Ainda há criaturas marinhas do Japão a chegar aos EUA depois do tsunami de 2011

(dr) John Chapman / oregonstate.edu

Lesmas marinhas japonesas que deram à costa no Oregon, Estados Unidos, em 2015

Os resultados do tsunami de 2011 no Japão ainda podem ser observados. Meses depois do maremoto, objetos japoneses começaram a chegar à costa oeste dos EUA, nos estados do Havai, Alasca, Washington, Oregon e Califórnia, além da província canadiana de British Columbia.

Estes objetos ainda estão a chegar, e são recolhidos por equipas de voluntários que limpam as praias norte-americanas. A distância entre os dois países é de 7,7 mil km.

John Chapman, investigador da Universidade Estadual de Oregon, pediu que essas equipas lhe enviassem os materiais. O cientista descobriu que 300 espécies de criaturas marinhas chegaram ao país agarradas aos objetos. Alguns deles são crustáceos, lesmas-do-mar e minhocas marinhas, segundo o The Guardian.

“Esta acabou por ser a maior experiência natural não planeada da biologia marinha, talvez na história”, diz Chapman. A pesquisa foi publicada na revista Science.

O tsunami do dia 11 de março de 2011 criou cerca de cinco milhões de toneladas de detritos que foram engolidos pela onda e arrastados pelo mar. Especialistas calculam que 70% desses materiais tenham afundado próximo do país, mas bóias, docas, barcos e outros itens flutuantes foram levados pelo mar.

Alguns desses itens surpreenderam toda a gente, como uma bola de futebol de um adolescente japonês que perdeu a casa no desastre e uma Harley-Davidson que apareceu numa praia canadiana.

Entre junho de 2012 e fevereiro de 2017, 600 objetos foram recolhidos na costa oeste dos EUA com criaturas a bordo. Muitas das criaturas são descendentes daqueles que deixaram o Japão em 2011.

A diversidade é de ficarmos boquiabertos“, diz James Carton, professor de ciências marinhas da Williams College, em Massachusetts. “É uma parte da fauna japonesa”.

Em 2016 um barco japonês chegou a Oregon com 20 peixes do oeste do Pacífico dentro. Alguns dos peixes foram colocados para exposição no aquário de Oregon.

O transporte de todas essas espécies através do Pacífico só foi possível devido aos objetos plásticos produzidos pelos humanos. Grandes tsunamis que atingiram o Japão antes da adoção desse tipo de material não produziram resultados semelhantes em termos de transferências de espécies. Materiais como plástico e fibra de vidro não se decompõem.

“Não achava que a maioria desses organismos de litoral teriam sobrevivido no mar por tanto tempo. Mas antes não tinham essa oportunidade. Agora o plástico combinado com o tsunami e eventos de tempestade podem criar essa oportunidade em grande escala”, diz Greg Ruiz, biólogo do Centro de Pesquisa Ambiental Smithsonian.

Apenas o tempo irá dizer se essas novas criaturas conseguiram colonizar a costa oeste dos EUA. Especialistas torcem para que isso não aconteça, já que isso pode significar o fim de algumas espécies nativas.

Avatar ZAP // HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Duas mortes e 271 infetados em 24 horas. Rt continua a subir em Portugal

O boletim da DGS desta segunda-feira dá conta de mais 271 novos casos. Registaram-se ainda mais duas mortes por covid-19. Segundo a DGS existem 25.784 casos ativos, menos 176 do que na véspera, e há mais …

Maioria dos pobres em Portugal trabalha (os "três D" da pobreza e 4 perfis que são uma "supresa")

Um quinto da população portuguesa é pobre e a maior parte das pessoas em situação de pobreza trabalha, mantendo vínculos laborais sem termo. As conclusões são de um estudo promovido pela Fundação Francisco Manuel dos …

Guillermo Lasso declara-se vencedor das eleições presidenciais no Equador

Guillermo Lasso declarou-se vencedor da segunda e última volta das eleições presidenciais no Equador, numa altura em que foram contabilizados 96,94% dos votos, que lhe deram uma diferença de 5,04 pontos percentuais sobre o socialista …

Número de nascimentos no primeiro trimestre de 2021 regista valor mais baixo desde 2015

No primeiro trimestre de 2021, nasceram em Portugal cerca de 18.200 bebés, o número mais baixo dos últimos sete anos para igual período. Cerca de 18.200 bebés nasceram em Portugal no primeiro trimestre de 2021, o …

Escolhas "unilaterais" agitam PSD. Castelo Branco acusa direção nacional de desrespeitar estatutos

A concelhia do PSD de Castelo Branco acusou esta segunda-feira a direção nacional do partido de desrespeitar os estatutos, ao escolher “unilateralmente e discricionariamente” o nome de João Belém para candidato àquele município, contra a …

Ivo Rosa indigna colegas ao revogar decisões tomadas por tribunais superiores

Ivo Rosa, juiz de instrução da Operação Marquês, revogou decisões tomadas por tribunais superiores, o que resultou numa onda de indignação dos seus colegas e do Conselho Superior da Magistratura. Na decisão que deixou cair 25 …

Marques Mendes diz que Ivo Rosa "é um perigo à solta". Governo deve avançar para confinamentos locais

No habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes teceu duras críticas à decisão do juiz de instrução Ivo Rosa, no âmbito da Operação Marquês. Sobre a atual situação epidemiológica, o antigo líder do …

“É como ser queimado com ácido quente“. Planta venenosa australiana causa dores que podem durar anos

Os "cabelos" da planta gympie-gympie causam uma picada tão tóxica que a dor pode durar anos. Esta pode ser encontrada nas florestas australianas. A gympie-gympie, ou dendrocnide moroides, é um tipo de arbusto que recebe o …

Líder da CSU quer cadeira de Merkel (e vai disputar corrida com líder da CDU)

Se a aliança democrata-cristã CDU/CSU vencer nas eleições legislativas de setembro, o próximo chanceler alemão será um homem: o líder da CDU Armin Laschet ou o homólogo da CSU, Markus Soeder. O líder da CSU, Markus …

Irão acusa Israel de ataque a central nuclear e promete "vingança"

O Irão acusou Israel de responsabilidade num ataque que atingiu, este domingo, a instalação de enriquecimento de urânio de Natanz, deixando entender que se registaram danos nas centrifugadoras, e prometendo "vingança". "Com esta ação, o regime …