Arqueólogos encontraram tribo bárbara chacinada em batalha misteriosa

Milhares de ossos de rapazes e homens, que terão sido chacinados numa batalha há 2000 anos, são a prova que faltava da violência que se vivia nas tribos e povos germânicos, nos tempos áureos do Império Romano.

Estes vestígios humanos foram encontrados numa zona pantanosa do Vale do Rio Ilerup, em Alken Enge, na Península dinamarquesa de Jutland, e ilustram o que terá sido a chacina de cerca de 400 homens, numa batalha misteriosa.

Os restos de cerca de 2100 ossos que foram encontrados e estudados por investigadores da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, serão de tribos germânicas e ajudam a compreender melhor estes povos que eram conhecidos como bárbaros, nos tempos áureos do Império Romano.

A investigação em torno destes vestígios arqueológicos acaba de ser publicada no Proceedings of the National Academy of Sciences, com os autores da pesquisa a realçarem que podem ser a prova que faltava da “ferocidade das tribos e povos germânicos” e do seu “comportamento extremamente violento e ritualizado, no rescaldo da guerra”.

Até ao momento, foi possível determinar que os ossos encontrados em Alken Enge pertencem a 82 pessoas diferentes, todas do sexo masculino, com idades prováveis entre os 13 e os 60 anos. Mas os investigadores concluíram que os vestígios representarão, no total, cerca de 400 pessoas.

Estamos a falar de uma população que “excede significativamente a escala de qualquer comunidade conhecida de aldeia da Idade do Ferro”, salienta-se no estudo. Um dado que indicia que os homens e rapazes chacinados terão sido recrutados numa área abrangente, para participarem numa batalha contra um inimigo comum, apontam os investigadores.

A análise por radio-carbono permitiu situar os ossos no período entre 2 Antes de Cristo e 54 Depois de Cristo, ou seja, algures entre os reinos dos Imperadores Romanos Augustus e Claudius, como refere o Live Science.

Naquela época, os Romanos alargaram o seu Império até ao Norte da Europa, encontrando particular resistência nas tribos que viviam no território onde são hoje a Dinamarca e a Alemanha. Eram também tempos de batalhas frequentes entre tribos.

Os vestígios de Alken Enge serão sinais de uma dessas batalhas tribais, como atestam também as armas encontradas, entre as quais machados e espadas, espalhadas pelo local.

Por essa altura, há registos de uma dura derrota para os Romanos, com vários dos seus soldados mortos pelos germânicos. Os vestígios analisados podem ser resultado de “raides militares” dos Romanos, para “basicamente, punirem os bárbaros” pela derrota, refere a co-autora do estudo Mette Løvschal, em declarações citadas pelo Archaeology News Network.

“Não parecem ter muitos traumas curados, de experiências em batalhas anteriores. Podiam ter tido muito pouca experiência de batalha“, refere ainda a investigadora.

A pesquisa arqueológica considera que estes guerreiros inexperientes foram alvo de uma “matança abrangente”. Mas o que mais surpreende os investigadores é a forma como os esqueletos foram encontrados dispostos no terreno, acreditando que resulta de rituais funerários.

Os esqueletos terão sido depositados no que era um lago, depois de terem estado em decomposição ao ar livre durante entre seis meses a um ano. Cerca de 400 ossos tinham marcas de dentes, provavelmente de raposas, lobos e cães, refere-se no estudo.

A análise aos ossos permitiu também apurar que os órgãos internos dos corpos terão sido retirados, decompostos ou comidos (possivelmente por animais), antes de terem sido enterrados.

Foram também encontrados quatro ossos pélvicos enrolados em torno de um galho de árvore, um ritual que pode representar uma “humilhação sexual”, segundo Mette Løvschal.

Havia também vários crânios esmagados e os braços e pernas dos esqueletos estavam separados dos corpos.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A tal dura derrota dos Romanos foi na verdade o massacre da floresta de Teutoburgo em 9 d.C. no qual morreram bem mais do que os “vários soldados” como diz o texto: esses “vários” foram 3 legiões inteiras, totalmente dizimadas !
    Mas esse episódio traumatizante para o império nada teve a ver com este achado na Península dinamarquesa de Jutland pois localiza-se bem longe do local da batalha e provavelmente noutra altura!

RESPONDER

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …