Marítimo 2-0 Benfica | Águia cai com estrondo no Caldeirão

Até quando irá prolongar-se a série de maus resultados do Benfica? Esta segunda-feira, os (ainda) campeões nacionais perderam na deslocação ao reduto do Marítimo por 2-0, num duelo relativo à 29ª jornada da Liga NOS.

Com os golos de Correa e Rodrigo Pinho, o emblema da Luz caiu com estrondo no Caldeirão dos Barreiros e passou a contabilizar nas últimas dez jornadas, quatro desaires, outros tantos empates, apenas duas vitórias e complicou ainda mais as contas naquilo que concerne à revalidação do título. Caso vença o Paços de Ferreira, o FC Porto passará a ter mais seis pontos – e a vantagem no confronto directo. Do outro lado, a formação da ilha da Madeira conseguiu uma importante almofada na luta pela manutenção.

O jogo explicado em números

  • Olhando para o desaire ante o Portimonense (2-3), José Gomes procedeu a cinco alterações no “onze” dos insulares, com as entradas de Amir, Kerkez, Fábio China, Pedro Pelágio e Edgar Costa. Do lado dos visitantes, Jardel, Samaris, Chiquinho, Cervi e Carlos Vinícius foram as notas de destaque nas vagas de Rúben Dias, Gabriel, Taarabt, Rafa e Seferovic, respectivamente, se tivermos como ponto de referência a derrota caseira ante o Santa Clara (3-4).
  • Entrada a todo o gás. Logo ao terceiro minuto, Nuno Tavares cruzou com precisão e Chiquinho, em posição privilegiada, rematou, mas Amir foi lesto a sair dos postes e deteve o remate do camisola 19. Ocasião de ouro desperdiçada pelos lisboetas. Dois minutos volvidos, novamente Chiquinho, agora de longe, a testar os reflexos do guarda-redes que voltou a negar o golo ao adversário. Aos 6 minutos, na conversão de um livre directo, André Almeida atirou por cima do alvo. Dos três remates do Benfica, dois foram enquadrados. 
  • Um verdadeiro “eu show Amir”. Aos 17 minutos, o iraniano primeiro parou o remate de Carlos Vinícius, que já corria para festejar, e instantes depois, voou e defendeu o disparo de Pizzi. Nesta fase, havia registo para sete remates dos forasteiros – cinco dos quais enquadrados -, seis cruzamentos, 12 duelos ganhos (75%), 124 passes trocados e 70% da posse de bola. Por seu turno, o Marítimo ainda não tinha feito qualquer tentativa de remate, 65 passes feitos, quatro duelos ganhos e 29% de posse de bola.
  • Com dois remates, uma falta sofrida, uma eficácia de 89% nos passes e uma ocasião de golo gizada, Chiquinho, a jogar bem no espaço entre-linhas e a explorar a profundidade contrária, ia dinamizando o jogo “encarnado” e justificando a aposta de Bruno Lage.
  • Ao minuto 24, Rodrigo Pinho ainda marcou, mas o lance foi rapidamente invalidado por fora-de-jogo do dianteiro, que finalizou um excelente lance de Nanu, que tirou tudo e todos do caminho… O lance ajudou a equipa da casa a acalmar os ímpetos das “águias”.
  • Intervalo Os primeiros 25 minutos do Benfica no palco maritimista foram do melhor que já se assistiu nesta temporada por parte dos “encarnados”. Com processos simples, o conjunto orientado por Bruno Lage conseguia variar o centro de jogo com rapidez e fluidez e criou inúmeras oportunidade de golo, pecando apenas no momento da finalização. Amir, com uma série de excelentes intervenções, acabou por ser o principal responsável por ao intervalo o marcador registar um nulo. Amir foi o melhor jogador em campo nestes primeiros 46 minutos, com um GoalPoint Rating de 7.2, graças a cinco defesas de elevado grau de dificuldade, quatro das quais em tiros no interior da área.
  • No período pós-intervalo, nova vaga de sucessivas incursões ofensivas do Benfica, que continuou a tomar conta das rédeas do encontro, mas sem conseguir finalizar a preceito. Só nos primeiros 14 minutos da etapa final, foram três e seis cruzamentos. Já a equipa da casa ia recuando no terreno e tentando encontrar uma “nesga” para poder acercar-se da baliza de Vlachodimos e chegou a fazer um remate sem direcção. Aos 58 minutos, Rafa e Seferovic entraram em cena, substituindo Samaris e Carlos Vinícius. 
  • Ao minuto 65, André Almeida centrou com as coordenadas certas e Seferovic, com tudo para marcar, cabeceou ao lado e falhou uma flagrante ocasião para inaugurar a contenda. Este foi o 12º remate dos visitantes na partida, face aos dois que os anfitriões tinham realizado.
  • A finalizar uma excelente arrancada de Nanu, que galgou vários metros em progressão e ultrapassou como quis Zivkovic – que tinha acabado de ser lançado – e Ferro, Correa, ao segundo poste, atirou a contar e abriu a contagem aos 74 minutos no primeiro lance com princípio, meio e fim do Marítimo.
  • Quatro minutos depois, Nanu, qual moto, acelerou, deixou os defensores do Benfica de rastos, cruzou e novamente ao segundo descobriu um colega, desta feita Rodrigo Pinho, que apontou o quarto golo nos três últimos jogos e dilatou a vantagem para 2-0.
  • E em cima dos 90, em mais um contra-golpe, Joel aproveitou o deslize de Vlachodimos e atirou com toda a calma para o fundo das redes contrárias, porém o lance acabou por ser anulado por posição irregular do avançado camaronês. Em período de descontos, Dyego Sousa ia reduzindo a desvantagem, mas outra vez Amir voltou a dizer não e travou nova mexida no resultado. Instantes depois, Hélder Malheiro apito pela derradeira vez e finalizou o encontro.
  • Os vice-líderes do campeonato, que tinham marcado golos nas 23 partidas anteriores que fizeram fora de portas, ficaram em branco e somaram o 22º duelo em 40 no terreno do Marítimo em que não conseguiram vencer.

