A agricultura do Neolítico fez nascer o “f” e o “v”

World Bank Photo Collection / Flickr

A fala humana tem mais de 2.000 sons diferentes, mas porque é que uns são mais comuns do que outros? Um novo estudo revela que alterações na dieta proporcionaram mudanças na mordida humana que, por sua vez, levaram a novos sons.

Segundo um recente estudo, publicado na Science, as letras “f” e “v” são dois exemplos de sons que foram introduzidos recentemente no discurso dos humanos, uma espécie de “aquisição” que não fazia parte da base sonora que se pensava ter sido estabelecida com o aparecimento do Homo Sapiens, há 300 mil anos.

Os cientistas defendem que a dieta de alimentos mais suaves mudou a mordida das arcadas dentárias que, por sua vez, moldou a nossa fala levando novos sons em idiomas de todo o mundo.

Até agora, pensava-se que a gama de sons que serve de base ao discurso humano foi estabelecida com o surgimento do Homo Sapiens, independentemente de quaisquer mudanças na biologia humana após esse período, mas este estudo contraria essa ideia.

Esta nova perspetiva surge inspirada pela “observação feita pelo linguista Charles Hockett, em 1985, em que as línguas que promovem sons como ‘f’ e ‘v’ são frequentemente encontradas em sociedades com acesso a alimentos suaves“.

Em comunicado citado pelo Público, o co-primeiro autor, Damián Blasi, argumenta que “há várias correlações superficiais que existem sobre a linguagem que são ilegítimas, e o comportamento linguístico, como a pronúncia, não fossiliza”.

Desta forma, os cientistas perceberam que os sons da fala foram moldados por mudanças na mordida humana, à medida que os humanos deixaram de ser caçadores-recoletores e se dedicavam à agricultura. Com a ajuda de várias ferramentas, a equipa observou “uma mudança na estrutura dentária do adulto” com um reposicionamento dos dentes superiores.

Segundo os cientistas, em vez da mordida normal, em que os dentes tocam uns nos outros de forma alinhada e que era necessária para alimentos mais rígidos e difíceis, as arcadas dentárias dos adultos terão mantido a posição da mordida juvenil, um tipo de mordida cruzada, com os dentes superiores ligeiramente mais à frente dos inferiores.

Foi assim que nasceu “uma nova classe de sons da fala”.

“Essa classe de sons, agora encontrada em metade das línguas do mundo, é conhecida como labiodentais – ou sons feitos ao tocar o lábio inferior nos dentes superiores, por exemplo, ao pronunciar a letra “f””, adiantam os cientistas em comunicado.

“Nós apresentamos evidências de paleoantropologia, biomecânica da fala, etnografia e linguística histórica que mostram que os sons labiodentais (como ‘f’ e ‘v’) foram introduzidos após o Neolítico“, concluem os cientistas no artigo científico.

Estas recentes descobertas sugerem que a linguagem é moldada não apenas por contingências da sua história, mas também por mudanças na biologia humana culturalmente induzidas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O Ciclo Solar 25 vai afetar a vida na Terra (e a NASA explica como)

A cada 11 anos, o Sol inicia um novo ciclo solar, marcado por períodos de violentas erupções e explosões magnéticas. Em dezembro de 2019, teve início um novo ciclo solar. Na semana passada, a NASA e …

Criada para prevenir a guerra, a ONU enfrenta um mundo profundamente polarizado

Criada após a Segunda Guerra Mundial para evitar novos conflitos, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora esta segunda-feira o 75.º aniversário, num mundo polarizado que enfrenta uma pandemia, conflitos regionais, uma economia em declínio …

Mulher cai de carro em movimento enquanto grava vídeo para o Snapchat

Uma mulher, que ocupava o lugar do passageiro de um carro em movimento, caiu numa auto-estrada enquanto filmava um vídeo para a rede social Snapchat, no Reino Unido. Segundo a CNN, a mulher estava pendurada na …

Nos Estados Unidos, a venda de discos em vinil ultrapassou a de CD pela primeira vez desde 1986

Pela primeira vez desde 1986, as vendas de discos de vinil ultrapassaram as vendas de CD nos Estados Unidos em 2020. Os números foram apresentados na semana passada pela Associação Americana da Indústria de Gravação, …

Mourinho espera ganhar sem jogar

Tottenham iria defrontar o Leyton Orient mas também no Reino Unido há jogos de futebol em causa por causa do coronavírus. O encontro entre Leyton Orient e Tottenham, relativo à terceira eliminatória da Taça da Liga …

A máfia italiana tem uma nova arma de recrutamento: o TikTok

Os jovens membros da Camorra, organização criminosa aliada à máfia siciliana, estão a recorrer ao TikTok para divulgar o seu estilo de vida e recrutar novos membros. Em maio, um vídeo foi publicado no TikTok que …

Os três segredos para ter um bom sistema imunológico são gratuitos, avisa Fauci

Manter o sistema imunológico saudável é um dos fatores-chave para lidar com a covid-19, o que não implica necessariamente a toma de suplementos vitamínicos. Há uns tempos, quando confrontado com o facto de a atriz Jennifer …

Pinguim encontrado morto no Brasil com uma máscara inteira no estômago

Um espécime de pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi encontrado morto numa popular praia brasileira e a autópsia ao corpo revelou que o animal tinha no seu estômago uma máscara de proteção facial N95. O animal foi …

Trump quer restabelecer sanções ao Irão. ONU rejeita apoiar posição norte-americana

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que somente apoiará a restituição de sanções ao Irão, exigidas pelos Estados Unidos (EUA), se receber luz verde do Conselho de Segurança. Numa carta dirigida …

Designer holandês desenvolve "caixão vivo" feito com fibras de fungos

Um corpo humano pode demorar cerca de uma década a decompor-se dentro de um caixão. Com o Living Cocoon, o tempo é reduzido para dois ou três anos. Bob Hendrikx, biodesigner fundador da Loop, desenvolveu e …