Decisão histórica: 10 anos depois, vai haver um orçamento para saúde materna no Uganda

Um Tribunal determinou que o governo do Uganda deve priorizar a saúde materna, atribuindo um orçamento anual. A decisão é resultado de uma ação judicial que se iniciou depois de duas mulheres morrerem durante o parto, devido a negligência da equipa médica e à falta de condições das instalações.

Os ativistas dos direitos de saúde no Uganda avançaram com um processo que acabou por ter uma decisão judicial histórica: o governo deve aumentar o seu orçamento na área da saúde, de modo a garantir que as mulheres recebam serviços de saúde materna com mais dignidade.

Segundo o The Guardian, depois de Jennifer Anguko e Sylvia Nalubowa terem morrido a dar à luz numa unidade de saúde pública do Uganda, o tema da saúde materna eclodiu no país africano. Agora, ao fim de quase 10 anos de luta na justiça, o processo conclui-se.

Moses Mulumba, diretor executivo de um Centro de Saúde, que entrou com o processo, garante que “os juízes fizeram história pelas mães que sempre carecem de voz e poder na luta por recursos e priorização nos espaços político e económico”.

O juiz Barishaki Cheborion garante que as mulheres não têm condições dar à luz em segurança. “Sofrem muito devido à escassez ou deficiência na prestação de serviços de saúde materna devido à falta de projetos de saúde materna, medicamentos, e negligência profissional”.

Cheborion lembra que “as mortes de Anguko e Nalubowa foram o resultado da indisponibilidade de serviços básicos de saúde materna e da negligência dos profissionais de saúde”. Porém, os familiares de Anguko e Nalubowa conseguiram receber indemnizações no valor de 155 milhões de xelins (cerca de 350 mil euros) do governo do Uganda.

Diana Atwine, secretária do ministério da saúde, disse que o governo está a cumprir o que ficou definido em Tribunal, e já está a incluir o assunto da saúde materna no orçamento nacional.

Este ano, o governo atribuiu 2,7 biliões de xelins (perto de 600 milhões de euros) para a área da saúde, cerca de 6% do orçamento nacional total. Ainda assim, o Uganda já era signatário da declaração de Abuja, que exige que os governos gastem pelo menos 15% do seu orçamento anual com a saúde nacional.

De acordo com números do Banco Mundial, para cada 100 mil bebés que nascem no Uganda, 375 mães morrem devido a complicações durante a gravidez e no parto.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ataque de Sócrates ao PS é uma "tremenda injustiça". Costa não é um "traidor", diz Ana Catarina Mendes

A líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, criticou as declarações de José Sócrates que, em resposta a Fernando Medina, atacou a direção do partido. Em entrevista à TVI, na noite desta quarta-feira, José Sócrates respondeu …

Guardiola iguala recorde de Mourinho na Liga dos Campeões

Pep Guardiola igualou o recorde de presenças nas meias-finais da Liga dos Campeões. O espanhol tem agora as mesmas oito presenças de José Mourinho. Há muito tempo que Pep Guardiola enfrentava dificuldades nos quartos de final …

Responsável pela acusação da Operação Marquês fica fora da lista de promoções do MP

O procurador Rosário Teixeira, responsável pela acusação da Operação Marquês, não figura entre os candidatos da lista de promoções do Ministério Público — e já recorreu da decisão. O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) aprovou …

Investigação a ligações entre PJ e Doyen só ouviu 2 testemunhas antes de ser arquivada

A investigação a alegadas ligações entre um inspetor da PJ e representantes da Doyen, foi arquivada após apenas terem sido ouvidas duas testemunhas. A denúncia sobre estas alegadas ligações chegou da então eurodeputada Ana Gomes. Foi …

Depois de Benfica e Sporting, Beto também interessa ao FC Porto

Depois do interesse de Benfica e Sporting, o FC Porto também está atento a Beto, o avançado do Portimonense que tem dado cartas esta temporada. Se pensava que esta ia ser uma corrida de dois cavalos …

Depois de uma emergência a contragosto, decidem-se as medidas para a 3.ª fase do desconfinamento

Esta quinta-feira, o Conselho de Ministro decide se o desconfinamento avança na próxima segunda-feira. Em causa está o avanço da terceira fase como previsto, a estagnação dos concelhos de maior risco na segunda fase ou …

"O culpado sou eu". Abel Ferreira perde Supertaça sul-americana nos penáltis

O Palmeiras, de Abel Ferreira, falhou na quarta-feira a conquista da Supertaça sul-americana de futebol, ao perder com o Defensa y Justicia no desempate por grandes penalidades (3-4), depois do desaire por 2-1 nos 120 …

Podem ter sido encontradas as pegadas de Neandertal mais antigas da Europa

Há cerca de 100 mil anos, uma grande família de Neandertais caminhou ao longo de uma praia naquilo que hoje é o sul de Espanha. Tal como qualquer criança que se preze, os mais novos …

Biden e Merkel pedem a retirada de militares russos (mas já há navios dos EUA a caminho)

Um dia depois de a Rússia anunciar que estava a realizar "exercícios militares" perto da fronteira ucraniana, a Ucrânia indicou também estar a proceder a manobras militares. Joe Biden e Angela Merkel apelaram esta quarta-feira …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: FC Porto com baliza tão longe...no Irão

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/chelsea-0-1-fc-porto-o-musical Tu, que estás aí desse lado, admite: nunca tinhas ouvido estes acordes: Eu apresento: é o hino oficial da Liga dos Campeões, a competição mais mediática de clubes no futebol. E é nessa competição que continuava …