Rússia suspende atividades da organização de Alexei Navalny

Um promotor russo suspendeu as atividades da organização política nacional de Alexei Navalny, antecipando uma decisão do tribunal que deverá declarar o movimento de oposição como “extremista” e ameaçar os seus apoiantes com longas penas de prisão.

Numa decisão publicada esta segunda-feira, o promotor proibiu a sede regional de realizar comícios de oposição ou de se envolver em atividades eleitorais enquanto se aguarda uma decisão judicial que pode paralisar a oposição democrática a Vladimir Putin, reprimindo as atividades de Navalny, noticiou o Guardian.

Na segunda-feira deverá iniciar o processo sobre a acusação de extremismo, designação reservada para organizações terroristas, como a Al Qaeda, ou religiosas, como as Testemunhas de Jeová, que têm sido alvo de detenções em massa desde que foram proibidas, em 2017.

As autoridades já detiveram mais de 70 funcionários da organização e apoiantes durante o fim de semana, após um protesto nacional no qual pediam a sua libertação. Navalny, que foi preso em janeiro após retornar da Alemanha, encerrou recentemente uma greve de fome de 24 dias.

Na segunda-feira, os aliados de Navalny informaram que suspenderiam as suas atividades públicas para proteger os funcionários de multas e detenções. A adesão a organizações extremistas é punível com até seis anos de prisão. Várias sedes regionais publicaram mensagens nas redes sociais indicando que vão parar de atualizá-las.

Numa entrevista recente, o aliado da Navalny, Leonid Volkov, disse que a expansão da organização nas regiões da Rússia foi “uma das [situações] mais dolorosas e irritantes para Putin”. “Se deixarmos as coisas do jeito que está, certamente iniciarão um processo criminal em massa contra todos os funcionários da sede regional”, afirmou.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE