Benfica 2-0 Moreirense | “Águia” vence e convence cónegos

Após ter perdido e empatado nas duas últimas recepções ao Moreirense, o Benfica voltou a vencer o emblema de Moreira de Cónegos na Luz.

Este sábado, em duelo relativo à segunda jornada do campeonato, as “águias” marcaram dois golos sem resposta e somaram o segundo triunfo na prova, ao passo que, depois de terem travado o Farense, os homens de Ricardo Soares (que no final reconheceu a ampla superioridade “encarnada”) não conseguiram sair de Lisboa com qualquer ponto. Rúben Dias, que poderá estar prestes a mudar-se para o Manchester City, inaugurou a contenda e Seferovic fechou as contas.

O jogo explicado em números

  • “Em equipa que ganha, não se mexe”. Jorge Jesus só não levou a expressão à letra porque Taarabt não recuperou a tempo e foi substituído por Pizzi, que voltou à posição de “8”. De resto, JJ apostou nos mesmos dez elementos que iniciaram o encontro ante o Famalicão (5-1). Rúben Dias, que poderá estar de saída para o Manchester City de Ederson, João Cancelo e Bernardo Silva, foi titular e capitaneou os lisboetas.
  • Do lado da equipa de Moreira de Cónegos, Ricardo Soares apostou as fichas nos mesmos 11 jogadores que começaram a partida da ronda inaugural com o Farense (2-0).
  • Logo ao minuto três, Steven Vitória foi lesto e impediu que o cruzamento de Rafa causasse moça. Dois minutos volvidos, Darwin desmarcou-se, fugiu à marcação dos dois centrais contrários, rematou, já com Mateus Pasinato fora da baliza, mas falhou o alvo por escassos centímetros. Na sequência de um cruzamento de Grimaldo, Vertonghen cabeceou e por muito pouco não marcou. 
  • Entrada a todo o gás dos “encarnados”, que tinham, além de cinco “tiros” – apenas um enquadrado -, 89% da posse de bola, 56 passes trocados e 89% de eficácia neste capítulo. O Moreirense, que se apresentou com as linhas altas, registava apenas 19% da posse de bola e um fora-de-jogo.
  • Ao sexto remate, aos 20 minutos, Rúben Dias, nas alturas e na zona do segundo poste, cabeceou de forma certeira e abriu a contagem, após canto cobrado por Éverton Cebolinha, que fez a segunda assistência na prova. A vantagem dava expressão à entrada assertiva do Benfica – 80% da posse de bola, seis remates e quarto cruzamentos – no encontro. Dos 12 golos que apontou desde que chegou à equipa principal, dez foram de cabeça.
  • Numa excelente iniciativa, Darwin tirou três defensores do caminho, desferiu uma “bomba” e falhou o alvo por muito pouco. Na resposta, aos 28 minutos, Lucas Rodrigues atirou e valeu Vlachodimos, que defendeu para canto. No primeiro remate, os visitantes quase marcavam. Parada, resposta, Steven Vitória cortou um remate de Luca Waldschmidt e, instantes depois, Rafa, em arco, voltou a ameaçar o golo. Num contra-ataque bem gizado, Alex Soares também levou perigo à baliza adversária. Duelo palpitante no palco da Luz neste fase.
