Cientistas identificam quantas mutações geram cada tipo de cancro

Annie Cavanagh / Wellcome Images

Células cancerígenas

Cientistas britânicos decifraram quantas mutações são necessárias para transformar uma célula saudável em cancerosa: entre uma e dez, dependendo do tipo de tumor.

As descobertas foram feitas por cientistas do Welcome Trust Sanger Institute e publicadas esta quinta-feira na revista científica Cell. Durante décadas, o assunto deste estudo foi alvo de calorosos debates entre cientistas que trabalham em investigações sobre o cancro.

Segundo os cientistas, as mais recentes descobertas podem agora aprimorar o tratamento contra a doença. Quando se compara uma célula saudável com uma cancerosa, é possível encontrar dezenas de milhares de diferenças, ou mutações, no ADN, avança a BBC.

Algumas dessas mutações fazem com que o cancro se desenvolva, enquanto outras não têm qualquer impacto no desenvolvimento. Por isso, os autores do estudo foram descobrir quais eram, de facto, importantes.

Para isso, os cientistas analisaram o ADN de 7.664 tumores, de forma a encontrar mutações perigosas, que transformam células saudáveis em cancerosas.

Com isso, os cientistas fizeram três importantes descobertas: uma única mutação é capaz de provocar cancro da tiróide e do testículo, quatro mutações são capazes de provocar cancro da mama e do fígado e dez mutações provocam cancro colorretal.

“Há décadas que tínhamos conhecimento sobre as bases genéticas do cancro, mas a discussão sobre quantas mutações são responsáveis pela transformação em célula cancerosa era controversa”, diz Peter Campbell, o autor principal do estudo.

“O que conseguimos nesta pesquisa foi fornecer os primeiros dados objetivos. Das milhares de mutações no genoma do cancro, só uma pequena porção é responsável por ditar o comportamento da célula, o que a torna cancerosa”, explica.

Metade das mutações identificadas ocorreu em conjuntos de genes que nunca tinham sido associados ao cancro antes. O objetivo do estudo, a longo prazo, é promover tratamentos mais precisos contra a doença.

Ao descobrirem quais as mutações, entre milhares, que estão a fazer o cancro avançar, os médicos poderão determinar os medicamentos mais eficazes para combater especificamente determinada mutação. Drogas como o herceptin e os inibidores BRAF já são usadas para atacar mutações em tumores.

A identificação das mutações capazes de transformar uma célula em cancerosa foi possível graças ao uso da teoria da evolução de Charles Darwin.

Geralmente, essas mutações deveriam aparecer com mais frequência nos tumores do que em mutações “neutras” – aquelas que não transformam células saudáveis em cancerosas.

Segundo os cientistas, isso ocorre porque as forças da seleção natural garantem uma vantagem evolutiva às mutações que ajudam as células a crescerem e dividirem-se mais rapidamente.

No entanto, Nicholas McGranahan, do Instituto de Pesquisa do Cancro do Reino Unido e do Instituto do Cancro da Universidade College London (UCL), faz ressalvas ao alcance da descoberta.

“O cancro é uma doença que está sempre em desenvolvimento e constante mudança. Faz sentido usar essas ideias de evolução das espécies para analisar falhas genéticas que permitem o crescimento do tumor, mas esse estudo foca-se apenas numa parte da evolução do cancro. Só ajuda a resolver parte do quebra-cabeça”, pondera.

Segundo o cientista, outros componentes do ADN acomodados nos cromossomas também são peças-chave na identificação das causas de surgimento do cancro e precisam de ser analisados para permitir uma resposta clara sobre a evolução da doença.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Numa vila turca, os muçulmanos têm rezado na direção errada durante décadas

Os muçulmanos de uma pequena aldeia no oeste da Turquia foram obrigados a ajustar as suas orações, depois de descobrirem que estavam a rezar na direção errada durante décadas.  A descoberta partiu do imã Isa Kaya, …

Há um superaglomerado de galáxias escondido no Universo primitivo

É a maior estrutura astronómica alguma vez conhecida do antigo Universo. As evidências sugerem que a sua massa seja equivalente às maiores estruturas encontradas no Universo atual. A equipa de investigadores, liderada por Olga Cucciati, do …

Trump anuncia saída dos EUA de tratado nuclear com a Rússia

Os Estados Unidos vão retirar-se de um tratado sobre armas nucleares assinado com a Rússia durante a Guerra Fria, anunciou hoje o presidente norte-americano, Donald Trump, acusando Moscovo de violar o acordo “há muitos anos”. “A …

Os portugueses têm menos filhos do que gostariam

A diretora da representação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) disse que em Portugal a fertilidade desejada está bastante abaixo da realizada, tendo o país uma taxa de fecundidade baixa. Mónica Ferro, que neste …

"Piranha" da era dos dinossauros aterrorizou os mares do Jurássico

Uma nova espécie de peixe, semelhante a uma piranha e que viveu há 150 milhões, no tempo dos dinossauros, é descrita na edição desta sexta-feira da revista científica Current Biology. O peixe ósseo tinha dentes como …

OE2019. Bloco anuncia voto a favor, Rio critica "orgia orçamental"

O Bloco de Esquerda reagiu à proposta de Orçamento de Estado de 2019, afirmando que o partido vai votar a favor do documento na sua generalidade. Já Rui Rio, em sentido oposto, vai propor à Comissão …

Lâminas de gelo na lua Europa vão dificultar a sua exploração

A lua Europa, uma das principais candidatas para procurar vida fora da Terra, tem uma espécie de floresta de lâminas de gelo que pode dificultar a aterragem de veículos espaciais. Um estudo recente, publicado na Nature …

Milhares de londrinos saíram à rua para pedir novo referendo sobre o Brexit

Centenas de milhares de pessoas saíram este sábado às ruas de Londres para protestar contra o ‘Brexit’, a decisão do Reino Unido de sair da União Europeia, e em defesa de um novo referendo. Segundo a …

Em Monchique, as máquinas de lavar roupa usadas são abrigos para gatos

Máquinas de lavar e de secar roupa usadas estão a ser transformadas em obras de arte urbana para abrigar gatos na vila de Monchique, no Algarve, num projeto pioneiro no sul do país implementado pela …

Cientistas criam a câmara mais rápida do mundo para captar lasers

Três cientistas criaram uma tecnologia chamada "Fotografia ultra-rápida compactada de 10 biliões de frames por segundo" (T-CUP). Cem vezes mais rápida que o método de gravação mais rápido anteriormente usado. Investigadores a trabalhar com lasers avançados …