Cientistas implantaram chip no cérebro de um paciente para ajudá-lo a superar o vício em opióides

West Virginia é o Estado norte-americano com a maior taxa de mortes relacionadas com opióides. Agora, é também o primeiro a usar estimulação cerebral profunda para combater este vício.

A Universidade de West Virginia, nos Estados Unidos, anunciou, esta terça-feira, o lançamento do primeiro ensaio clínico no país que usa a estimulação cerebral profunda (DBS na sigla em inglês) em pacientes viciados em opioides.

De acordo com o IFLScience, o participante de 33 anos, que na última década já passou por várias overdoses e recaídas, viu ser-lhe implantado um dispositivo Medtronic DBS no centro de dependência e recompensa do cérebro, para o qual enviarão sinais para limitar os seus desejos.

Até agora, a estimulação cerebral profunda só era usada para controlar os tremores de pessoas com Parkinson e, mais recentemente, foi aprovada para ajudar pacientes com epilepsia.

A DBS consiste em implantar elétrodos em áreas críticas do cérebro para produzir pulsos elétricos em frequências cuidadosamente ajustadas para melhorar as ondas cerebrais positivas e interromper os sinais prejudiciais.

Embora as taxas de sucesso deste método estejam a aumentar, ainda existem riscos e, portanto, optar pela estimulação cerebral profunda nunca é algo feito de ânimo leve. Por isso mesmo, para se qualificarem para o estudo, os pacientes precisavam de ter um vício tão difícil ao ponto de não responderem com sucesso a outros programas de tratamento.

Para já, outros três participantes estão prestes a submeter-se ao mesmo tratamento e, posteriormente, os seus progressos serão estudados para perceber se se justifica uma aplicação mais ampla.

“Apesar dos nossos melhores esforços para usar os atuais tratamentos, existem vários pacientes que simplesmente não respondem. Alguns deles apresentam um risco muito elevado de problemas de saúde catastróficos e até a morte. O DBS pode ser uma ferramenta valiosa na nossa luta para manter estas pessoas vivas e saudáveis”, afirma num comunicado James Berry, presidente interino do Departamento de Medicina Comportamental e Psiquiatria da universidade norte-americana.

West Virginia é o Estado norte-americano com a maior taxa de mortes relacionadas com opióides. Em 2017, segundo dados do Instituto Nacional de Abuso de Drogas (NIDA), as mortes por overdose provocadas por opioides ocorreu numa taxa de 49,6 mortes por 100 mil pessoas.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Muito estranho ao preferirem carimbar o doente como se fosse gado quando há medicinas alternativas que ajudam a debelar o vicio, muito estranho mas claro que há uma empresa a ganhar milhões com o chipanço.

    • Sigam o rasto do dinheiro e encontram os assassinos mas claro que não existe nenhuma investigação em curso porque senão o sistema desmoronava numa semana.

RESPONDER

Este casaco foi desenhado para nos ajudar a dormir em qualquer lado

A britânica Vollebak lançou um casaco, inspirado nos astronautas, que facilita a ideia de poder dormir, literalmente, em qualquer lado. A pensar em todas aquelas pessoas que gostam de fazer uma sesta ou outra, independentemente do …

DJ Juice WRLD morre aos 21 anos

A estrela do hip-hop norte-americano Juice WRLD faleceu este domingo (8), depois de sofrer convulsões no Aeroporto de Midway, em Chicago, avança o TMZ. O rapper tinha feito 21 anos a 2 de dezembro. De acordo …

"A Favorita" arrebata prémios do cinema europeu

O filme "A Favorita", do realizador grego Yorgos Lanthimos, arrecadou oito prémios da Academia de Cinema Europeu, numa cerimónia realizada em Berlim. "A Favorita" conquistou, entre outros, os prémios de Melhor Filme Europeu, Melhor Comédia, Realização …

Belenenses 1-1 Porto | "Dragão" escorrega e deixa fugir líder

O FC Porto não foi além de um empate na visita ao Jamor, ante o Belenenses. André Santos abriu as “hostilidades” e Alex Telles, na marcação de uma grande penalidade, fixou o resultado final. Com esta …

Caligrafia desleixada de Isabel I denuncia-a como a tradutora anónima de um livro romano

A rainha Isabel I de Inglaterra foi identificada como a tradutora anónima do livro "Anais" de Tácito. As idiossincrasias da sua caligrafia acabaram por ser fundamentais para a descoberta. Na análise a uma tradução de século …

Hashtags políticas como #MeToo tornam as pessoas menos propensas a acreditar em notícias

Tendem a passarem despercebidas, mas as hashtags são mais importantes do que julgamos. A questão que se impõe é: serão benéficas para a saúde democrática da Internet? Uma hashtag (#) é uma marca funcional, amplamente usada …

Sporting 1-0 Moreirense | "Leão" resolve à cabeçada

O Sporting regressou às vitórias na Liga NOS, embora não sem sentir algumas dificuldades, em especial no ataque. Os "leões" bateram o Moreirense por 1-0, numa partida em que remataram muito (28, máximo na Liga até …

Orçamento do Estado. "Sentido de voto do BE está completamente em aberto"

A coordenadora do BE afirmou, este domingo, que o sentido de voto do partido sobre o Orçamento do Estado para 2020 está "completamente em aberto", desejando que o Governo socialista atenda às reivindicações bloquistas. "Fizemos uma …

João Cotrim Figueiredo eleito presidente da Iniciativa Liberal com 96% dos votos

João Cotrim Figueiredo foi eleito, este domingo, presidente da Comissão Executiva da Iniciativa Liberal, uma candidatura única que recolheu 96% dos votos na III Convenção Nacional do partido. A III Convenção Nacional do partido decorre hoje …

Inteligência artificial decifra manuscrito que pode mudar história da Austrália

A Terra Australis Incognita, hoje conhecida como Austrália, foi descrita por um jesuíta espanhol quase cem anos antes da descoberta em 1770 pelo marinheiro britânico James Cook, segundo um manuscrito decifrado através de inteligência artificial. A …