  • Em lances sucessivos, Rafa (em duas ocasiões), Éverton, Vertonghen, de novo Éverton e Pizzi ficaram muito perto do 2-0, mas não conseguiram dilatar a vantagem das “águias”, que aos 43 minutos já contabilizam 18 remates – 11 fora da área, quatro enquadrados e dois bloqueados – e apenas pecavam no capítulo da eficácia. Darwin ainda marcou, mas o lance foi anulado por fora-de-jogo do avançado uruguaio.
  • Intervalo Domínio quase absoluto dos vice-campeões nacionais no final do primeiro tempo. Apenas em três ataques, o Moreirense levou perigo às redes contrárias. À excepção desses três lances, só deu Benfica, que desde o segundo inicial pegou de estaca e geriu as incidências. Com uma pressão constante, muita velocidade e critério nos lances ofensivos, rápidas circulação do esférico e mais objectivos e contundente no ataque à baliza forasteira, os comandados de Jorge Jesus foram acumulando lances de perigo, inauguraram o marcador por intermédio de Rúben Dias e só não foram para os balneários com outro resultado devido à eficácia (ou falta dela), aos cortes preciosos de Rosic e Steven Vitória e aos reflexos de Pasinato. O MVP era Rafa com um GoalPoint Rating de 7.0. Sempre em alta rotação, mas com uma melhoria substancial na tomada de decisão  – cinco passes falhados nos 28 que fez (82% de eficácia) –, o extremo esteve envolvido em quase todos os lances de perigo da equipa. Foi autor de três remates, outros tantos passes para finalização, sete passes valiosos ofensivos (passes certos a menos de 25 metros da baliza adversária) – máximo nesta fase -, 44 acções com a bola, entre as quais sete no interior da área adversária, cinco dribles eficazes em seis tentados, dois desarmes e uma intercepção.
  • Em cima dos 60’ minutos Darwin ganhou espaço nas costas da defensiva adversária, galgou alguns metros, assistiu Waldschmidt, que com tudo para marcar, desperdiçou um golo feito. Destaque para o corte de Rosic em cima da linha. Cinco minutos depois, Pasinato deteve o remate de Éverton e, aos 69, Rafa voltou a não acertar no alvo. Foi a 23ª tentativa do Benfica, face às três do Moreirense.
  • Após inúmeras tentativas e ocasiões desperdiçadas, o 2-0 chegou a dez minutos dos 90. Darwin, sobre o lado direito, desmarcou-se, cruzou na hora certa e ofereceu o golo a Seferovic, que entrou no decurso no período complementar para o lugar de Waldschmidt. O suíço não desperdiçou e deu outro conforto à equipa da casa. 
  • Ainda houve tempo para que o poste travasse o golo a André Almeida (87′), naquele que foi o décimo da equipa na segunda parte, 28 se contabilizarmos os 18 feitos na primeira metade.
  • Após a “catástrofe” em Salónica, as “águias” voltaram a estar em bom plano, dando sequência à boa exibição ante o Famalicão. Ao contrário do embate da jornada inaugural, houve muito desperdício de um Benfica que venceu, convenceu, mas que terá de melhorar a finalização. O Moreirense apresentou-se com boas ideias sempre que conseguiu explorou o contra-golpe com “veneno”, mas não conseguiu segurar o caudal ofensivo contrário e apenas o desacerto benfiquista fez com que o marcador não tivesse um “score” mais desnivelado.

