Nike criticada por penalizar atletas grávidas. “É um beijo de morte”

Várias atletas têm criticado a Nike por reduzir patrocínios a profissionais durante a gravidez. “A Nike diz-me para sonhar alto, até querer ter um bebé”, lamentou uma das atletas. A gigante norte-americana admitiu a penalização salarial, afirmando que se trata de uma “prática comum” no mundo desportivo. 

A norte-americana Alysia Montaño, de 33 anos, é atleta olímpica e foi uma das vozes a denunciar esta situação, tal como noticiou o New York Times.

Em 2014, Montaño participou num torneio na cidade de Sacramento, nos Estados Unidos, quando estava grávida de oito meses. Três anos depois, em 2017, a norte-americana participou noutra competição quando estava grávida de cinco meses do deu segundo filho. Estas participações valeram-lhe a alcunha de “a corredora grávida”.

“Nos anúncios, a Nike diz-me para sonhar grande, até querer ter um bebé”, lamentou a atleta, revelando que o o apoio por parte da marca começou cair assim que souberam que estava grávida. “É só publicidade”, critica o diário no artigo de opinião.

Contudo, esta não é uma história singular. Phoebe Wright, atleta patrocinada pela Nike entre 2010 e 2016, corrobora a situação denunciada por Montaño. Para as atletas, engravidar é como “um beijo de morte“, lamentou.

“Algumas pessoas acham que as mulheres estão a correr grávidas por si só. Mas, às vezes, [correm] porque têm um bebé para alimentar”, apontou Wright.

Kara Goucher, também atleta olímpica dos Estados Unidos, revelou que teve de decidir entre treinar e receber o apoio da Nike ou ficar no hospital e cuidar do seu filho recém-nascido. “Sentia que tinha que deixá-lo no hospital só para sair e correr, em vez de estar com o meu filho como uma mãe normal. Nunca me vou perdoar por isso”, confessou.

“[Esta situação] afetou-me física e mentalmente, e afetou também o meu filho. Voltar à competição tão rapidamente foi uma péssima escolha”, disse, citada pelo NYT.

“E olhar para trás e saber que não era o tipo de mãe que quero ser, é uma angústia”. Sete meses depois de dar à luz, Groucher participou na maratona de Boston, nos Estados Unidos, onde acabou por contrair lesões crónicas no quadril.

Face às críticas sobre os apoios durante a gravidez das atletas, a Nike explicou que a redução dos patrocínios de acordo com o desempenho das profissionais é uma “prática comum” no mundo desportivo. “A Nike orgulha-se de patrocinar milhares de atletas do sexo feminino”, pode ler-se num tweet de Darren Rovell, responsável da marca.

E sustenta: “E, tal como é prática comum no nosso setor, os nosso acordos incluem reduções salariais baseadas no desempenho“, explicou.

Rovell admitiu que, no passado, houve “inconsistências” na forma de “abordar vários desportos” e, por isso, a Nike decidiu “padronizar” as condutas de modo a que “nenhuma atleta seja financeiramente prejudicada por causa de uma gravidez”.

O NYT recorda que a lei norte-americana projete as mulheres grávidas, impedindo que estas sejas despedidas devido à gestão. Contudo, no caso das atletas profissionais , que têm normalmente contratos independentes, a lei não se aplica.

De acordo com um contrato de atletismo da Nike de 2019, a que o New York Times teve acesso, a marca pode reduzir o pagamento de um atleta “por qualquer motivo”, caso o profissional não tinga um determinado desempenho físico – como, por exemplo, alcançar o ranking mundial dos cinco melhores.

Não são mencionadas exceções para o parto, gravidez ou maternidade.

SA, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Encontrada numa ilha remota do Japão garrafa com mensagem escrita em espanhol

Uma garrafa de vidro, que continha uma mensagem escrita em espanhol, foi encontrada recentemente numa praia na ilha de Minami Torishima, no Japão. A garrafa esteve à deriva no Oceano Pacífico mais de dez anos. A …

Emissões que estão a destruir camada de ozono vêm de duas províncias da China

A produção do clorofluorocarboneto (CFC) 11 foi proibida em todo o mundo em 2010. Mas, em 2018, verificou-se que a taxa de declínio do CFC tinha abrandado cerca de 50% desde 2012, o que significava …

O Japão fez um pedido ao mundo: Digam corretamente o nome do primeiro-ministro

Num momento em que se preparam uma série de eventos importantes no Japão, como a cimeira G20 e os Jogos Olímpicos de verão 2020, o ministro dos Negócios Estrangeiros japonês, Taro Kono, fez um pedido …

Ministério Público pede libertação do antigo líder da Juve Leo

O Ministério Público pediu esta sexta-feira a libertação de Fernando Mendes, antigo líder da claque do Sporting Juventude Leonina, justificando o pedido com o grave problema de saúde que enfrenta. Fernando Mendes foi detido a 7 …

Entender o que as pessoas mais temem pode ajudar a prevenir desastres naturais

Entender o que preocupa as pessoas é crucial para enfrentar perigos naturais e para a mitigação dos seus efeitos. Segundo uma análise avançada na quinta-feira, para evitar desastres, a população local, as autoridades municipais e …

Afinal, foi Banksy. Artista confirma autoria de mural em Veneza

O artista Banksy deixou a sua marca em Veneza ao pintar um mural sobre os migrantes no Mediterrâneo, uma certeza que chegou esta sexta-feira através do Instagram do artista, depois das suspeitas levantadas na semana …

"Engarrafamento" no Evereste. Já morreram cinco pessoas

Um norte-americano de 54 anos e uma mulher indiana morreram na quarta-feira na descida do monte Evereste, num dia que ficou marcado por um "engarrafamento" na montanha mais alta do mundo. O alpinista Nirmal Purja …

Se as europeias se disputassem nas redes sociais, ganharia o PAN

Se as eleições europeias, que se realizam no próximo domingo, fossem disputadas nas redes sociais, o Partido das Pessoas, Animais e Natureza, cuja lista é encabeçada por Francisco Guerreiro, teria fortes probabilidades de vencer. A …

Japão. Aplicação que protege as vítimas de assédio nos metros descarregada em número recorde

As mulheres no Japão estão a descarregar a aplicação Digi Police em número recorde. Trata-se de uma aplicação gratuita para 'smartphones', criada pela Polícia Metropolitana de Tóquio com o intuito de proteger as vítimas de …

Explosão em Lyon faz pelo menos oito feridos. Macron fala em "ataque"

Uma explosão de origem desconhecida numa rua pedonal do centro da cidade de Lyon, no leste de França, fez esta sexta-feira pelo menos oito feridos, noticiou a agência AFP. A Reuters adianta que serão dez …