Adeptos sentados e sem cânticos. O novo silêncio ensurdecedor do desporto japonês

Ao contrário de outros países, como Portugal, o Japão já permite a entrada de adeptos nos recintos desportivos, mas com condicionantes: não há cânticos e têm de estar sentados.

A pandemia de covid-19 deixou milhares de adeptos fora dos estádios nas principais ligas europeias, mas no Japão a entrada já é permitida desde o início de julho. Tipicamente, escreve o jornal norte-americano The New York Times, os adeptos japoneses não só são barulhentos, como são altamente orquestrados e disciplinados.

Normalmente, há todo um espetáculo fora de campo, nas bancadas, onde os fãs cantam, apoiam, tocam tambores e fazem esvoaçar as enormes bandeiras com o emblema da equipa. Agora, a situação é completamente oposta, já que muitas destas atividades estão banidas, com medo de que a euforia gere contacto e, consecutivamente, um surto do novo coronavírus.

O silêncio reina no estádio, com os adeptos a quebrarem-no momentaneamente apenas para aplaudir um golo ou algum momento de brilhantismo.

Esta terça-feira, por exemplo, o Japão registou apenas 301 novos casos de covid-19, um valor inferior ao de Portugal, que registou 425. Os nipónicos fizeram um ótimo trabalho no controlo da pandemia, principalmente se tivermos em consideração que a sua população é mais de 10 vezes maior que a de Portugal.

A abertura dos estádio ao público é apenas uma das medidas implementadas para manter a economia saudável. Os adeptos agradecem e, em contrapartida, apenas têm de se manter ordeiros. É um quid pro quo que os amantes de futebol nipónicos estão dispostos a participar. Muitos deles usam máscara e vêm munidos com álcool gel para evitar a propagação do vírus.

No estádio, todos submetem-se à avaliação de um termómetro infravermelho nos torniquetes. Marcas no chão mantêm os adeptos a uma distância social enquanto fazem filas, escreve o Times.

Apenas adeptos com lugar anual são permitidos, mantendo dois lugares de distância entre si e sempre com uma fila alternadamente vazia. Durante o jogo, ninguém se levanta. Além disso, é-lhes pedido que forneçam o nome e informações de contacto para que seja possível rastreá-los caso haja um caso positivo no estádio. Até ao momento, esse registo mantém-se inviolável.

“Abanar uma bandeira ou tocar tambores pode deixar as pessoas entusiasmadas”, disse Shoji Fujimura, gerente no escritório de resposta ao coronavírus da J-league, o principal escalão japonês. “E isso pode fazer com que outros se reúnam, o que pode fazer com que todos levantem as suas vozes”.

Kiyomi Muramatsu, adepto do FC Tokyo desde 2000, diz que a prioridade é proteger todos. “Não queremos causar problemas ao FC Tokyo ou voltar à situação em que não eram permitidos espetadores no estádio”, disse.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Faca feita de fezes entre os vencedores deste ano dos prémios Ig Nobel

Uma faca feita com fezes congeladas e um jacaré a arrotar são alguns dos vencedores dos prémis Ig Nobel, que distinguem as invenções mais incomuns. Os prémios Ig Nobel – uma paródia dos prémios atribuídos pelas …

O hemisfério norte teve o verão mais quente de que há registo (e isso é um sinal de alerta para a Terra)

O hemisfério teve em 2020 o verão mais quente de que há registo. No geral, o Planeta Terra teve três dos meses mais quentes, e o mês de agosto foi o segundo mais quente que …

Há uma nova explicação para o naufrágio do Titanic: Uma fantástica Aurora Boreal

Todos conhecemos a história do Titanic. Também todos sabemos que o seu naufrágio aconteceu após o grande navio ter embatido num iceberg. Contudo, um investigador americano põe novas hipóteses em cima da mesa. E se …

Famalicão 1-5 Benfica | "Águia" faminta com nota artística

Após a desilusão de Salónica, que ditou um adeus precoce dos milhões da fase de grupos da Liga dos Campeões, o Benfica goleou na noite desta sexta-feira o Famalicão por 5-1, numa espécie de redenção. Neste …

O anonimato de Banksy teve um custo. Perdeu os direitos sobre uma das suas obras mais icónicas

O famoso artista de rua britânico Banksy perdeu uma longa batalha judicial pelos direitos autorais da obra "The Flower Thrower", contra a Full Colour Black, empresa que produz postais de felicitações. Banksy, o misterioso artista que, …

Reino Unido e Espanha aumentam restrições. Itália e Alemanha com quase dois mil casos

Madrid restringe movimentos de 850 mil pessoas, Itália regista um aumento dos casos de infeção nas últimas 24 horas, britânicos enfrentam novas restrições no país e Alemanha com dois mil novos casos de covid-19. A região …

Trump novamente acusado de assédio sexual. "Enfiou a língua na minha garganta", disse Amy Doris

O Presidente dos EUA, Donald Trump, foi acusado esta quinta-feira de agressão sexual por uma ex-modelo, num episódio que alegadamente terá ocorrido num torneio de ténis, em 1997. A ex-modelo Amy Dorris relatou ao jornal britânico …

Ventura pondera suspender mandato para se dedicar à campanha presidencial

O presidente do Chega afirmou hoje que o seu partido "está a analisar" no plano jurídico a questão da suspensão temporária do seu mandato de deputado para se dedicar às campanhas dos Açores e presidenciais. Em …

Schumacher está em estado vegetativo e dificilmente recupera, avisa neurologista

Um neurologista ouvido num documentário da RMC Sport diz que o ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher está em estado vegetativo e dificilmente recuperará. Já passaram quase sete anos desde que Michael Schumacher sofreu um acidente …

Processos com acórdãos a meias entre Rangel e Galante estão em risco

Durante dez anos, centenas de acórdãos do Tribunal da Relação de Lisboa foram feitos a meias entre Rui Rangel e Fátima Galante. Agora, esses processos estão em risco. A Procuradoria-Geral da República anunciou esta sexta-feira a …