O melhor em campo GoalPoint

Após Salónica e Vila Nova de Famalicão, em Lisboa, Éverton, o “Cebolinha”, voltou a afirmar-se e foi o melhor elemento do jogo pela terceira vez consecutiva, com um GoalPoint Rating de 7.8. Sempre que tem a bola colada ao pé direito é um perigo, com acelerações, passes “açucarados” e tiros venenosos. Ao todo foi responsável por cinco remates – três desenquadrados –, uma assistência, quatro passes para finalização, apenas dois passes falhados em 46 (eficácia de 96%), 78 acções com a bola e ainda foi importante a defender, com 13 recuperações. No drible esteve quase imparável, com sete completos em oito tentativas.

Manuel de Almeida / Lusa

Jogadores em foco

  • Rafa Silva 7.4 – Protagonizou dez passes valiosos (passes certos a menos de 25 metros da baliza adversária), imprimiu velocidade nas investidas atacantes – de realçar os oito dribles certos em 11 – e esteve muito bem na recuperação pós-perda, com três desarmes e uma intercepção. Criou uma ocasião flagrante em três passes para finalização.
  • Mateus Pasinato 7.0 – Foi adiando o segundo golo do Benfica como conseguiu. Ao todo protagonizou sete defesas, algumas das quais de elevado grau de dificuldade.
  • D’Alberto 6.8 – Os duelos com Éverton e Grimaldo deram “faísca”, mas durante os 65 minutos em que esteve em campo saiu-se bem: seis desarmes, duas intercepções e cinco alívios.
  • Rúben Dias 6.5 – Um remate, um golo, seis passes progressivos certos, dois duelos aéreos ofensivos ganhos em outras tantas tentativas e seis desarmes, naquele que poderá ter sido o derradeiro encontro que fez antes de rumar ao City.
  • Gabriel 6.3 – Ganhou mais pontos positivos na luta pela posição “6”. Foi o jogador com mais acções com a bola – 118 -, conseguiu três remates, quatro recuperações de posse, três acções defensivas no meio-campo adversário, e ainda conseguiu quatro bloqueios de passe. Teve muita influência na fluidez com a equipa conseguiu circular a bola.
  • Darwin 6.0 – Inesgotável, apenas pecou no momento da finalização – quatro remates -, mas tirando isso demonstrou qualidade nas desmarcações, assinou mais uma assistência, criou duas ocasiões flagrantes e registou nove acções com a bola no interior da área do Moreirense.

PARTILHAR

RESPONDER

Disney+ alerta para estereótipos racistas. Filmes clássicos com avisos sobre "maus tratos"

Embora já exibisse mensagens padrão desde o ano passado, a nova plataforma de vídeo Disney+ mostra agora um aviso, que não pode ser passado à frente, no início de vários filmes clássicos - como Dumbo …

Curados da covid-19 continuam com sintomas meses depois de terem contraído o vírus

Um estudo da Universidade de Oxford indica que 64% dos pacientes hospitalizados com o novo coronavírus apresenta falta de ar 2 a 3 meses depois de serem infetados. E quase 40% tem sintomas de depressão. Já …

Portugal vai estar no Mundial sub-20 (sem jogar o apuramento)

Todas as fases do Europeu sub-19 foram canceladas e a seleção portuguesa foi uma das eleitas para participar no Mundial do próximo ano. Portugal já sabe que vai estar na fase final do Mundial sub-20 (se …

Novos implantes cardíacos podem salvar 10 mil vidas por ano

O chamado envelope antibiótico envolve o implante cardíaco e previne infeções no paciente. Por ano, morrem cerca de 10 mil pessoas devido a infeções geradas pelo implante. O pacemaker é um pequeno aparelho que é colocado …

Banda dá concerto com músicos e público envoltos em bolhas de plástico para evitar contágio

A banda norte-americana Flaming Lips utilizou bolhas insufláveis ​​de tamanho humano num concerto em Oklahoma, uma solução para proteger os músicos e o público do novo coronavírus, enquanto tenta encontrar uma forma segura para atuar …

EUA. Especialista diz que as próximas semanas "vão ser as mais negras de toda a pandemia"

Um especialista em doenças infecciosas disse que no caso dos Estados Unidos, as próximas seis a 12 semanas vão ser as mais negras de toda a pandemia de covid-19. Michael Osterholm, diretor do Centro de Investigação …

Chelsea inscreve... Petr Cech

Antigo guarda-redes poderá voltar aos relvados nesta época, embora seja pouco provável, para já. Petr Čech entrou em campo pela última vez em maio de 2019, há quase um ano e meio. Já tinha anunciado a …

Disparos de satélites e naves do Star Trek? Relatório revela como seria uma guerra no Espaço

A criação da Força Espacial dos Estados Unidos evocou todos os tipos de noções fantasiosas sobre o combate no Espaço. Assim, um novo relatório explica o que é física e praticamente possível quando se trata …

Japão prepara-se para lançar água tratada de Fukushima no mar

O Japão vai libertar mais de um milhão de toneladas de água tratada da usina nuclear de Fukushima no mar, numa operação que levará cerca de 30 anos para ficar concluída. Ambientalistas e pescadores locais …

Turismo de mergulho? Submarino da "frota perdida" de Hitler aguarda o seu destino no fundo do Mar Negro

Coberto por “redes fantasmas” deixadas por pescadores, os destroços de um submarino U-20 enviado para o Mar Negro pela Alemanha nazi tornou-se recentemente tema de um documentário produzido na Turquia. Localizado a uma profundidade de 20 …