/

Abel vai ouvir explicações pela sexta vez – mas também levará “sermão”

Cesar Greco / Palmeiras

Ambiente entre o treinador e o presidente do Palmeiras não é o melhor. Reunião marcada para esta sexta-feira.

Abel Ferreira queria ter reforços mas não tem. O próprio treinador contou que entregou à direção do Palmeiras um relatório “com tudo que era preciso”.

“Eu precisava dos jogadores, o Palmeiras precisava de jogadores para disputar a Recopa, a Supercopa, a final do Paulistão… Neste momento, não tenho reforços. Há muito que fiquei sem esperança de reforços. Os reforços vão chegar quando? Em agosto?“, questionou o português.

O desabafo público de Abel surgiu no domingo passado depois da derrota do Palmeiras contra o líder do Brasileirão, o Bragantino. O Palmeiras está no quinto lugar após seis jornadas do campeonato.

Mauricio Galiotte, presidente do clube, já reagiu a esse desabafo e explicou que a sua direção tem procurado contratar futebolistas mas as consequências financeiras da pandemia dificultam essa tarefa.

Mauricio lamentou ainda as palavras do técnico: “A declaração dele não ajuda e não soma, nós sabemos de todos os detalhes. Não ajuda em nada aos atletas, à direção e aos adeptos. Expôs situações tratadas. Eu também quero uma equipa imbatível, mas neste momento é preciso muito equilíbrio e ele sabe disso“.

O líder do clube paulista anunciou que ia reunir todos os jogadores e todos os elementos da equipa técnica para atualizar a situação. O portal ESPN salienta que esta será a sexta reunião entre treinadores e direção para serem debatidos os motivos que têm impedido o reforço do plantel.

O Palmeiras vai contar com outro presidente em breve, já que há eleições marcadas para novembro deste ano. Até lá, a direção atual tentará diminuir o número de dívidas e pagar salários a toda a gente. Essas são as prioridades. Reforços só chegarão caso haja bons negócios, através de jogadores livres, de empréstimos ou de pagamentos em prestações.

A reunião mencionada por Mauricio Galiotte terá outra prioridade: o comportamento de Abel Ferreira em relação ao plantel. O treinador português tem repetido a ideia de que faltam reforços, deixando subentendido que os futebolistas que tem à sua disposição não têm a qualidade que pretendia. A direção quer evitar problemas e contestações no balneário.

Esta ausência de reforços já será uma queixa de Abel desde o ano passado, quando assinou pelo Palmeiras: a direção prometeu vários jogadores novos – nenhum chegou a São Paulo.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.