Tribunal sueco absolve agentes da polícia que mataram jovem com síndrome de Down

Janos Marjai / EPA

Um tribunal de Estocolmo, na Suécia, absolveu três agentes da polícia que dispararam 25 tiros num jovem com síndrome de Down, enquanto este brincava com uma arma falsa. Os agentes terão confundido o homem com um suspeito que já havia sido detido há meses pelas autoridades e aguardava julgamento.

Os promotores acusaram os policiais por negligência e má conduta nos eventos que levaram ao assassinato de Eric Torell, de 20 anos, em agosto de 2018. Contudo, segundo avançou o Guardian na quinta-feira, o tribunal não conseguiu provar que os agentes estavam errados ao usar força letal.

“Pode parecer notável que a polícia tenha disparado um total de 25 tiros na época. Mas nem a investigação médica nem a técnica foram capazes de estabelecer a ordem dos tiros ou os movimentos detalhados do homem e a posição do corpo quando este foi atingido”, indicou em comunicado o advogado do tribunal, Erik Lindberg.

O julgamento concentrou-se no facto de os agentes terem dado dois tiros fatais nas costas de Eric Torell, depois que este se ter afastado, deixando assim de ser uma ameaça. Uma quarta agente, que utilizou todas as balas da sua arma durante o ocorrido, não foi acusada por se considerar que agiu enquanto o jovem ainda representava uma ameaça.

O caso levantou questões sobre a prontidão da polícia em recorrer a armas de fogo enquanto combatem a escalada de violência por parte das gangues nas cidades suecas. Seis pessoas foram mortas no ano passado, um aumento sem precedentes em relação aos anos anteriores.

“Aprendemos a ser ofensivos. Avançar, avançar – até que o autor não possa mais magoar os outros”, disse um agente a um jornal sueco após a tragédia. “Se isso significa que ele precisa ser morto a tiros, então que seja”, rematou.

No início da manhã de 02 de agosto de 2018, Eric Torell pegou uma arma de brinquedo no seu quarto e saiu para brincar. A sua condição fazia com que se movesse de forma lenta e desajeitada, de acordo com a sua mãe. O jovem comportava-se como uma criança de três anos e só conseguia dizer a palavra “mãe”.

No dia do ocorrido, algumas pessoas alertaram a polícia de que estava um homem armado na rua. Segundo o Guardian, os agentes da polícia temiam que pudesse ser um suspeito que tinha atacado violentamente um dos seus parceiros e ameaçado matá-lo, tendo assumido que estavam a “caçar um potencial assassino”.

O que os agentes não sabiam é que esse homem tinha sido detido meses antes aguardava julgamento. Essa informação, contudo, não constava no banco de dados da polícia.

Ao se aproximarem do local onde se econtrava Eric Torrel, os agentes encontrou o pai do jovem, que procurava pelo filho. Nenhum deles percebeu, porém, que o jovem era a causa do alarme.

A mãe de Eric Torell, Katarina Söderberg, disse que aceitou o veredicto do tribunal, mas que a polícia deve mudar a forma como responde a situações de emergência. “Espero que tenhamos aprendido a lição e espero ver o que deve mudar para proteger todas as crianças e jovens com deficiências intelectuais e de desenvolvimento, que fazem parte da comunidade”, referiu à imprensa sueca.

De acordo com o Guardian, já era esperado que os agentes não fossem condenados, visto ser “extremamente raro a polícia sueca ser condenada por usar as suas armas durante o serviço ativo”. Karl Johan Thulin e Hans Christian Appelgren foram acusados ​​de má conduta e Hannes Erik Bäckström de negligência, por terem causado a morte do jovem.

A munição usada pela polícia sueca causa ferimentos graves, a fim de parar rapidamente o atirador e impedir que a bala saia do corpo da pessoa e atinja outra pessoa.

Um membro do júri discordou do veredicto, acreditando que os dois agentes que dispararam os tiros letais deveriam ser considerados culpados. Já Anton Strand, advogado de um dos policiais, disse que a decisão do tribunal “não diminui a tragédia”.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …

Ford está a reciclar palha de café do McDonald's. Quer transformá-la em peças de carro

https://vimeo.com/377768195 A Ford está a fabricar peças de carro através de palha de café reciclada do McDonald's. A iniciativa contribui para a redução da pegada ecológica e do desperdício alimentar. O combate às alterações climáticas cabe um …

Comité da ONU preocupado com condições das prisões em Portugal

As condições de detenção, a sobrelotação das prisões, o alegado uso da força e outros abusos contra pessoas pertencentes a grupos raciais e étnicos são as principais preocupações do Comité da ONU contra a Tortura …

Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos. Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas …