Porto 1-3 Leverkusen | Bayer deixa “dragões” de cabeça à roda

Hugo Delgado / Lusa

O FC Porto disse adeus – “auf wiedersehen” – às competições da UEFA esta temporada, sem glória nos 16-avos-de-final da Liga Europa. 

Após o desaire na semana passada por 2-1 na primeira mão desta eliminatória, os “dragões” voltaram a ficar com a cabeça à roda,  perdendo esta quinta-feira por 3-1 diante do Bayer Leverkusen. O conjunto germânico dominou por completo o encontro, esteve a ganhar por 3-0, fruto dos golos de Alario, Demirbay e Havertz, e apenas aos 65 minutos, no único remate enquadrado em cinco que foi enquadrado à baliza, o FC Porto conseguiu bater Hradecky, por intermédio de Marega.

O jogo explicado em números

  • Frieza alemão. No primeiro remate enquadrado na partida, aos dez minutos, Alario abriu a contagem e tornou ainda mais hercúlea a tarefa dos “azuis-e-brancos”. O avançado argentino finalizou um excelente lance do conjunto alemão, aproveitando a passividade portista na zona central, que concedeu espaço a mais a Demirbay. Este passou a bola a Havertz, antes de este assistir o ponta-de-lança argentino. A jogada foi validada após o árbitro romeno István Kovács ter consultado o VAR. Cinco minutos volvidos, Amiri atirou com perigo ao lado.
  • Muito nervosismo e parca criatividade do FC Porto para ultrapassar a teia alemã. Ao minuto 19, o conjunto da Invicta tinha apenas 68 passes trocados – 44% de posse de bola – e uma eficácia de 60%, um canto e nenhum remate registado. E as más notícias continuavam com a lesão de Luis Díaz, que obrigou Sérgio Conceição a abrir mão do colombiano e a lançar Nakajima em cena decorria o minuto 29.
  • Apenas a cinco minutos do intervalo, os “dragões” conseguiram gizar um lance com principio, meio e fim, quando Corona cruzou e Otávio cabeceou um pouco ao lado do direito da baliza do Leverkusen. Foi o primeiro remate – desenquadrado – da equipa no encontro. Os alemães fechavam bem na zona central e eram lestos nas saídas para o ataque, onde Demirbay, Amir, Havertz e Diaby faziam o que queriam perante a falta de soluções do adversário. 
  • Intervalo À almofada que trouxe do Bay Arena (2-1), o Leverkusen acrescentou mais um golo. A partir daí, o nervosismo apoderou-se da equipa do FC Porto, que manietada, não conseguiu ludibriar a estratégia delineada por Peter Bosz. Além da vantagem no marcador e na eliminatória, os alemães ainda tinham criado mais lances de perigo, tinham mais remates – dois contra um -, mais posse de bola (55% versus 45%) -, passes trocados – 274 contra 219 – e maior eficácia (80% contra 74%). Nestes primeiros 49 minutos, Lars Bender foi o melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 5.8, graças a dois passes progressivos certos, sete recuperações de bola, três desarmes, três alívios e 54 acções com a bola.
  • No período de descanso, Sérgio Conceição deixou Uribe nos balneários e lançou Pepe, passando os “azuis-e-brancos” a jogar com uma linha de três defesas, formada pelo internacional luso, Mbemba e Marcano, e apostado na verticalidade de Corona e de Alex Telles em zona mais subida. Do lado do Bayer Leverkusen, Lars Bender foi “trocado” por Weiser, mas não houve alterações no desenho táctico.
  • Após um primeiro aviso de Alario, que viu a bola tocar nas malhas laterais, surgiu o 2-0 para os alemães. Marchesín ainda conseguiu defender uma incursão de Diaby, mas na sequência a bola sobrou para Havertz, que voltou a vestir a pele de “assistente”, oferecendo desta feita o golo a Demirbay, que ampliou a vantagem dos visitantes, gelando as bancadas do Estádio do Dragão. Dos cinco remates do emblema alemão, três levaram a direcção da baliza. Por sua vez, o FC Porto tinha apenas uma tentativa de remate, que saiu desenquadrada.
  • Aos 57 minutos, a imagem do guarda-redes Diogo Costa a tapar a cara ilustra na perfeição a má exibição dos vice-campeões nacionais. Havertz iniciou o contra-golpe, Diaby rematou, Marchesín defendeu de forma incompleta, a bola regressou aos pés do extremo francês que ofereceu o golo ao camisola 29. Em quatro remates enquadrados do Leverkusen, três foram letais – 3-0 na partida e 5-1 na eliminatória.
  • À passagem do minuto 65, Otávio centrou e Marega cabeceou de forma fulminante e reduziu a desvantagem. Foi o segundo remate da equipa na partida e o primeiro enquadrado.
  • Até ao apito final, realce para o inconformismo de Corona, que lutou um busca de outro resultado e que foi retirando da cartola sucessivos números de “ilusionismo” – espreite o lance aos 73′ -, para um tiro venenoso de Bailey, que foi travado por Marchesín, e para a expulsão de Soares a cinco minutos dos 90.

