Canadá 1-2 Marrocos | “Leões do Atlas” insaciáveis vencem grupo

Noushad Thekkayil / EPA

HISTÓRICO. Marrocos rugiu em alto e bom som e venceu, contra muitas expectativas, o Grupo F desde Mundial 2022.

Os “leões do Atlas” derrotaram o Canadá por 2-1 e carimbaram pela segunda vez presença nos oitavos-de-final, algo que não ocorria desde 1986 no Mundial do México (então às custas de Portugal).

Ziyech e Y. En-Nesyri fizeram os primeiros golos na tarde desta quinta-feira, Aguerd (na própria baliza) assinou o golo de honra da selecção canadiana, que teve Steven Vitória a tempo inteiro, ao contrário do lesionado Stephen Eustáquio.

Poderio marroquino aguentou resposta canadiana

Com a meta dos oitavos-de-final a um pequeno passo, Marrocos não quis especular e entrou com tudo no relvado do Al Thumama. Se logo a abrir Boufal deixou um aviso, Ziyech aproveitou as ofertas de Steven Vitória e de Borjan para fazer o primeiro tento do jogo, logo ao minuto quatro.

Os africanos continuaram a dominar – a excepção canadiana foi um lance em que Buchanan falhou por pouco um desvio após centro de Larin. Os “leões do Atlas” ampliaram o “score”: Hakimi fez um lançamento, En-Nesyri fugiu à marcação de Steven Vitória e Miller e desferiu um potente tiro certeiro. Sabiri tentou copiar o colega de equipa e, não fosse a defensiva contrária, teria feito o 3-0 aos 34 minutos.

Numa das poucas aproximações à área do opositor, os “canucks” demonstraram que é possível marcar mesmo sem visar o alvo. Adekugbe passou por Hakimi, cruzou, Aguerd desviou o “esférico”, enganou Bounou e reduziu as distâncias naquele que foi o primeiro golo consentido pelos marroquinos nestes Mundial 2022.

No período de descontos, En-Nesyri ainda festejou o bis, mas a jogada foi posteriormente anulada, já que Mazraoui estava em posição irregular. O mágico Ziyech era o elemento com a melhor nota nesta fase, fruto de dois remates, um golo, duas conduções progressivas, um cruzamento e um GoalPoint Rating de 6.8.

Marrocos entrou a gerir e acreditou que teria as mesmas facilidades que ultrapassou com facilidade na etapa inicial, mas não foi isso que ocorreu nos últimos 49 minutos, pois o Canadá assumiu mais a posse de bola e tentou de tudo para pelo menos não somar por derrotas as seis partidas que já fez nas fases finais dos dois Mundiais em que já participou.

A 18 minutos dos 90, Hutchinson cabeceou à trave, a bola ainda ameaçou entrar na baliza, mas não entrou na totalidade e, na recarga, Johnston não teve melhor acerto e atirou por cima.

Os marroquinos ainda sofreram, aguentaram a pressão e festejaram de forma efusiva a presença entre as 16 melhores selecções mundiais. Já os “canucks” esperam dar outra resposta daqui a quatro anos, quando ocorrer o próximo Mundial, que irão organizar em conjunto com o México e os Estados Unidos.

Melhor em campo

Hakim Ziyech está a ser a principal arma de Marrocos nesta Mundial. Sem espaço no Chelsea, está a demonstrar toda a magia que o fez brilhar no Ajax. Desta feita inaugurou o marcador, concluindo dois remates nos pouco mais de 70 minutos em que actuou, concluiu ainda dois cruzamentos, acertou dois dos cinco dribles que arriscou, teve 57 acções com a bola, recuperou a posse em cinco ocasiões e foi o MVP com um GoalPoint Rating de 7.4.

Destaques do Canadá

Hoillet 6.2

Foi a melhor unidade canadiana, com dois passes para finalização, três cruzamentos, quatro passes progressivos e cinco desarmes.

Steven Vitória 4.7

Não foi a exibição mais feliz do experiente central do Desp. Chaves, que acabou por ficar ligado aos dois golos sofridos pelo Canadá. Cometeu ainda quatro faltas e venceu dois dos três duelos aéreos defensivos em que participou.

Destaques de Marrocos

Youssef En-Nesyri 6.8

O dianteiro apresentou na folha de serviços um remate, um golo, duas acções com a bola na área canadiana. No plano defensivo auxiliou a selecção com quatro recuperações de posse, três acções defensivas no meio-campo adversário, dois desarmes e bloqueou três passes/cruzamentos do opositor. Foi o primeiro marroquino a marcar em duas edições de campeonatos do Mundo.

Hakimi 6.6

A “locomotiva” coleccionou uma assistência para golo, quatro desarmes, duas intercepções e bloqueou dois passes/cruzamentos.

Resumo

  // GoalPoint

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.