Rodrigo Antunes / Lusa

O melhor em campo GoalPoint

No cômputo geral, a exibição de sonho de Amir acabou por ter um peso considerável e valeu ao guarda-redes no duelo particular com o colega Nanu. Ao todo, o internacional iraniano alcançou sete defesas, seis no interior da área, dois alívios, 51 acções com a bola e cinco passes progressivos certos e, por isso, acabou por ser considerado o MVP do jogo um GoalPoint Rating de 8.3.

Jogadores em foco

  • Nanu 7.4 – Uma exibição notável no ala direito. Sempre seguro a defender, não obstante as constantes jogadas de Nuno Tavares e de Cervi, conseguiu dar conta do recado e, na recta final, guardou fôlego para dinamitar a partida e deixar em cacos a defensiva adversária. Foram duas assistências – Expected Assists (xA) de 1,1 -, uma oportunidade de golo criada, dois passes progressivos certos, seis dribles certos em sete tentativas e sete recuperações da posse.
  • Weigl 6.7 – Mais um bom jogo do médio alemão, que tem sido das poucas boas notícias do ninho da águia nas últimas semanas. O camisola 28 conseguiu dois remates enquadrados, não falhou qualquer dos 84 passes que fez, acertou dez passes longos, 12 progressivos, teve 103 acções com a bola, fez ainda sete recuperações e três desarmes.
  • Jardel 6.3 – De volta ao “onze”, após ter contraído uma lesão muscular no empate ante o Portimonense, foi titular, actuando do lado direito. Foi o jogador com mais acções com a bola – 105 -, fez 19 passes progressivos certos, outro máximo no duelo desta segunda-feira, e três intercepções.
  • Zainadine 6.2 – O porto seguro do Marítimo. O moçambicano foi mais uma vez o patrão da equipa, transmitindo segurança à equipa e ajudando a travar as acções adversárias. Contabilizou duas recuperações de posse, dois desarmes, nove alívios e bloqueou três remates.
  • Chiquinho 6.0 – Enquando esteve próximo da baliza adversária foi um tormento para os defensores, com constantes movimentações e combinações com Pizzi e André Almeida. Dos três tiros que fez, dois foram enquadrados, gizou dois passes para finalização e 46 acções com a bola.
  • Correa 5.1 – Esforçado, o argentino correu quilómetros, inaugurou o marcador no único remate que fez em 72 minutos.
PARTILHAR

RESPONDER

Criada para prevenir a guerra, a ONU enfrenta um mundo profundamente polarizado

Criada após a Segunda Guerra Mundial para evitar novos conflitos, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora esta segunda-feira o 75.º aniversário, num mundo polarizado que enfrenta uma pandemia, conflitos regionais, uma economia em declínio …

Mulher cai de carro em movimento enquanto grava vídeo para o Snapchat

Uma mulher, que ocupava o lugar do passageiro de um carro em movimento, caiu numa auto-estrada enquanto filmava um vídeo para a rede social Snapchat, no Reino Unido. Segundo a CNN, a mulher estava pendurada na …

Nos Estados Unidos, a venda de discos em vinil ultrapassou a de CD pela primeira vez desde 1986

Pela primeira vez desde 1986, as vendas de discos de vinil ultrapassaram as vendas de CD nos Estados Unidos em 2020. Os números foram apresentados na semana passada pela Associação Americana da Indústria de Gravação, …

Mourinho espera ganhar sem jogar

Tottenham iria defrontar o Leyton Orient mas também no Reino Unido há jogos de futebol em causa por causa do coronavírus. O encontro entre Leyton Orient e Tottenham, relativo à terceira eliminatória da Taça da Liga …

A máfia italiana tem uma nova arma de recrutamento: o TikTok

Os jovens membros da Camorra, organização criminosa aliada à máfia siciliana, estão a recorrer ao TikTok para divulgar o seu estilo de vida e recrutar novos membros. Em maio, um vídeo foi publicado no TikTok que …

Os três segredos para ter um bom sistema imunológico são gratuitos, avisa Fauci

Manter o sistema imunológico saudável é um dos fatores-chave para lidar com a covid-19, o que não implica necessariamente a toma de suplementos vitamínicos. Há uns tempos, quando confrontado com o facto de a atriz Jennifer …

Pinguim encontrado morto no Brasil com uma máscara inteira no estômago

Um espécime de pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi encontrado morto numa popular praia brasileira e a autópsia ao corpo revelou que o animal tinha no seu estômago uma máscara de proteção facial N95. O animal foi …

Trump quer restabelecer sanções ao Irão. ONU rejeita apoiar posição norte-americana

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que somente apoiará a restituição de sanções ao Irão, exigidas pelos Estados Unidos (EUA), se receber luz verde do Conselho de Segurança. Numa carta dirigida …

Designer holandês desenvolve "caixão vivo" feito com fibras de fungos

Um corpo humano pode demorar cerca de uma década a decompor-se dentro de um caixão. Com o Living Cocoon, o tempo é reduzido para dois ou três anos. Bob Hendrikx, biodesigner fundador da Loop, desenvolveu e …

Relógio em Nova Iorque mostra o tempo restante para reverter efeitos do aquecimento global

O Metronome, icónico relógio digital de Nova Iorque, deixou de mostrar o tempo do dia-a-dia e mostra agora o tempo restante que o nosso planeta tem para reverter os efeitos do aquecimento global. O relógio digital …