Porto 2-1 Young Boys | Dragão de duas faces com estreia feliz

Fernando Veludo / EPA

O FC Porto entrou na Liga Europa com o pé direito, ao vencer o Young Boys por 2-1, no Estádio do Dragão.

Uma primeira parte de enorme qualidade, na qual os suíços só por uma vez chegaram perto da baliza de Marchesín e fizeram logo golo, de grande penalidade, fazia antever um jogo tranquilo para os “dragões”, mas o intervalo fez mal à equipa “azul-e-branca”.

O Young Boys foi superior no segundo tempo e até teve mais ocasiões de perigo, deixando exposta uma certa falta de clarividência dos homens de Sérgio Conceição.

Soares, com dois golos, e Fábio Silva, que quebrou um recorde portista na Europa, foram alguns dos destaques pela positiva numa noite que deixará poucas saudades entre os adeptos dos “dragões”.

O jogo explicado em números

  • Início a todo o gás por parte do FC Porto, que chegou à vantagem no primeiro remate do encontro. Aos sete minutos, Soares abriu a contagem com um disparo rasteiro após uma triangulação com Luis Díaz.
  • A vantagem dos “dragões” foi, no entanto, sol de pouca dura. Em cima do quarto-de-hora, Assalé fugiu à defensiva portista e só parou quando foi travado em falta por Marchesín. O penálti subsequente foi superiormente cobrado por Nsame.
  • O golo acabou por não abater o Porto, que esteve às portas do 2-1 ao minuto 25, num cabeceamento de Danilo Pereira que esbarrou no poste da baliza suíça.
  • A equipa “azul-e-branca” dominava as incidências da partida e já somava seis remates, três dos quais à baliza, 64% de posse e 82% de eficácia de passe frente a uma equipa dos Young Boys que não tinha feito nenhum passe para finalização.
  • O Porto acabou por traduzir o seu domínio em vantagem perto da meia-hora de jogo. Luis Díaz esteve novamente no início da jogada, desta vez a colocar a bola nas costas da defesa suíça, com uma pequena ajuda de Otávio. Com o guarda-redes pela frente, Corona cruzou rasteiro para Soares, que só teve de encostar para fazer o 2-1 ao seu quarto remate, o terceiro enquadrado com a baliza.
  • A cinco minutos do intervalo, o Young Boys continuava com as mesmas três acções com bola na área contrária que apresentara desde o golo. Os suíços ainda não tinham nenhum passe para finalização e o jogador com mais passes no meio-campo portista era o defesa Bürgy, com apenas sete entregas.
  • Vantagem perfeitamente justa – pecando até por escassa – da equipa portista, que dominou a seu bel-prazer as incidências durante uma primeira parte de um só sentido.
  • Os homens de Sérgio Conceição fizeram valer a sua superioridade, técnica e táctica, acabando por sofrer um golo no único deslize que cometeram, ao conceder demasiado espaço a Assalé.
  • Sem surpresas, o jogador que liderava os GoalPoint Ratings ao intervalo era Soares, com nota 6.9. Para além dos dois golos apontados, o brasileiro levava um drible eficaz no último terço e uma falta sofrida em zona de perigo, pecando apenas no capítulo dos duelos, com apenas uma disputa aérea ofensiva ganha em seis.
  • O Porto deixou-se dormir à sombra da vantagem e perdeu muito fulgor no regresso aos balneários. Nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, os “dragões” não fizeram nenhum remate e só tiveram 46% de posse – números que contrastavam com o domínio expresso anteriormente. O Young Boys estava atrevido e já somava dois disparos, embora nenhum deles à baliza de Marchesín.
  • Jogo absolutamente inconsequente de Marega. Aos 65 minutos, o maliano somava apenas sete passes, quatro dos quais bem-sucedidos, zero remates, dois duelos ganhos em cinco disputados e 12 perdas de posse.
  • O Young Boys acabou por fazer o seu primeiro remate enquadrado desde a grande penalidade aos 71 minutos, num disparo de Ulisses García à queima-roupa que obrigou Marchesín a uma defesa por instinto. Começavam a crescer os sinais de impaciência nas bancadas do Dragão perante o domínio dos suíços, que chegaram aos últimos dez minutos da partida com 62% de posse e quatro remates (contra apenas um dos da casa).
  • Fábio Silva fez história aos 81 minutos, tornando-se no mais jovem portista a actuar numa prova europeia. O avançado fez o primeiro – e único – disparo enquadrado da segunda parte, um pequeno raio de luz numa etapa complementar de fraco nível e na qual o Young Boys foi superior, contra todas as previsões ao intervalo.

O melhor em campo GoalPoint

O guarda-redes David von Ballmoos manteve o Young Boys na luta por um resultado melhor até ao final da partida.

O suíço, antigo internacional sub-20 pelo seu país, efectuou quatro defesas, três delas a remate de dentro da área, e deu ainda nas vistas no capítulo da distribuição, com seis passes longos eficazes e dois lançamentos longos bem-sucedidos, terminando o desafio com a nota mais alta nos GoalPoint Ratings, um 7.0.

Na equipa do FC Porto, o destaque vai para Pepe 6.6, que venceu os três duelos aéreos defensivos que disputou, recuperou nove vezes a posse e somou dez acções defensivas.

Jogadores em foco

  • Soares 6.5 – O avançado brasileiro esteve ligado à vitória ao marcar os dois golos da noite, acabando ainda por desperdiçar uma ocasião flagrante. Houve ainda outros aspectos que baixaram a sua nota, entre os quais os quatro desarmes que sofreu, as seis vezes que controlou mal a bola e o facto de ter vencido apenas um terço dos nove duelos aéreos ofensivos que disputou.
  • Danilo Pereira 6.4 – Imperial no miolo do terreno, o médio português somou oito passes longos certos, recuperou oito vezes a bola e contabilizou quatro acções defensivas. Rematou ainda uma vez, ao poste.
  • Fábio Silva 5.7 – Deixou a sua marca nos 13 minutos que esteve em campo. Fez um remate enquadrado e um cruzamento eficaz, e arrancou dois dribles no último terço do terreno.
  • Marega 5.2 – Noite para esquecer para o maliano. Não rematou, criou apenas uma situação de remate, fez oito passes, controlou mal a bola em seis ocasiões e foi apanhado uma vez em fora-de-jogo.
  • Marcano 4.8 – O central espanhol esteve em noite não, apesar de ter feito oito passes longos eficazes. Consentiu dois dribles, ambos no primeiro terço do terreno, somou apenas cinco acções defensivas e cometeu duas faltas.

Resumo

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Por acaso, acho que houve um outro clube português a fazer um resultado mais espetacular mas, enfim, a mentalidadezinha portuga só vê três clubes. Gostam de dizer que apoiam a evolução do futebol português mas, na prática, não saem do seu quintalzinho murado. Tenho pena que o ZAP também alinhe nesta cacofonia!

RESPONDER

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …

Brexit: Hoje era o Dia D (mas afinal, fica tudo na mesma)

Devia ter sido o dia decisivo para o Brexit no Parlamento do Reino Unido, mas o processo foi mais uma vez adiado.  Foi aprovada uma emenda que obriga o primeiro-ministro Boris Johnson a pedir um novo …