Canábis dá mesmo preguiça (mas só quando se está sob efeito da droga)

Fumar canábis torna realmente as pessoas mais preguiçosas e menos motivadas – mas só enquanto estão sob o efeito da droga.

“Apesar de a canábis ser famosa por reduzir a motivação, esta é a primeira vez que isso foi testado de forma confiável e quantificada com metodologias apropriadas”, explica Will Lawn, investigador do University College London (UCL) e autor principal do estudo.

No novo estudo, publicado na Psychopharmacy, Lawn e os seus colegas descobriram que os efeitos a curto prazo da canábis na motivação são significativos.

O estudo foi conduzido em duas partes: primeiro, 17 voluntários adultos que consumiam canábis ocasionalmente inalaram vapor de canábis através de um balão, e noutro momento separado inalaram vapor placebo. Imediatamente depois, os participantes tinham que completar uma tarefa em que a sua motivação para ganhar dinheiro era avaliada.

Os voluntários poderiam escolher completar tarefas que exigem pouco esforço ou tarefas que exigem muito esforço para ganhar diferentes quantias de dinheiro. Na opção mais fácil, os fumadores tinham que pressionar uma tecla de espaço com o dedo mindinho da sua mão não-dominante 30 vezes em 7 segundos para ganhar 0,50 libras. A opção mais difícil envolvia 100 toques na tecla em 21 segundos, com recompensa que variava entre 0,80 e duas libras.

“Descobrimos que as pessoas que tinham inalado vapor de canábis eram significantemente menos propensas a escolher a opção de maior esforço. Em média, os voluntários que inalaram o placebo escolheram 50% a opção de maior esforço pela recompensa de duas libras, enquanto os voluntários que inalaram vapor de canábis escolheram a tarefa mais difícil 42% das vezes”, descreve Valerie Curran, do departamento de Psicofarmacologia Clínica do UCL.

“Pressionar teclas repetidamente com um dedo não é difícil, mas é necessário esforço, o que torna a tarefa um útil teste de motivação”, explica a co-autora do trabalho.

Na segunda parte da experiência, 20 pessoas viciadas em canábis foram comparados a 20 participantes de um grupo de controlo com níveis semelhantes de dependência de outras drogas. Todos tinham que realizar as mesmas tarefas que o grupo da primeira fase do estudo, mas não poderiam consumir álcool ou drogas, nem tabaco ou café nas 12 horas que antecediam a experiência.

Curiosamente, os dependentes de canábis que estavam há 12 horas sem consumi-la mostraram o mesmo nível de motivação que o grupo controlo.

Isto mostra que os efeitos da canábis nos níveis de dopamina podem ser reversíveis quando o consumo é abandonado.

Quando as pessoas param de consumir canábis, o cérebro volta a produzir níveis normais de dopamina de forma lenta, aumentando a motivação.

Os investigadores ainda querem, no entanto, compreender melhor como funciona a relação entre motivação e uso em longo prazo da canábis.

Um estudo anterior realizado pelo Imperial College London, publicado em 2013 na Biological Psychiatry, apontou que o uso a longo prazo da droga destrói a dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar, aprendizado, cognição e memória.

HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

António Barreto

Portugal vai ter "um problema de cor de pele" (por muitos anos e com conflitos)

O sociólogo António Barreto considera que Portugal vai "ter um problema" de "cor de pele" e "por muitos anos". Uma ideia defendida numa entrevista onde se reporta para "o que se passa em toda a …

Um laboratório vivo. Há residentes "superimunes" à covid-19 numa pequena cidade italiana

A pequena cidade de Vo, no norte de Itália, tornou-se um dos primeiros locais com um surto de covid-19 da Europa em fevereiro de 2020. Agora, os cientistas descobriram que a cidade abriga um número …

Portugal com duas mortes e 406 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje duas mortes atribuídas à covid-19, 406 novos casos de infeção pelo coronavírus e nova descida no número de internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …

Portugal "tem nível de rendimentos baixíssimo". Muitos municípios que perdem população desde o final II Guerra

Portugal tem municípios que perdem população desde o final da II Guerra Mundial e dificilmente fenómenos como o teletrabalho irão alterar esta paisagem, na opinião do geógrafo Álvaro Domingues, da Universidade do Porto. Em entrevista à …

Gestora em teletrabalho esqueceu-se da filha no carro. Bebé encontrada sem vida sete horas depois

Maria Pilar, uma bebé de dois anos, morreu esta sexta-feira, depois de ter ficado esquecida dentro do carro durante cerca de sete horas. A menina de dois anos esteve cerca de sete horas dentro do carro, …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Cimeira Social cheia de boas intenções deixa factura de um milhão de euros (e "erro" na comida da PSP)

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia comprometeram-se, na Cimeira Social do Porto, a "trabalhar em prol de uma Europa social". Mas o evento deixa uma polémica com as refeições distribuídas aos …

Alfredo Casimiro contrata Banco Nomura para vender 50,1% da Groundforce

O principal acionista da Groundforce anunciou este sábado, em comunicado, ter contratado o banco Nomura para assessorar a venda da participação de 50,1% da Pasogal na empresa de handling Groundforce, e pediu "especial atenção" ao …

Transferência para o Wolves. Diogo Jota recorda palavras de Jorge Mendes: "Vês como eu tinha razão?"

Diogo Jota, atual avançado do Liverpool, recuou no tempo e enfatizou a importância de Jorge Mendes na progressão da sua carreira. O avançado internacional português, que se transferiu esta temporada para o Liverpool, trocou o Atlético …

Um total de 19.359 agregados pagaram adicional de solidariedade do IRS

Entre o Continente e as regiões autónomas dos Açores e da Madeira são 19.359 os agregados com rendimento coletável acima dos 80 mil euros e que, por esse motivo, foram chamados a pagar taxa adicional …

Resort Zmar

Imigrantes já começaram a ser retirados do Zmar (e os donos de casas podem ter de as desmontar)

Os primeiros imigrantes realojados no empreendimento turístico Zmar, em Odemira (Beja), já começaram a ser retirados do local, após a decisão do tribunal contra a requisição civil do Governo. E enquanto se pede a demissão …