O primeiro supercomputador exascale bateu todos os recordes de velocidade

Carlos Jones/ORNL, U.S. Dept. of Energy

Super Computador Frontier

Máquina foi desenvolvida pelo Laboratório Nacional de Oak Ridge e tem margem de progressão num futuro próximo. 

O primeiro computador exascale do mundo, capaz de realizar mil milhões de operações num único segundo, foi construído pelo Laboratório Nacional de Oak Ridge, no Tennessee. Um modelo tradicional é apenas capaz de realizar alguns teraflops ou um trilião de operações por segundo, o que é milhões de vezes menos do que o Frontier, a nova máquina que pode ajudar a resolver um conjunto de complexos problemas científicos, como é o caso de modelagem climática ou simulações de fusão nuclear.

“A Frontier irá oferecer capacidades de modelação e simulação ao mais alto nível de desempenho informático”, disse Thomas Zacharia do Laboratório Nacional de Oak Ridge ao site New Scientist. O sistema informático Frontier está alojado em 74 gabinetes, compreendendo 9400 CPUs ou processadores informáticos padrão e 37.000 GPUs — processadores concebidos para renderizar gráficos 3D.

Isto significa que a máquina tem um total de 8.730.112 núcleos capazes de tarefas de computação paralela, enquanto um computador portátil típico tem entre cinco e nove. No pico da potência, o computador gera tanto calor que requer quatro bombas de alta potência para empurrar mais de 25.000 litros de água em seu redor a cada minuto.

O desempenho  do Frontier significa que não só é o número um no TOP500, uma colaboração internacional para classificar os supercomputadores mais poderosos do mundo, como também representa um quarto da potência computacional de toda a lista. “Uma máquina representa 25% do desempenho total de toda a lista, por isso é um feito muito, muito impressionante”, sintetizou Simon McIntosh-Smith da Universidade de Bristol, Reino Unido.

A Frontier, ainda assim, não atingiu a sua forma e potencial final. Nos próximos meses e anos, à medida que o  software for otimizado, poderá atingir um pico teórico de 2 exaflops. No passado, os marcos de supercomputação foram brevemente seguidos por muitas outras máquinas com capacidades semelhantes. Embora existam várias máquinas exascale planeadas para os próximos dois anos, não é claro o quão generalizada esta tecnologia se poderá tornar.

“O ritmo de melhoria da eletrónica abrandou um pouco, por isso não esperamos que máquinas exascale proliferem através do TOP500 tão rapidamente como para petascale, por exemplo”, diz McIntosh-Smith, referindo-se a máquinas com um milésimo das capacidades.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.