Antes da invasão ao Capitólio, Bannon ajudou a planear estratégia para “matar a presidência de Biden no berço”

Gage Skidmore / Flickr

Steve Bannon, ex-conselheiro do presidente dos Estados Unidos.

O estrategista-chefe da campanha de Donald Trump, Steve Bannon, revelou que falou com o ex-Presidente antes da invasão ao Capitólio, a 06 de janeiro, discutindo as condições para “matar a presidência de [Joe] Biden no berço”.

De acordo com Bannon, esta conversa ocorreu pouco antes de uma multidão sitiar o Capitólio para impedir o certificação da vitória eleitoral de Biden.

Durante uma transmissão no programa Real America’s Voice, Bannon mostrou um vídeo do canal MSNBC, onde os repórteres do Washington Post Robert Costa e Robert Woodward debatiam os eventos que levaram ao motim no Capitólio.

“Olha-se para 05 de janeiro, descobrimos que Steve Bannon, o ex-estrategista da Casa Branca, estava no Willard Hotel, a quarteirões da Casa Branca, com Rudy Giuliani, tendo uma reunião (…) com outros aliados de Trump, na véspera da invasão de 06 de janeiro”, disse Costa.

“E Bannon esteve em contato próximo com o Presidente Trump dias antes de 06 de janeiro. Com base no nosso relatório, ele [Bannon] disse em privado ao Presidente Trump para fazer um acerto de contas a 06 de janeiro. E disse ao Presidente, é hora de matar a presidência de Biden no berço”, acrescentou o repórter.

“Sim, por causa da sua legitimidade”, reagiu Bannon sobre a vitória eleitoral de Biden. “Quarenta e dois por cento do povo americano pensa que Biden não ganhou a presidência legitimamente”, afirmou, acrescentando: “Basta olhar para o que este regime ilegítimo está a fazer. Ele se matou”.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.