BE é feminista porque “isso é querer igualdade e segurança” (e não queima pontes)

António Cotrim / Lusa

A coordenadora nacional do Bloco de Esquerda assumiu sexta-feira o partido como feminista, explicando que “isso é querer igualdade e segurança” para ambos os sexos, e que é preciso “mudar as regras do jogo em que as mulheres perdem sempre”.

Em Guimarães, esta sexta-feira à noite, num comício onde os direitos e as conquistas das mulheres dominaram o discurso, Catarina Martins afirmou que “não se pode aceitar que ser mulher é um risco” e “encolher os ombros” perante a violência doméstica ou as desigualdades sociais e salariais entre homens e mulheres.

Sim. Nós somos um partido feminista porque isso quer dizer, nem mais nem menos, que nós queremos igual dignidade e segurança para homens e mulheres neste país. Que ninguém fique para trás”, assumiu e explicou a líder bloquista. Para o BE, Portugal é ainda um país em que “ser mulher é um risco“.

“Não podemos aceitar um país em que ser mulher é um risco, não podemos aceitar, encolher os ombros quando os números avassaladores dizem-nos que ser mulher é não ter segurança garantida”, afirmou, lembrando uma frase “tão cruel como verdadeira” utilizada pela organização das Nações Unidas.

Diz a ONU que é nas suas casas, onde deviam estar em segurança, que as mulheres estão mais inseguras”, afirmou, depois de lembrar que na quarta-feira mais uma mulher, desta vez em Braga, foi a 21.ª mulher “assassinada este ano as mãos de um homem em que algum momento confiou”.

Por isso, apontou, é necessário que haja mudanças: “O que nós precisamos de fazer, o que nós queremos fazer, o que aprendemos com o exemplo de todas as mulheres que lutam, que aprendemos com todas as pessoas que não encolhem os ombros e dizem não à desigualdade e à violência, o caminho que nós queremos construir é um caminho para mudar as regras do jogo em que as mulheres perdem sempre”, salientou.

Esse caminho é “um caminho contra a precariedade, é um caminho pelo salário digno, que responda por todas as necessidades das mulheres, das famílias de todo este país e é um caminho que garanta que as mulheres têm segurança na rua e em casa, que são protegidas na esquadra e que são respeitadas na Justiça”, disse.

“Queremos um país feito de homens e de mulheres que se respeitam e que andam de cabeça erguida. Será isto querer ir longe demais? Não. É querer ter um país mais justo, mais certo, mais digno, agora”, completou.

Quem quer pontes, não as queima

A coordenadora do Bloco de Esquerda respondeu entretanto também às críticas do ministro das Finanças, com o aviso de que “quem quer pontes, não as queima“, salientando que o partido não está arrependido dos últimos quatro anos.

“Não sei se o Partido Socialista está arrependido destes quatro anos, nós no Bloco de Esquerda não estamos”, disse a líder bloquista. Catarina Martins reagia às declarações do ministro das Finanças, Mário Centeno, que esta sexta-feira tinha acusado o BE de ter um problema “endémico” com as contas.

A coordenadora do Bloco de Esquerda devolve as críticas ao PS, acusando-o de ter apresentado um “programa sem contas”, e garante que o seu partido tem um programa eleitoral “com contas certas”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Relação com o PS "nunca foi fácil", diz Catarina Martins

O Bloco de Esquerda assumiu este sábado que a relação com o PS “nunca foi fácil” e recusou que a perda de votos e a falta de um acordo de maioria parlamentar possam ser encarados …

Pedro Rodrigues, ex-líder da JSD, quer liderar a bancada do PSD

O antigo líder da JSD Pedro Rodrigues quer liderar a bancada parlamentar do PSD durante a próxima legislatura, avança o Expresso este sábado, dando conta que o deputado eleito por Lisboa já está a recolher …

Boris Johnson pede novo adiamento do Brexit (e reitera que não o quer)

Depois do Dia D que pouco ou nada definiu no Parlamento britânico, o primeiro-ministro Boris Johnson assegurou esta sábado ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, que vai fazer um novo pedido de adiamento do …

Empresas portuguesas entre as piores pagadoras. 85% não cumpre prazos acordados

As empresas portuguesas são das piores pagadores em todo o mundo, avança o Expresso, citando dados de um estudo da Informa D&B que incluiu 35 países. Em 2018, 85% das empresas portuguesas não cumpriu os …

Encontrado nos EUA um peixe que respira fora de água

O Departamento de Recursos Naturais do estado da Geórgia dos EUA anunciou que, pela primeira vez, um Channidae, uma espécie não nativa de peixe que já invadiu com sucesso outros 14 estados, foi vista nas …

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …