Bombardeamento contínuo em Aleppo comparado a “dia do juízo final”

thomashawk / Flickr

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon

Os contínuos bombardeamentos das forças aéreas síria e russa sobre os bairros orientais de Aleppo (norte), desde sexta-feira, já causaram mais de 50 mortos e “a situação é catastrófica”, alertou um responsável da Proteção Civil.

“A situação é catastrófica. Os aviões têm estado a bombardear a localidade sem interrupção desde ontem. Não há nenhum sítio seguro”, lamentou o porta-voz da Proteção Civil em Aleppo, Khaled Jatid, em declarações por telefone à agência espanhola de notícias, Efe.

Jatid destacou que entre as dezenas de feridos há “cinco capacetes brancos”, como se denominam os elementos deste grupo, que sofreram lesões quando participavam em tarefas de salvamento no bairro de Al Kalads.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos apontou 45 mortos pelos bombardeamentos de aviões sírios e russos no leste de Aleppo, enquanto outras sete pessoas morreram em ataques similares a oeste da cidade.

Em Aleppo, um ativista, Abdallah al-Asani, afirmou à Efe, através da internet, que “a situação é muito má”.

“As pessoas chamaram ao dia de hoje ‘o dia do juízo final‘”, lamentou, relatando que “não há sítio onde as pessoas se possam proteger em Aleppo”. O ativista descreveu que as forças russas estão a atacar a cidade com um tipo de mísseis que causam um grande tremor de terra ao atingir o solo.

A Coligação Nacional Síria, principal aliança da oposição, afirmou hoje, em comunicado, que a Rússia está a utilizar novas armas na campanha militar de Aleppo, apesar de não precisar qual o tipo de armamento.

“As contínuas investidas em Aleppo, uma das cidades habitadas mais antigas do mundo, causaram danos enormes, com o objetivo claro de assassinar e deslocar o máximo número de civis presos” no interior da cidade, disse a coligação, que acusou a comunidade internacional de prosseguir com a sua “inação frente aos crimes atrozes cometidos à luz do dia”.

Além dos bombardeamentos, hoje registaram-se combates entre fações rebeldes e islâmicas e o exército sírio em diferentes partes de Aleppo.

As forças do regime sírio conseguiram entretanto consolidar as suas posições em Aleppo, efetuando o cerco à zona leste da cidade, dominada pelos rebeldes.

Crime de guerra

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou-se “consternado com a escalada militar” em Aleppo, na Síria, nos últimos dias, e avisou que os bombardeamentos podem constituir crime de guerra.

Numa declaração divulgada pelo seu gabinete, Ban Ki-moon cita relatos de ataques aéreos com recurso a engenhos incendiários e bombas de elevada potência na ofensiva lançada pelas forças do regime sírio e do seu aliado, a Rússia, e que tem mantido Aleppo permanentemente sob fogo.

Ban Ki-moon afirma que a “aparente utilização sistemática deste tipo de armas indiscriminadas em áreas com muita população pode constituir crime de guerra”.

“A comunidade internacional deve unir-se para enviar uma mensagem clara afirmando que não tolerará o uso cego de armas cada vez mais mortíferas contra civis”, declara.

O secretário-geral das Nações Unidas refere que Aleppo, a segunda maior cidade síria e a capital económica do país, está a enfrentar o bombardeamento mais intenso e ininterrupto desde o início do conflito” na Síria, há cinco anos, classificando o dia de hoje como “um dia negro para o envolvimento do mundo na proteção de civis”.

Os ataques deste domingo causaram pelo menos 50 mortos e deixaram cerca de dois milhões de pessoas sem acesso a água.

Os bairros tomados pelos rebeldes, na zona leste de Aleppo, enfrentam, pelo quinto dia consecutivo, intensos ataques aéreos e de artilharia, quando o exército se prepara para uma ofensiva terrestre para tentar recuperar o total da cidade dividida.

O reacender da violência em Aleppo ocorre depois de as forças armadas sírias terem dado por terminada, na segunda-feira passada, a trégua de uma semana em todo o país, que nunca chegou a fazer cessar completamente os combates.

Entretanto, o grupo extremista Estado Islâmico anunciou este sábado que abateu na sexta-feira um avião não tripulado (drone) dos Estados Unidos em Al Hasaka (nordeste da Síria), num comunicado divulgado através da agência de notícias Amaq, vinculada aos radicais.

Num vídeo publicado pela agência, cuja autenticidade não foi comprovada, veem-se restos do aparelho supostamente derrubado pelos jihadistas.

O Estado Islâmico proclamou um “califado”, em finais de junho de 2014, na Síria e Iraque, onde controla áreas do norte e do centro.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Salvadores brancos". Organização vai acabar com as viagens de celebridades a África

A organização Comic Relief vai deixar de enviar celebridades como Ed Sheeran ou Stacey Dooley para fazerem filmes promocionais em países africanos após decidir que a abordagem reforça estereótipos ultrapassados sobre “salvadores brancos”. Além de acabar …

Tragédia no Canal da Mancha. Quatro migrantes morreram em alto mar após Governo rejeitar rota segura

De acordo com as autoridades francesas, quatro migrantes - incluindo duas crianças de cinco e oito anos - morreram ao tentar chegar ao Reino Unido de barco através do Canal da Mancha. O pequeno barco …

Detidos 21 suspeitos de desviarem fundos para financiar Puigdemont na Bélgica

A operação da polícia espanhola contra o alegado desvio de fundos públicos para financiar as despesas do ex-presidente regional catalão Carles Puigdemont fugido na Bélgica resultou hoje em 21 detidos ligados ao movimento independentista na …

Ativista detido depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Museu do Louvre

Mwazulu Diyabanza foi detido na semana passada em Paris, depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Louvre. O ativista congolês disse que a ação foi parte de um protesto para que os museus europeus …

Proteção Civil do Porto já pediu recolher obrigatório e recomenda novo estado de emergência

A Proteção Civil do distrito do Porto já avançou com o pedido ao Governo de recolher obrigatório para a região. Marco Martins sugere ainda o regresso ao estado de emergência. Marco Martins, responsável pela proteção Civil …

Exames nacionais de 2021 mantêm normas excecionais criadas no anterior ano letivo

Os professores vão voltar a contabilizar, na classificação dos próximos exames nacionais, apenas as respostas às perguntas obrigatórias e àquelas em que o aluno tenha melhor pontuação, à semelhança das normas excecionais aplicadas no ano …

PSD-Madeira critica preços "pornográficos" e "obscenos" nas viagens da TAP no Natal

O PSD-Madeira voltou nesta quarta-feira a criticar os preços praticados pela TAP nas viagens para a região, referindo que na época do Natal chegam a atingir 1.143 euros, e considerou os valores “pornográficos” e “obscenos”. “São …

Autarca de Roma revela que máfia italiana planeou um ataque contra si e a sua família

A presidente da Câmara de Roma, Virginia Raggi, revelou que grupos do crime organizado planearam matá-la e a sua família porque ela os estava a atacar em partes da capital italiana que dominam. Aos 37 anos, …

OE2021. "Quem vota contra quer outro modelo ou desistiu de melhorar o SNS", diz Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido, sustentou esta quarta-feira que os partidos que vão votar contra o Orçamento do Estado para 2021 querem outro modelo de sistema de saúde ou desistiram de melhorar o SNS. Numa …

Mais 3.960 casos e 24 mortes. É o pior dia desde o início da pandemia

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 3.960 casos positivos e 24 mortes por covid-19. Os dados foram divulgados no mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este foi o pior dia desde o …