Aerogel de sílica pode ser a substância necessária para tornar Marte habitável

Marte é um lugar bastante inóspito e a NASA recentemente mostrou que não é possível transformá-lo numa “segunda Terra”.

No entanto, investigadores de Harvard mostraram que camadas finas de aerogel de sílica podem aquecer a superfície e bloquear a radiação ultravioleta, ao mesmo tempo que permitem a passagem da luz visível. Isto pode ser suficiente para manter a água líquida e permitir que as plantas façam a fotossíntese dentro de uma determinada região.

Marte já foi um mundo exuberante que poderia ter sustentado a vida. O Marte moderno é uma casca seca, com a única água ainda trancada nas calotas polares ou lagos salgados no subsolo. A fina atmosfera significa que há muito pouco oxigénio, é extremamente frio e não há proteção contra a radiação ultravioleta do sol.

O novo estudo de Harvard, publicado a 15 de julho na revista Nature Astronomy, poderia resolver pelo menos alguns desses problemas graças ao aerogel de sílica.

É um dos materiais mais leves alguma vez criados, transparentes e um excelente isolante térmico, o que significa que, pelo menos em teoria, uma fina camada de aerogel de sílica no céu marciano poderia efetivamente terraformar um pequeno pedaço de terra abaixo dela. Isso tornaria a superfície mais quente e refletiria a radiação ultravioleta sem bloquear a luz visível.

Os investigadores testaram a ideia recriando as condições de superfície de Marte em laboratório e colocando uma camada de aerogel de sílica sobre a parte superior para ver que mudanças poderia desencadear. Incrivelmente, descobriram que uma camada muito fina – apenas 2 a 3 centímetros de espessura poderia ser suficiente para aquecer a superfície subjacente em até 50°C.

Se feito no lugar certo, poderia trazer a temperatura superficial de Marte até -10°C – ainda frio, mas potencialmente habitável. De acordo com a equipa, citada em comunicado da Universidade de Harvard,  “o pico de aquecimento que pode obter é provavelmente ainda maior, porque o calor é perdido na nossa montagem experimental via paredes laterais e perdas térmicas de base e convecção”.

A equipa testou ainda a ideia usando um modelo climático de Marte. Isso mostrou que a colocação de aerogel de sílica no ar acima de uma região gelada e temperada do Planeta Vermelho poderia manter a água na forma líquida na superfície, e alguns metros abaixo, durante todo o ano.

Plantas e outras formas de vida poderiam sobreviver sob aquele abrigo, que ainda lhes dá luz para a fotossíntese, protegendo-as dos danos causados ​​pelos raios ultravioleta.

Por outro lado, a equipa reconhece que ainda há riscos astrobiológicos a serem considerados antes de o aerogel de sílica ser usado em Marte. Enquanto isso, os cientistas sugerem testá-lo aqui na Terra, em ambientes extremos como os desertos, por exemplo, a Antártida e o Chile.

A discussão sobre tornar Marte habitável para seres humanos e a vida da Terra também levanta questões filosóficas e éticas importantes sobre a proteção planetária.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Trump critica muro construído pelos seus apoiantes na fronteira com México

O Presidente dos Estados Unidos da América (EUA) criticou hoje um muro construído por apoiantes na fronteira americana com o México e que está em risco de ruir, defendendo que o objetivo do grupo era …

Estado de emergência devido a novo derrame de combustível no Círculo Polar Ártico

As autoridades russas declararam o estado de emergência na localidade de Tukhard, na Sibéria, devido ao derramamento de 44,5 toneladas de combustível num lago, naquele que é o segundo desastre ecológico no Círculo Polar Ártico …

Bélgica inclui Alentejo e Algarve na zona laranja com "maior vigilância"

Os viajantes que entrem na Bélgica oriundos do Alentejo e do Algarve serão sujeitos a “maior vigilância” devido à pandemia da covid-19, segundo o site do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) belga, que não especifica …

Infetado detido em Miranda do Douro por desrespeitar confinamento obrigatório

A GNR deteve em Miranda do Douro um homem, de 26 anos, por não respeitar o confinamento obrigatório que lhe foi decretado pela autoridade de saúde pública naquele concelho do distrito de Bragança. "O homem encontrava-se …

Sudão aprova criminalização da mutilação genital feminina

O Conselho Soberano, a mais alta autoridade do Sudão, aprovou a criminalização da mutilação genital feminina (MGF), uma prática muito antiga que continua generalizada no país, anunciou o Ministério da Justiça. O Conselho Soberano, composto por …

Andrzej Duda reeleito Presidente da Polónia

O chefe de Estado polaco venceu a segunda volta das eleições Presidenciais com 51,21% dos votos, derrotando o liberal Rafal Trzaskowski, anunciou, esta segunda-feira, a Comissão Eleitoral. Segundo a Comissão Eleitoral, Andrzej Duda conseguiu a reeleição …

Manifestantes criticam escolha de Macron para o Ministério do Interior. Ministro é acusado de violação

Ativistas dos direitos das mulheres protestaram, em França e no estrangeiro, contra a nomeação do novo ministro do Interior, acusado de violação, e do ministro da Justiça, que ridicularizou o movimento #MeToo. Ativistas dos direitos das …

Cinco meses depois, chefes de diplomacia da UE voltam a reunir-se em Bruxelas

A reunião contempla temas como o impacto da pandemia, a situação na Líbia, Hong Kong e na Venezuela, as relação da União Europeia com a Índia e África e o Processo de Paz do Médio …

Há 12 países que conseguiram escapar à pandemia

Tendo em conta os casos registados e comunicados oficialmente pelas autoridades, há 12 países no mundo que não registam qualquer caso de infeção. Segundo a universidade norte-americana Johns Hopkins, a covid-19 chegou a 188 países, mas, …

"Prisioneira em casa" há 4 meses. Algarvia já fez 14 testes e não se livra do coronavírus

A algarvia Tânia Poço está infectada com o novo coronavírus há quatro meses. Nesta altura, já não tem sintomas de covid-19, mas os testes que tem feito continuam a assinalar a presença do vírus naquele …