Sindicato denuncia mobilização forçada de médicos para tratar surto de Reguengos de Monsaraz

O Sindicado dos Médicos da Zona Sul (SMZS) denunciou hoje o que diz ser uma “mobilização forçada de médicos” pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo para o combate ao surto de covid-19 de Reguengos de Monsaraz.

A estrutura sindical diz ter tomado conhecimento de que a ARS “emitiu uma determinação” que obriga os profissionais “do Agrupamento de Saúde do Alentejo Central, do Hospital do Espírito Santo de Évora e da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano” a prestar “cuidados a tempo inteiro” aos utentes do lar onde foi detetado um surto da doença em 18 de junho.

“Uma atitude autocrática que carece de sustentação legal, uma vez que a deslocação para outro concelho diferente do local habitual de trabalho apenas poderá ocorrer se existir concordância expressa do médico”, refere o comunicado enviado à agência Lusa.

Nesse sentido, e por não estar em vigor “qualquer Decreto-Lei de estado de emergência”, o SMZS considera “abusiva” a mobilização forçada dos médicos sob a tutela da ARS Alentejo e promete encetar “todas as ações no plano sindical e jurídico que forem necessárias”.

“Não pondo em causa o dever de todos os médicos de prestar cuidados“, o SMZS já disponibilizou aos seus associados uma minuta de manifestação de indisponibilidade “para o cumprimento da determinação autoritária da ARS Alentejo”, adianta o comunicado assinado pela direção do sindicato.

O SMZS acusa ainda a ARS Alentejo de fazer uma gestão dos recursos médicos “sem qualquer planeamento” e diz que “a ausência de recursos humanos é da inteira responsabilidade do Ministério da Saúde” e que não pode ser colmatada “à custa da exaustão dos profissionais que estão a linha da frente”.

A Lusa contactou a Administração Regional de Saúde do Alentejo e aguarda uma reação às acusações do SMZS.

Em 18 de junho foi detetado um surto de covid-19 no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, em Reguengos de Monsaraz, que segundo a última atualização da autarquia local já fez nove mortos e tem 143 casos ativos.

Na terça-feira, a ARS Alentejo confirmou à Lusa que suspendeu as férias a todos os médicos, enfermeiros e outros prestadores de cuidados primários do distrito de Évora, até 10 de julho, na sequência do surto de covid-19 em Reguengos de Monsaraz.

Nesse dia, também o Sindicato Independente dos Médicos lançou críticas à ARS Alentejo, exigindo a revogação imediata da medida e acusando a entidade regional de saúde de não estar a “otimizar os recursos disponíveis para combater da melhor forma” o surto de covid-19 naquele concelho do distrito de Évora.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Tempestade de areia "engoliu" cidade na China

Uma forte tempestade de areia "engoliu" a cidade de Dunhuang, no noroeste da China, no passado domingo. De acordo com o South China Morning Post, a forte tempestade de areia, que provocou nuvens de poeira com …

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …