Nike criticada por penalizar atletas grávidas. “É um beijo de morte”

Várias atletas têm criticado a Nike por reduzir patrocínios a profissionais durante a gravidez. “A Nike diz-me para sonhar alto, até querer ter um bebé”, lamentou uma das atletas. A gigante norte-americana admitiu a penalização salarial, afirmando que se trata de uma “prática comum” no mundo desportivo. 

A norte-americana Alysia Montaño, de 33 anos, é atleta olímpica e foi uma das vozes a denunciar esta situação, tal como noticiou o New York Times.

Em 2014, Montaño participou num torneio na cidade de Sacramento, nos Estados Unidos, quando estava grávida de oito meses. Três anos depois, em 2017, a norte-americana participou noutra competição quando estava grávida de cinco meses do deu segundo filho. Estas participações valeram-lhe a alcunha de “a corredora grávida”.

“Nos anúncios, a Nike diz-me para sonhar grande, até querer ter um bebé”, lamentou a atleta, revelando que o o apoio por parte da marca começou cair assim que souberam que estava grávida. “É só publicidade”, critica o diário no artigo de opinião.

Contudo, esta não é uma história singular. Phoebe Wright, atleta patrocinada pela Nike entre 2010 e 2016, corrobora a situação denunciada por Montaño. Para as atletas, engravidar é como “um beijo de morte“, lamentou.

“Algumas pessoas acham que as mulheres estão a correr grávidas por si só. Mas, às vezes, [correm] porque têm um bebé para alimentar”, apontou Wright.

Kara Goucher, também atleta olímpica dos Estados Unidos, revelou que teve de decidir entre treinar e receber o apoio da Nike ou ficar no hospital e cuidar do seu filho recém-nascido. “Sentia que tinha que deixá-lo no hospital só para sair e correr, em vez de estar com o meu filho como uma mãe normal. