Atirador da Florida sofre de autismo e depressão

6

Broward County Sheriff's Office

Nikolas Cruz, 19 anos, autor do maior tiroteio de sempre numa escola nos EUA

Nikolas Cruz, o jovem que matou 17 pessoas numa escola na Florida, sofre de depressão e autismo. O adolescente será sentenciado à pena de morte ou prisão perpétua e o estado de saúde mental poderá ser crucial para a decisão.

De acordo com a revelação do Departamento de Crianças e Famílias (DCF) da Florida, esta segunda-feira, o autor confesso do tiroteio num liceu na Florida, Estados Unidos, que provocou 17 mortos e 14 feridos, recebia tratamento psiquiátrico e tomava medicamentos controlados em 2016.

A mãe do jovem, Lynda Cruz, que morreu em 2017, indicou na altura os distúrbios do filho, garantindo que sofria de depressão, hiperatividade e autismo.

O Departamento de Crianças e Famílias da Florida vai publicar um documento sobre o homicida e ex-aluno da escola de Parkland, mas o jornal The Miami Herald avançou que o relatório, aberto em setembro de 2016, o considerava “vulnerável” e com vários problemas mentais, cita o JN.

Segundo a Sábado, estes factos vêm reforçar a defesa, que alega que as autoridades não prestaram a devida atenção aos “pedidos de ajuda” sistemático de Nikolas Cruz, de 19 anos. Segundo o advogado Gordon Weeks, o Serviço de Proteção a Adultos foi acionado em 28 de Setembro de 2016, depois de uma denúncia de algumas perturbações do jovem.

O governador da Florida, Rick Scott, pediu na semana passada a demissão do diretor do FBI, depois de a polícia federal norte-americana ter admitido que tinha já sido alertada sobre o risco representado por Nikolas Cruz.

Em janeiro deste ano, o FBI foi alertado de que Cruz tinha uma arma, que “manifestava desejo de matar” e que era provável que realizasse um tiroteio numa escola. Mas falhas nos protocolos de investigação impediram que a tragédia fosse evitada.

O jovem norte-americano confessou ser o autor do massacre. Esta segunda-feira, o jovem compareceu perante outra juíza, Elizabeth Scherer, totalmente em silêncio.

  ZAP //

6 Comments

  1. AUTISTA???? TENHAM VERGONHA!!! Um autista é incapaz de cometer semelhante acto!!!!! É inadmissível o teor desta notícia e a sua divulgação!!! A ignorância tem limites!!!!

  2. Outras notícias referem-no como FASCISTA (supremacia branca)… O sufixo “ISTA” é permanente, temo que as próximas notícias o apelidem de “MARXISTA, RIISTA, BRUNISTA ou SANDESMISTA…”

  3. Era só o que faltava. Agora vêm dizer que é “deficiente” se já sabiam deveriam tê-lo numa clínica e não na rua, ponde em risco a vida de qualquer pessoa. Se é passível de andar na rua como uma pessoa normal tem de ser possível ser responsável pelos seus atos.

  4. Deficientes profundos são na realidade aqueles que defendem, aprovam e mantêm leis que permitem a qualquer um adquirir armamento letal.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.