/

Alcochete. Arguido detido à saída do tribunal por desobediência

Tiago Petinga / Lusa

Um dos arguidos do caso de Alcochete foi detido pela PSP à porta do tribunal, por desobediência. Vários jogadores sportinguistas serão ouvidos na próxima semana.

A Polícia de Segurança Pública deteve um dos arguidos do caso do ataque à Academia de Alcochete à saída do tribunal. Segundo o jornal Record, Domingos Monteiro foi levado pela PSP para a esquadra para ser identificado, por desobediência. Este foi um dos acontecimentos que marcou o quinto dia do julgamento.

Na última quinta-feira já tinha sido detido um dos 44 arguidos por posse de haxixe. O Observador noticia ainda que um adepto do Sporting passou a alta velocidade à porta do tribunal, sem cinto de segurança, tendo a PSP tirado a matrícula do carro.

Neste quinto dia foram ouvidas mais duas testemunhas, nomeadamente Renato Andrade, do Destacamento Territorial da GNR de Almada, e o cabo da GNR Hugo Portela, também ele a prestar serviço no NIC do Destacamento Territorial de Almada.

Renato Andrade foi um dos agentes que participou na busca domiciliária a Celso Cruzeiro, onde contou que foram encontradas as roupas com que invadiu a academia leonina. As peças de vestuário coincidiam com aquelas vistas nas imagens de videovigilância. Além disso, foram apreendidas facas e punhais do quarto de Celso Cruzeiro.

Por sua vez, Hugo Portela esteve na busca domiciliária a Sérgio Santos, onde a intenção também era encontrar a roupa utilizado no dia do ataque. Contudo, acabaram por encontrar uma mochila com cinco gramas de cocaína, bilhetes do Sporting e um telemóvel. A defesa do arguido questionou a necessidade das buscar à sua casa, já que entrou com a cara destapada na academia sportinguista.

Da parte da tarde foram ouvidos o chefe da PSP da 3.ª Esquadra de Investigação Criminal de Lisboa, Alfredo Silva e o intendente da PSP Luís Moreira. Estes foram os responsáveis por coincidir as imagens de videovigilância com as informações que lhes foram confidenciadas.

“As pessoas que foram identificadas se constam ou não da lista não sei mas que fazem parte da Juve Leo ou são simpatizantes, sim“, disse Luís Moreira no Tribunal de Monsanto.

Ficou ainda definido que na próxima semana vários jogadores, treinadores e membros do staff do clube serão ouvidos em tribunal. Wendel, Mathieu, Acuña, Battaglia, Luís Maximiano, Coates, Ristovski e Bruno Fernandes serão os atletas ouvidos entre os dias 2 e 4 de dezembro. Além disso, Manuel Fernandes, José António Laranjeira, Raúl José e Miguel Quaresma vão ser ouvidos da parte da equipa técnica.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE