CGTP convoca “grande manifestação” para 10 de julho

António Cotrim / Lusa

A CGTP-IN convocou uma “grande manifestação” em Lisboa, para dia 10 de julho, data em que se discute o Estado da Nação, como forma de luta à proposta de revisão do Código Laboral.

Numa conferência de imprensa, o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse aos jornalistas que esta proposta do Partido Socialista representa um “atentado aos direitos dos trabalhadores” e, por isso, apela à sua mobilização no dia 10 de julho.

A Intersindical decidiu ainda convocar todos os seus ativistas para estarem presentes nas galerias da Assembleia da República no dia em que tiver lugar a votação daquela proposta. Combater as desigualdades passa necessariamente por romper com esta política de legislação laboral”, acrescentou Arménio Carlos.

A CGTP considera que, com esta proposta de Revisão Laboral, “o PS e o seu Governo não só não restituem aos trabalhadores o direito de negociação e de contratação coletiva (…), como insistem, com o apoio do PSD, do CDS e do PAN numa proposta de lei que legitima e agrava a precariedade, acentua a desregulação dos horários e mantém todas as matérias que facilitam, promovem e aprofundam a exploração dos trabalhadores”.

A CGTP marcou a 6 de junho uma reunião extraordinária do Conselho Nacional, para decidir formas de luta para contestar a revisão do Código Laboral que está no Parlamento a aguardar a discussão na especialidade.

Arménio Carlos falou à agência Lusa no final do encontro nacional de sindicalistas da CGTP, em que decidiram intensificar a ação em defesa dos direitos constitucionais dos trabalhadores, individuais e coletivos.

Segundo o sindicalista, a proposta de lei do Governo não resolve os problemas da legislação laboral e ainda os agrava, como é o caso do alargamento do período experimental.

Os sindicalistas defenderam também a necessidade de dinamização da ação reivindicativa em torno dos salários a curto prazo, para “romper com o modelo de baixos salários que persiste”.

Entre os pontos da revisão do código laboral que mais contestação têm motivado estão o alargamento do período experimental de três para seis meses, o aumento de 15 para 35 dias dos contratos de muita curta duração e ainda a instituição do banco de horas grupal.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

As matrículas dos carros e das motos vão mesmo mudar

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o diploma que altera o modelo de chapas de matrícula, introduzindo novas combinações de caracteres e um formato que harmoniza o modelo português com o da generalidade dos …

Polícia brasileira faz buscas no gabinete do líder do governo Bolsonaro no Senado

A Polícia Federal brasileira cumpriu esta quinta-feira mandados de busca e apreensão nos escritórios do líder da bancada governamental no Senado, Fernando Bezerra, e do seu filho e deputado, Fernando Coelho Filho, durante uma operação …

Marielle e três outros ativistas brasileiros nomeados para prémio Sakharov do Parlamento Europeu

A ativista brasileira Marielle Franco, a líder indígena Raoni Metuktire, a ambientalista Claudelice Santos e o político Jean Wyllys são quatro dos nomeados para o prémio Sakharov, atribuído pelo Parlamento Europeu aos defensores dos direitos …

Em tempos "difíceis", raparigas do McDonald's davam hambúrgueres a Ronaldo. Agora, uma delas foi descoberta

Numa entrevista recente, Cristiano Ronaldo recordou os tempos "difíceis" em que ia ao McDonald's à porta de Alvalade e pedia os hambúrgueres que sobravam. O jogador disse que gostaria de reencontrar quem o ajudou …

Pelo bem da economia, Cristas quer levar turistas a visitar o país

Assunção Cristas, líder do CDS, considera que é necessário organizar e diversificar a oferta turística e apostar na promoção turística. A presidente do CDS-PP defendeu esta quarta-feira, em Torres Vedras, uma maior promoção turística do país …

Facebook treina sistemas a reconhecer tiroteios com vídeos policiais

Para evitar casos como o que aconteceu em março na Nova Zelândia, quando um homem matou dezenas de pessoas em duas mesquitas e transmitiu o massacre em direto no Facebook, a rede social vai treinar …

Empresas que ponham trabalhadores a prazo nos quadros terão apoio até 3 mil euros

As empresas que convertam contratos a prazo em permanentes vão ter direito a um apoio até 3.050,32 euros por trabalhador, caso cumpram alguns requisitos, segundo uma portaria do Governo que será publicada esta quinta-feira. De acordo …

Bebé Matilde volta a ser operada na sexta-feira

A bebé Matilde vai voltar a ser operada na sexta-feira, depois de os médicos terem descoberto através de uma TAC que os ventrículos da criança “estão novamente aumentados". Assim, Matilde é operada pela segunda vez em …

Camiões a gás natural emitem mais óxido de azoto do que camiões a gasóleo

Os camiões movidos a gás natural liquefeito (GNL) emitem até cinco vezes mais óxido de azoto (NOx) do que os camiões a gasóleo, indicaram testes na estrada pedidos pelo Governo holandês e esta quarta-feira divulgados. Os …

França nega pedido de asilo a Edward Snowden

O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Yves Le Drian, disse que não há razões para que o país mude a decisão de 2013 de recusar asilo a Edward Snowden, acusado de espionagem por ter publicado …