O melhor em campo GoalPoint

O Bayer Leverkusen foi consistente e conseguiu anular o jogo colectivo do FC Porto, em parte graças à organização da equipa no momento defensivo e à panóplia de recursos que apresentou sempre que investiu no ataque. Na zona central, os comandados de Peter Bosz “engoliram” as investidas contrárias, com um homem em especial evidência: Demirbay. Além de apontar o segundo golo, o médio foi o melhor elemento em cena com um GoalPoint Rating de 7.7, fruto de um remate certeiro, três dribles certos em outras tantas tentativas, nove recuperações de bola e um pulmão inesgotável.

Jogadores em foco

  • Havertz 6.7 – Um regalo para a vista. A forma como jogou entre linhas, fugindo à marcação contrária, foi crucial para o triunfo do Leverkusen. Esteve envolvido em todos os golos, assistindo nos dois primeiros e marcando o terceiro. Não admira que esteja na mira do Liverpool para a próxima temporada.
  • Corona 6.5 – O melhor do FC Porto. Mais uma vez, esteve ligado à corrente e na origem dos lances mais perigosos dos anfitriões.
  • Alario 6.3 – Dois remates, um golo, muita mobilidade e uma constante dor de cabeça para os defensores adversários.
  • Mbemba 6.0 – Foi tentando remar contra a maré. Acertou quatro dos seis passes longos tentados, conseguiu oito passes progressivos certos, nove recuperações de bola, três desarmes e quatro intercepções.
  • Tapsoba 5.6 – Nas alturas, apenas foi batido num dos quatro lances em que foi chamado a intervir e foi um dos primeiros a construir os ataques – 86 acções com a bola e uma eficácia de 84%.
  • Soares 3.1 – Apenas 19 minutos em campo. Já com a eliminatória praticamente arrumada, entrou para a vaga de Zé Luís, mas acabou por ser expulso aos 85.

GoalPoint

PARTILHAR

RESPONDER

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …

Em 1950, a vacinação em massa salvou a Escócia

Em 1950, Glasgow, na Escócia, viu-se a braços com um surto de varíola e o cenário era muito semelhante ao que vivemos hoje: as autoridades sanitárias tentavam rastrear todos os contactos de pessoas portadoras do vírus, …

Japonês aluga-se a si próprio "para não fazer nada". E tem milhares de clientes

Um homem japonês que ganha a vida a alugar-se a si próprio “para não fazer nada” atraiu milhares de clientes. O negócio começou em 2018. Por 10.000 ienes (cerca de 79 euros) - mais despesas com …

Documentos de vacinas roubados por hackers também foram "manipulados"

A Agência Europeia do Medicamento, entidade reguladora da União Europeia (UE), informou este sábado que os documentos da vacina contra a covid-19 roubados e colocados na Internet por hackers foram também "manipulados". A manipulação aconteceu depois …

Há 11 anos que não se consumia tanta eletricidade num só dia. A culpa é do frio

O país está a bater recordes de energia, tanto em termos de pico como de consumo diário. A culpa é da vaga de frio que assolou Portugal neste Inverno. O consumo de eletricidade bateu, na quarta-feira, …

Dymka, a gata que perdeu as patas e recebeu próteses de titânio impressas em 3D

Dymka, uma gata russa, ganhou um novo estímulo na sua vida depois de um grupo de veterinários realizar uma cirurgia para substituir as suas patas por próteses feitas de titânio impressas em 3D. A universidade revelou …

Hélder Amaral: "O meu partido de sempre está a morrer"

Em declarações ao semanário Expresso, o antigo deputado do CDS-PP, Hélder Amaral, diz-se desiludido com o seu partido. O ex-deputado centrista Hélder Amaral, que foi também presidente da distrital de Viseu, não está feliz com o …

EDP antecipa pagamento a mais de mil fornecedores em Portugal e Espanha

A EDP vai antecipar o pagamento a mais de mil fornecedores, uma iniciativa que, à semelhança do que já aconteceu no último ano, irá manter-se para todos os pagamentos a fornecedores ao longo do primeiro …

Há centenas de pessoas em busca de tesouros que não existem na Índia (e a culpa é de um boato)

Moradores de pelo menos três vilas no distrito de Rajgarh, no estado indiano de Madhya Pradesh (MP), passaram a última semana à procura de um tesouro antigo que provavemente não existe. Centenas de aldeões estão a …

João Ferreira diz que Marcelo deixou jovens em situação de "vulnerabilidade" (e elogia lay-off a 100%)

João Ferreira criticou este sábado o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa por deixar os jovens em situação de "vulnerabilidade". O candidato presidencial João Ferreira afirmou, este sábado, que o Presidente da República, Marcelo …