Bombardeamento contínuo em Aleppo comparado a “dia do juízo final”

thomashawk / Flickr

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon

Os contínuos bombardeamentos das forças aéreas síria e russa sobre os bairros orientais de Aleppo (norte), desde sexta-feira, já causaram mais de 50 mortos e “a situação é catastrófica”, alertou um responsável da Proteção Civil.

“A situação é catastrófica. Os aviões têm estado a bombardear a localidade sem interrupção desde ontem. Não há nenhum sítio seguro”, lamentou o porta-voz da Proteção Civil em Aleppo, Khaled Jatid, em declarações por telefone à agência espanhola de notícias, Efe.

Jatid destacou que entre as dezenas de feridos há “cinco capacetes brancos”, como se denominam os elementos deste grupo, que sofreram lesões quando participavam em tarefas de salvamento no bairro de Al Kalads.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos apontou 45 mortos pelos bombardeamentos de aviões sírios e russos no leste de Aleppo, enquanto outras sete pessoas morreram em ataques similares a oeste da cidade.

Em Aleppo, um ativista, Abdallah al-Asani, afirmou à Efe, através da internet, que “a situação é muito má”.

“As pessoas chamaram ao dia de hoje ‘o dia do juízo final‘”, lamentou, relatando que “não há sítio onde as pessoas se possam proteger em Aleppo”. O ativista descreveu que as forças russas estão a atacar a cidade com um tipo de mísseis que causam um grande tremor de terra ao atingir o solo.

A Coligação Nacional Síria, principal aliança da oposição, afirmou hoje, em comunicado, que a Rússia está a utilizar novas armas na campanha militar de Aleppo, apesar de não precisar qual o tipo de armamento.

“As contínuas investidas em Aleppo, uma das cidades habitadas mais antigas do mundo, causaram danos enormes, com o objetivo claro de assassinar e deslocar o máximo número de civis presos” no interior da cidade, disse a coligação, que acusou a comunidade internacional de prosseguir com a sua “inação frente aos crimes atrozes cometidos à luz do dia”.

Além dos bombardeamentos, hoje registaram-se combates entre fações rebeldes e islâmicas e o exército sírio em diferentes partes de Aleppo.

As forças do regime sírio conseguiram entretanto consolidar as suas posições em Aleppo, efetuando o cerco à zona leste da cidade, dominada pelos rebeldes.

Crime de guerra

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou-se “consternado com a escalada militar” em Aleppo, na Síria, nos últimos dias, e avisou que os bombardeamentos podem constituir crime de guerra.

Numa declaração divulgada pelo seu gabinete, Ban Ki-moon cita relatos de ataques aéreos com recurso a engenhos incendiários e bombas de elevada potência na ofensiva lançada pelas forças do regime sírio e do seu aliado, a Rússia, e que tem mantido Aleppo permanentemente sob fogo.

Ban Ki-moon afirma que a “aparente utilização sistemática deste tipo de armas indiscriminadas em áreas com muita população pode constituir crime de guerra”.

“A comunidade internacional deve unir-se para enviar uma mensagem clara afirmando que não tolerará o uso cego de armas cada vez mais mortíferas contra civis”, declara.

O secretário-geral das Nações Unidas refere que Aleppo, a segunda maior cidade síria e a capital económica do país, está a enfrentar o bombardeamento mais intenso e ininterrupto desde o início do conflito” na Síria, há cinco anos, classificando o dia de hoje como “um dia negro para o envolvimento do mundo na proteção de civis”.

Os ataques deste domingo causaram pelo menos 50 mortos e deixaram cerca de dois milhões de pessoas sem acesso a água.

Os bairros tomados pelos rebeldes, na zona leste de Aleppo, enfrentam, pelo quinto dia consecutivo, intensos ataques aéreos e de artilharia, quando o exército se prepara para uma ofensiva terrestre para tentar recuperar o total da cidade dividida.

O reacender da violência em Aleppo ocorre depois de as forças armadas sírias terem dado por terminada, na segunda-feira passada, a trégua de uma semana em todo o país, que nunca chegou a fazer cessar completamente os combates.

Entretanto, o grupo extremista Estado Islâmico anunciou este sábado que abateu na sexta-feira um avião não tripulado (drone) dos Estados Unidos em Al Hasaka (nordeste da Síria), num comunicado divulgado através da agência de notícias Amaq, vinculada aos radicais.

Num vídeo publicado pela agência, cuja autenticidade não foi comprovada, veem-se restos do aparelho supostamente derrubado pelos jihadistas.

O Estado Islâmico proclamou um “califado”, em finais de junho de 2014, na Síria e Iraque, onde controla áreas do norte e do centro.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Clarisse: dois gestos que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também para os registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …

Tribunal europeu dá razão à SIC e condena Estado por violar liberdade de expressão

Portugal foi condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) por violação da liberdade de expressão num caso em que a SIC foi obrigada a indemnizar um ex-deputado do PS por ofensa à sua …

Misturar doses da AstraZeneca e da Pfizer aumenta até seis vezes as defesas contra covid-19

Um novo estudo realizado na Coreia do Sul concluiu que o número de anticorpos contra a covid-19 aumentou seis vezes em quem misturou as doses da AstraZeneca e da Pfizer em relação a quem tomou …

Bruxelas abre infração contra Portugal por não transpor regras da UE para comércio desleal

A Comissão Europeia abriu, esta terça-feira, um procedimento de infração contra Portugal e outros 11 Estados-membros por não terem transposto regras da União Europeia (UE) que proíbem práticas comerciais desleais entre empresas na cadeia de …