Alunos da Universidade do Minho usam cruz suástica em praxe e causam revolta

Hugo Delgado / Lusa

Uma braçadeira com uma cruz suástica, usada por um estudante da Universidade do Minho (UM) durante uma praxe, está a indignar a comunidade académica bracarense.

A praxe, realizada por um grupo de alunos do curso de Biologia Aplicada, foi protagonizada há dias e tem gerado polémica depois de terem sido divulgadas fotografias nas redes sociais, conta hoje o Jornal de Notícias.

“Ontem antes de ir dormir dei de caras com esta fotografia. Nela podemos ver um grupo de estudantes de biologia aplicada da universidade do Minho faz uma praxe. Até aí nada de novo. O que me deu a volta ao estômago completamente foi reparar que um dos praxados ostentava uma braçadeira do partido nazi!”, lê-se numa publicação no Facebook de Ricardo Sant’Anna, um judeu que vive em Braga.

“No passado dia 27 de Janeiro celebrou-se a nível mundial o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, e ontem, dia 9 de Fevereiro, os alunos da prestigiada Universidade do Minho andavam a brincar“, adiantou.

De acordo com o JN, Ricardo Sant’Anna é um dos contestatários desta praxe que envolveu símbolos nazis e pretende “dar conhecimento deste ato à comunidade judaica de Lisboa”.´

A ação, que se realizou há poucos dias, já foi condenada pelo presidente da Associação Académica e pelo reitor.

“Tenho pena que haja alunos que usem braçadeira nazis, mas garanto que a praxe não se realizou no interior das instalações da universidade”, afirmou ao JN António Cunha, reitor da Universidade do Minho.

O presidente da Associação Académica da UM, Bruno Alcaide, também lamenta o incidente e refere que pretende reunir com os representantes do curso para discutir o que dizem ter sido uma “sátira irrefletida”.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Caro zap,
    claramente – e à falta de fonte original desta peça – esta notícia é de vossa autoria (leia-se escrita).
    Se estivesse no vosso lugar eu alteraria o título desta notícia (“Universidade do Minho usa cruz suástica em praxe e causa revolta”), com o intuito de evitar repercussões legais.
    A instituição não usou a braçadeira e legalmente apenas os representantes designados para o efeito podem efectivamente representar uma instituição. Um aluno não é um representante da instituição e como tal o vosso título não é correcto, quiçá ético (de todo) em usar…
    Parece-me, a título pessoal, que o “clickbait” começa a ser prática comum por aí…

    Cumprimentos.

    • Caro Filipe Silva
      Obrigado pelo seu reparo, na sequência do qual entendemos adequado alterar o título original.
      Permita-nos apenas salientar que a peça indica na realidade e com clareza a fonte em que se baseou (no caso, o Jornal de Notícias)

  2. Pergunto-me os nazis nao têm o mesmo direito que os catolicos? É uma relegiao, tao simples quanto isso… nao sei o pq de tanta revolta, todos têm direito ha relegiao que quiserem, simples…. se forem julgar nazis pelo holocausto, entao devem julgar os cristaos pela inquiziçao, e por ai adiante em quase todas as relegioes que mataram em nome de algo maior

      • Entao nao é? Uma relegiao é quando tens fé numa certa coisa/pessoa… neste caso foi Hitler, eles podem e têm o direito a considerar Hitler como deus, nao é muito difrente do cristianismo e muitas outras relegioes

  3. Está notícia para além de mal elaborada está a induzir os leitores em erro. Peço que não cometam o mesmo erro que o JN e demais jornais e informem como foi as circunstâncias do uso do símbolo em causa.
    Obrigada

Suspeitos da morte de jovem cabo-verdiano ficam em prisão preventiva

Os cinco suspeitos da morte do estudante cabo-verdiano vão aguardar julgamento em prisão preventiva, indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e três tentativas de homicídio. A decisão, lida aos jornalistas cerca das 23h30 de sexta-feira por …

Cientistas descobriram o ponto fraco dos tardígrados

Os tardígrados, também chamados ursos de água, são conhecidos pela sua resistência. Mas um novo estudo revela agora que estes pequenos organismos também têm um ponto fraco: exposição de longo prazo a altas temperaturas. Em 2018, …

Detetadas "partículas fantasmagóricas" que o Modelo Padrão não pode explicar

O observatório IceCube, localizado no Pólo Sul, revelou que a Antena Antena Antártida de Impulso Transitivo (ANITA) detetou alguns "sinais muito estranhos" que "não pode ser explicados" pelo Modelo Padrão da Física. O projeto ANITA, …

Descoberto primeiro asteróide que se move apenas dentro da órbita de Vénus

Uma rede de telescópios robóticos operados à distância observou um asteróide que, além de ser o asteróide mais próximo do Sol, é também o primeiro asteróide descoberto que se move completamente dentro da órbita de …

Mark Zuckerberg tem medo do TikTok (e já se sabe porquê)

Mark Zuckerberg já deixou claro, mais do que uma vez, que não gosta do TikTok. No entanto, agora sabemos o que está por trás desta hostilidade pelo rival: a aplicação está a crescer muito, mesmo …

A empresa mãe da Google já vale um bilião de dólares

Esta quinta-feira, a Alphabet, empresa mãe da Google, conseguiu uma cotação na bolsa de 1 bilião de dólares, cerca de 900 mil milhões de euros. A Alphabet tornou-se, esta quinta-feira, a quarta empresa norte-americana a conseguir …

Cientistas criam "cimento vivo" capaz de se "curar"

Uma equipa de cientistas dos Estados Unidos criou um "cimento vivo" juntando areia e bactérias num material de construção capaz de se auto-reproduzir, de absorver dióxido de carbono e manter a resistência. "Já usamos materiais biológicos …

Sporting 0-2 Benfica | Águia vence dérbi e foge na frente

O Benfica foi o grande vencedor do dérbi lisboeta. Na visita ao Sporting, os “encarnados” marcaram dois golos sem resposta, ambos na segunda parte, por Rafa Silva, entrado no decorrer da segunda parte, após ter …

Um em cada seis homens é vítima de abuso sexual antes dos 18 anos

Um em cada seis homens é vítima de abuso sexual antes dos 18 anos e podem levam décadas até pedir ajuda, por nem sempre aceitarem e entenderem que sofreram violência sexual. Na maior parte dos …

"Messiah", da Netflix, reacende controvérsia sobre os limites da liberdade de expressão

A série Messiah, disponível na plataforma de streaming Netflix, acende a controvérsia em torno dos limites da liberdade de expressão e da criatividade no mundo das artes e do entretenimento. Messiah, uma série produzida por Michael …