/

Bebé de Nevermind perde disputa judicial com Nirvana

2

(dr) splashnews.com

Spencer Elden, o bebé Nevermind, 17 anos depois

Juiz acha que não houve exploração sexual e pornografia infantil na lendária capa do álbum dos Nirvana.

Quando a notícia apareceu um pouco por todo o lado, muitos leitores terão olhado para o calendário para confirmar que não era dia 1 de Abril. Não era. Foi em Agosto do ano passado que o álbum Nevermind, um dos trabalhos discográficos mais conhecidos e mais vendidos de sempre, voltou às notícias.

Porquê? Porque o bebé da capa mítica desse álbum, agora na casa dos 30 anos, colocou a banda norte-americana em tribunal por aparecer nu na capa desse álbum. Spencer Elden foi fotografado sem qualquer peça de roupa, dentro de água, a olhar para uma nota de um dólar.

Spencer, que se queixa que sofreu e continuará a sofrer danos “para toda a vida” por causa da capa, considera que houve exploração sexual e pornografia infantil nesta imagem: “A capa exibe lascivamente os genitais de Spencer desde que ele era uma criança até aos dias actuais”, lê-se no processo.

Foi apresentado também o argumento que os pais do então bebé nunca assinaram um contrato que autorizasse esta imagem.

Além disso, explicou o advogado na altura, a nota de um dólar – que foi “inventada” na edição da capa – faz com que o bebé pareça um “trabalhador do sexo”. E os Nirvana, defende, garantiram que iam tapar os órgãos genitais do bebé, mas não taparam.

“A sua verdadeira identidade e nome legal estão, para sempre, ligados à exploração sexual comercial que experimentou enquanto menor”, continua o processo.

Spencer acrescentou que está em permanente “stress emocional extremo”, que este momento teve interferência com o seu desenvolvimento normal e com o seu progresso educacional e que precisou de tratamento médico e psicológico.

Foi pedida uma indemnização de 150 mil dólaresnegada nesta terça-feira por um juiz federal do estado da Califórnia.

O juiz Fernando M. Olguin declarou improcedente este processo mas deixou a possibilidade de o lado da acusação recorrer. Se for apresentado um recurso nos próximos dias, até 13 de Janeiro, o caso vai continuar; se não, o caso fica já encerrado.

Entretanto os Nirvana tinham pedido a anulação do processo: “Spencer passou as últimas três décadas a lucrar com o seu estatuto de celebridade, enquanto ‘bebé Nirvana’. A alegação de que a fotografia na capa de ‘Nevermind’ constitui ‘pornografia infantil’ não é séria. Uma breve exame à fotografia e à conduta de Spencer (para não falar da presença da fotografia nas casas de milhões de norte-americanos que, segundo essa teoria, são culpados da posse de pornografia infantil) torna isso claro”.

O álbum Nevermind inclui músicas como Smells like teen spirit, Come as you are e Lithium:

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

2 Comments

  1. Então!!! foi ele que andou a lucrar com uma imagem sua como diz na noticia : “Spencer passou as últimas três décadas a lucrar com o seu estatuto de celebridade, enquanto ‘bebé Nirvana’.
    Como pode ele dizer que os outros é que o exploraram se é ele que anda a lucrar e a publicitar-se á custa da imagem.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.