Tunísia 0-1 Austrália | “Canguru” Duke decide jogo pobre

Abir Sultan / EPA

Um dos mais desinteressantes jogos do Mundial 2022 fez-nos levantar cedo a um sábado. Valeu pelo golo de Mitchell Duke, ponta-de-lança da Austrália, que deu o triunfo aos Socceroos perante uma selecção da Tunísia que só acordou no segundo tempo.

E nessa altura, o guarda-redes australiano deu conta do recado. Tunisinos em maus lençóis no Grupo D, australianos sonham.

Um golinho para animar a manhã

Jogo entre duas equipas com muita vontade, mas pouca qualidade. Futebol aos repelões, muitas bolas pelo ar e poucos lances vistosos, a nível colectivo e individual, mas sem dúvida de muita luta e entrega. Na primeira parte apenas dois remates enquadrados, ambos para a Austrália (e pelo mesmo jogador), que foi a equipa mais perigosa e acutilante em termos defensivos. Não espanta que tenha chegado ao descanso em vantagem por 1-0, graças a um belo desvio de cabeça do ponta-de-lança Mitchell Duke, aos 23 minutos.

O atacante era, assim, o melhor em campo ao intervalo, com um GoalPoint Rating de 7.0, com um golo, três remates, dois enquadrados (todos os do jogo), seis acções defensivas na área contrária e incríveis seis duelos aéreos ofensivos ganhos em oito.

No segundo tempo, a Tunísia pegou na bola e assumiu o comando das operações, em busca do empate, conseguiu rematar mais e criar mais perigo, mas muito na base de cruzamentos e bolas pelo ar. Os australianos souberam lidar bem com esse futebol e mantiveram o jogo mais ou menos controlado, e quando isso não acontecia, o seu guarda-redes, Matthew Ryan, resolvia as questões. Os Socceroos estão vivos na corrida pelo apuramento.

MVP GoalPoint: Matthew Ryan

A Tunísia partiu para o ataque na segunda parte e criou algum perigo, só que na baliza australiana estava um guarda-redes seguro. O jogador do København, da Dinamarca – curiosamente o próximo adversário dos Socceroos -, foi o melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 7.1, fruto de quatro defesas, ainda que só duas a remates na sua grande área, e somou duas saídas pelo ar eficazes.

Outros Ratings

Tunísia

Meriah 6.4

O melhor dos tunisinos foi o seu líder do trio de centrais. Meriah somou o máximo de passes certos (60) e tentados (77), de acções com bola (103), registou oito recuperações de posse, oito alívios e três bloqueios de passe/cruzamento. Esteve mal no passe longo, com 12 tentados e só três completos, e falhou o máximo de entregas (17).

Talbi 6.4

Ao lado esquerdo de Meriah esteve outro central em evidência. Talbi completou 90% dos passes que fez, incluindo nove de dez longos, somou oito passes progressivos e dois super progressivos e ganhou quatro de oito duelos aéreos defensivos.

Austrália

Souttar 7.0

Belíssimo jogo do central do lado direito da Austrália, que somou dez acções defensivas, com destaque para seis alívios e um corte decisivo.

Duke 6.8

O autor do golo solitário da partida. O ponta-de-lança foi o dono dos únicos dois remates enquadrados da formação australiana, em quatro disparos, somou sete acções com bola na área contrária e ganhou oito de seis duelos aéreos ofensivos.

  // GoalPoint

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.