/

Avanços genéticos podem mostrar que Adão e Eva não são incompatíveis com a Evolução

6

A Evolução sempre foi usada como arma para destruir a teoria da existência de Adão e Eva, mas alguns cientistas e teólogos argumentam que avanços genéticos podem mostrar o contrário.

Muitos cristão descartam a Teoria da Evolução de Charles Darwin por ir contra a existência de Adão e Eva. Paralelamente, muitos outros fazem o oposto, deitando abaixo crenças religiosas com base na ciência. Mas agora, a ciência pode estar do lado da religião.

Ou pelo menos é aquilo que um certos peritos alegam. Alguns cientistas e teólogos argumentam que descobertas recentes na genética tornam a história de Adão e Eva compatível com a evolução.

“Por mais de 160 anos, o conflito social sobre a evolução foi profundo e teimoso. Mas agora, numa reviravolta surpreendente, a ciência evolucionária está a abrir espaço para Adão e Eva”, disse Joshua Swamidass, professor da Washington University School of Medicine, nos Estados Unidos, em declarações à Fox News.

“Acontece que as questões teológicas são sobre ancestralidade genealógica, não genética. Nesta mudança de paradigma, estamos a encontrar um caminho melhor para avançar, uma história melhor para contar”, acrescentou.

No seu mais recente livro, Swamidass defende que a evolução não entra em conflito com a existência de Adão e Eva. O especialista argumenta que por volta do ano 1 dC, todas as pessoas na Terra descendiam de Adão e Eva.

A sua teoria sugere que os humanos biológicos ainda podem compartilhar um ancestral comum com os macacos de acordo com a Teoria da Evolução, mas Deus poderia ter criado Adão e Eva, tendo estes tornado-se os antepassados de todos os humanos.

Swamidass diz que, “esclarecendo alguns grandes entendimentos científicos”, Adão e Eva podem ser antepassados de todos nós e podem ter sido criados sem pais, ao mesmo tempo que compartilhamos antepassados em comum com os macacos e surgimos de uma grande população — não de um único casal.

Assim, Adão e Eva “poderiam até ter sido criados a partir da poeira e de uma costela”, ao mesmo tempo que “também descendíamos de pessoas fora do Jardim de Éden”, que Deus criou.

Michael Murray, professor de filosofia cristã da Franklin and Marshall College, disse recentemente que, devido ao trabalho de Swamidass, “chegamos ao ponto em que podemos afirmar com segurança que a história evolutiva básica não é ameaça à ortodoxia cristã que um dia temíamos”.

Nathan Lents, professor de biologia do John Jay College, disse à Fox News que os desenvolvimentos recentes tornaram Adão e Eva mais plausíveis.

Em sentido contrário, Fazale Rana, da organização sem fins lucrativos cristã Reasons to Believe, disse à Fox News que o modelo de Swamidass “sofre de problemas teológicos, apesar de estar de acordo com a ciência convencional”.

  ZAP //

6 Comments

  1. Então a história de Adão e Eva, não é uma invenção da igreja. inventada por padres e escrita por padres? cientificamente o homem evolui a partir dos macacos, segundo se diz.
    E nas outras religiões onde não houve Adão e Eva, como ocorreu a evolução por lá? Nos muçulmanos, nos budistas, nos hindus, que são religiões ainda mais antigas que a católica.

  2. A história de Adão e Eva está cheia de contradições importantes. Segundo a Bíblia, deles nasceram Caim e Abel. Por inveja, Caim matou Abel, ficando aquele o único descendente. Ainda segundo a Bíblia, Caim depois encontrou a sua mulher. Como, se Adão e Eva não tiveram mais filhos nem havia outros seres?

    Mas admitamos que assim aconteceu. Então Caim e essa tal mulher que ele encontrou tiveram vários filhos. Todos irmãos. E toda a humanidade descendeu desses filhos e filhas de Caim e da tal mulher. Todos irmãos que tiveram descendência. E aquela questão de ser altamente errado os irmãos terem filhos?

    Era bom que os defensores entendessem que esta história, bem como os 7 Dias da Criação, é uma forma esquemática de explicar como tudo aconteceu. De forma nenhuma pode ser entendido como literal.

  3. Teoria perigosíssima que pode dar fundamento a teorias racistas e de povos eleitos. Segundo o autor, uns serão filhos de deus outros filhos de macacos, distinguindo assim duas ou mais castas em que apenas uma tem ascendência divina.

  4. A reportagem não diz coisa com coisa, não explica nada e só diz que “sim”. É o que dá querer explicar uma teoria que também não diz coisa com coisa, também não explica nada e também só diz que “sim”.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.