No vazio do Espaço, a Voyager 1 detetou um “zumbido” de plasma

A Voyager 1 – uma de duas naves espaciais irmãs da NASA que foi lançada há 44 anos e agora é o objeto de fabricação humana mais distante no espaço – ainda funciona e aproxima-se do infinito.

A nave já passou há muito tempo a borda do sistema solar através da heliopausa – a fronteira do Sistema Solar com o Espaço interestelar – para o meio interestelar.

Agora, os seus instrumentos detetaram o zumbido constante de gás interestelar – ondas de plasma.

Examinando dados enviados lentamente de mais de 14 mil milhões de quilómetros de distância, Stella Koch Ocker, uma estudante de doutoramento em astronomia da Cornell University, descobriu a emissão.

“É muito fraco e monótono, porque está numa largura de banda de frequência estreita”, disse Ocker, em comunicado. “Estamos a detetar o zumbido fraco e persistente do gás interestelar.”



Segundo a investigadora, este trabalho permite aos cientistas entender a forma como o meio interestelar interage com o vento solar e como a bolha protetora da heliosfera do Sistema Solar é moldada e modificada pelo ambiente interestelar.

Lançada em setembro de 1977, a nave espacial Voyager 1 voou por Júpiter em 1979 e depois por Saturno no final de 1980. Viajando a cerca de 61 mil quilómetros por hora, a Voyager 1 passou a heliopausa em agosto de 2012.

Depois de entrar no espaço interestelar, o Sistema de Ondas de Plasma da nave detetou perturbações no gás. Porém, entre essas erupções – causadas pelo nosso próprio Sol turbulento -, os investigadores descobriram uma assinatura constante e persistente produzida pelo ténue quase vácuo do Espaço.

“O meio interestelar é como uma chuva tranquila ou suave”, disse James Cordes, professor de astronomia. “No caso de uma explosão solar, é como detetar a explosão de um raio numa tempestade e depois voltar para uma chuva suave.”

Ocker acredita que há mais atividade de baixo nível no gás interestelar do que os cientistas pensavam anteriormente, o que permite aos investigadores rastrear a distribuição espacial do plasma – ou seja, quando não está a ser perturbado por explosões solares.

“Independentemente do que o Sol esteja a fazer, a Voyager está a enviar detalhes de volta. A nave está a dizer: ‘Esta é a densidade pela qual estou a navegar agora. E aqui está agora. E aqui está agora. E aqui está agora’. A Voyager está muito distante e fará isso continuamente”, explicou Shami Chatterjee, investigador da Cornell University.

“Cientificamente, esta investigação é um feito e tanto. É uma prova da incrível nave espacial Voyager”, disse Ocker. “É o presente da engenharia para a ciência que continua a ser oferecido.”

Este estudo foi publicado esta semana na revista científica Nature Astronomy.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A Voyager 1 está a mais de 22700 milhões de km da Terra, e não 14000 milhões de km. Este último valor é em milhas.

RESPONDER

Líder do CDS diz que Portugal é uma "república das bananas" que já nem pune os criminosos

O líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, acusou o Governo de "descongestionar as cadeias à boleia de um pretexto sanitário". O regime especial de perdão das penas, aprovado em abril de 2020, continua em vigor, …

Há quatro mestrados portugueses entre os melhores do mundo segundo o Financial Times

Uma lista anual publicada pelo Financial Times ordena as 55 escolas de gestão em todo o mundo que mais se destacam nos 17 indicadores avaliados por esta publicação. O mestrado em Finanças da Nova School of …

Há cada vez mais denúncias de assédio. Motorista de autocarros de Coimbra foi suspenso após importunar jovem

Um motorista de autocarros de Coimbra foi suspenso depois de ter sido filmado enquanto assediava uma jovem num veículo dos SMTUC, a empresa de transportes públicos da cidade. O caso está a dar destaque a …

"A pandemia precipitou uma epidemia." Fungo negro disparou pela Índia desde a segunda vaga

A mucormicose, uma doença fúngica rara e frequentemente mortal, explodiu em toda a Índia durante a pandemia de covid-19. “A pandemia precipitou uma epidemia”, disse Bela Prajapati, otorrinolaringologista no Hospital Civil, na Índia, ao The New …

Governo aponta "soluções" para rever tabela remuneratória da Função Pública (e quer limitar "mandatos" das chefias intermédias)

O Governo está a avaliar “várias soluções” para rever a tabela remuneratória da Função Pública que passam por “alongá-la” ou alterar os momentos de entrada em cada carreira. A informação foi avançada pela ministra Alexandra Leitão, …

Já abriram os primeiros concursos para gastar a bazuca. Costa destaca "orgulho" na boa gestão de fundos europeus

Arranca, nesta segunda-feira, o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), com a abertura dos dois primeiros concursos para obtenção de financiamento da chamada "bazuca" europeia. O primeiro-ministro António Costa destaca a "boa gestão" dos fundos …

Parlamento sueco aprova moção de censura e derruba Governo

O primeiro-ministro sueco foi derrubado, esta segunda-feira, por um voto de desconfiança no Parlamento, situação inédita na história política da Suécia, e tem uma semana para se demitir ou convocar novas eleições. Resultado da reviravolta na …

MAI não revela velocidade a que seguia carro de Cabrita (e culpa a vítima pelo acidente)

Três dias após o acidente mortal na A6, o Ministério empurra as culpas para o trabalhador e continua a ocultar dados relativo à viagem. O Ministério da Administração Interna (MAI) recusa revelar a que velocidade seguia …

Militar de extrema-direita que ameaçou virologista belga encontrado morto

Jürgen Conings foi encontrado morto. O militar de extrema-direita estava em fuga após ameaçar um virologista, na Bélgica. O militar de extrema-direita Jürgen Conings, que estava em fuga após ameaçar um virologista, na Bélgica, “foi encontrado …

Sporting domina época: quatro campeonatos e dois títulos europeus

Último sucesso de uma época recheada de troféus aconteceu no hóquei em patins. Futsal e hóquei em destaque. O Sporting é o novo campeão nacional de hóquei em patins. Neste domingo, no quarto jogo da final, …