de Flores.

Os fósseis com 18 mil anos foram descobertos em 2003, e desde então os cientistas têm sugerido que o hobbit, que tinha um cérebro do tamanho de uma toranja, era um ramo da linhagem humana, a Homo floresiensis.

No entanto, outros investigadores argumentavam que este “hobbit” era na verdade um humano moderno com microcefalia, uma doença que motiva uma cabeça anormalmente pequena, um corpo pequeno e um certo atraso mental.

Para saber mais sobre este hobbit, os cientistas realizaram a primeira análise profunda dos dentes deste (aparente) humano antigo. Os investigadores compararam os 40 dentes conhecidos do hobbit com os de 490 humanos modernos da Ásia, Oceânia, África e Europa, assim como de uma variedade de hominídeos extintos, como o Homo habilis – que se considera estar entre os primeiros fabricantes de ferramentas de pedra.

Os investigadores descobriram que os dentes de hobbit eram tão pequenos como os dos humanos modernos baixinhos, mas outras características destes dentes pareciam completamente diferentes dos humanos modernos.

De acordo com os investigadores, os dentes de hobbit mostravam um mosaico único de traços vistos em hominídeos primitivos misturados com traços mais avançados visto em hominídeos posteriores. Por exemplo, os dentes caninos e pré-molares pareciam primitivos, enquanto os dentes molares pareciam mais avançados, ou como se tivessem surgido mais tarde na evolução do Homo sapiens.

Estes resultados, publicados na PLoS ONE, contradizem as afirmações anteriores de que os hobbits possuíam dentes semelhantes aos dos humanos modernos, e sugerem também que os hobbits não eram apenas seres humanos modernos com anomalias graves.

Os investigadores descobriram que características dentárias primitivas do hobbit são mais semelhantes a espécimens do Homo erectus – o mais antigo ancestral dos humanos modernos – da ilha indonésia de Java. Contudo o Homo erectus era tão alto quanto os humanos modernos.

Os cientistas sugerem que em ilhas isoladas, os antepassados do hobbit sofreram um nanismo dramático, com os seus corpos a encolherem de cerca de 1,65 para 1,1 metros, e cérebros a minguar de cerca de 860 cm3 para 426 cm3.

“Este trabalho pode virar a maré no que toca à questão da origem evolutiva do Homo floresiensis“, afirma ao Live Science o principal autor do estudo, Yousuke Kaifu, paleoantropólogo no Museu Nacional de Natureza e Ciência de Tóquio.

Enquanto a linhagem humana no geral evoluiu ao longo do tempo para corpos e cérebros maiores, este “hobbit” sugere que o isolamento nas ilhas poderia reverter substancialmente esta tendência evolutiva, pondera Kaifu.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

No Japão, pilotar drones enquanto bêbado dá prisão

Os drones revolucionaram a fotografia, ajudaram na conservação, transportaram órgãos para transplantes e até já ajudaram em missões de busca e salvamento. Mas as máquinas voadoras controladas remotamente nem sempre são usadas para o bem. Também …

PSG na corrida por Bruno Fernandes. Atlético já terá proposta

Bruno Fernandes continua com o futuro incerto, mas o mercado continua a mexer. De acordo com a imprensa desportiva, o Paris Saint-Germain entrou na corrida pelo médio do Sporting e o Atlético de Madrid terá …

Crédito Agrícola vai cobrar MB Way e transferências online

O Crédito Agrícola, instituição bancária liderada por Licínio Pina, vai passar a cobrar não só as transferência feitas através da aplicação móvel MB Way, como também as transferências online, escreve o jornal Eco este sábado. …

Há uma "Cidade do Futuro" inacabada no deserto do Arizona

https://vimeo.com/342345734 No deserto do Arizona, nos Estados Unidos, há uma cidade experimental projetada para milhares de pessoas que agora contém apenas algumas dezenas de habitantes. Durante quase cinco décadas, um grupo chamado Fundação Cosanti tem trabalhado na …

Montenegro vai estudar liderança em França. Quer qualificar-se para o futuro

O ex-líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, vai para França estudar num programa de gestão avançada para executivos promovido pelo Instituto Europei para Administração de Empresas, escreve este sábado o Expresso. De acordo com o …

A dieta perfeita não existe

O número de dietas que existem não cabe nos dedos das nossas mãos, mas grande parte das pessoas vai dizer-lhe qual a melhor dieta a seguir. Mas não acredite, é tudo bluff. Uma equipa de cientistas …

Fenprof critica Marcelo. "Não é o Presidente de todos os portugueses”

O 13.º congresso da Fenprof terminou este sábado com a garantia de luta pela contagem integral do tempo de serviço dos professores e críticas a Marcelo Rebelo de Sousa, que “não é o Presidente de …

Consumo de álcool dos filhos associado a educação branda dos pais

Um estudo descobriu que há uma associação entre o consumo de álcool dos filhos e a educação que os pais dão em relação às bebidas alcoólicas. Quanto mais brandos os pais forem, mais probabilidade há …

Espiões podem estar a usar o LinkedIn para recrutar novos contactos

O LinkedIn é uma rede social de negócios, mas espiões podem estar a usá-la para encontrar novos contactos. Os espiões estarão a usar perfis falsos, gerados por inteligências artificial. Apesar de ser uma rede social bem …

Mercado de compras online pode não ser tão lucrativo quanto se pensa (e pode estar perto do fim)

Muitas pessoas provavelmente presumem que as lojas online estão a fazer uma fortuna, mas a realidade é bem diferente. Muitas atividades de comércio eletrónico são, na verdade, não lucrativas. Se as pessoas tivessem que pagar o …