/

Apertar os braços e as pernas pode ajudar a prevenir AVCs

Uma nova investigação sugere que um simples aperto nos braços ou nas pernas pode ser muito benéfico para o cérebro, uma vez que pode melhorar a regulação do fluxo sanguíneo, bem como os níveis de moléculas protetoras contra acidentes vasculares cerebrais (AVC).

Os cientistas descobriram que as pessoas que usavam a manga do medidor de pressão arterial inflada num braço ou perna durante alguns minutos tinham um fluxo sanguíneo para o cérebro mais controlado, noticia o portal Live Science.

De acordo com o estudo, cujos resultados foram publicados no fim do mês de maio na revista Neurology, a mesma técnica fazia também com que as moléculas no sangue aumentassem, moléculas estas que foram anteriormente consideradas importantes devido ao seu papel protetor para o cérebro, em situações como derrames, por exemplo.

Estudos anteriores alinham-se com a nova investigação, sugerindo que “treinar” os órgãos torna-os mais resilientes. De acordo com pesquisas anteriores, ao restringir o fluxo sanguíneo – e, consequentemente, o oxigénio – comprimindo periodicamente os braços e as pernas, pode fazê-los ficar mais preparados caso apareça uma complicação de saúde.

Por exemplo, um coração treinado pode ficar mais resistente a mudanças no fluxo sanguíneo sentidas durante um ataque cardíaco. Este “treino” pode também permitir ao cérebro regular melhor o fluxo do órgão em causa apesar das mudanças da pressão sanguínea – processo apelidado de “auto-regulação cerebral”, explicaram os autores.

“Acredita-se que o comprometimento da autor-regulação cerebral pode aumentar o risco de lesão cerebral, especialmente o derrame, disse um dos autores da investigação, Yi Yang, neurologista da Universidade de Jilin, na China. “E, atualmente não há relato de como melhorar a autor-regulação cerebral para reduzir o risco”.

Os cientistas estão muito otimistas quanto ao poder destas simples compressões para ajudar a reduzir o risco de AVC, mas alertam que são necessárias mais pesquisas para formular quaisquer conclusões sobre a prevenção destas doenças.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE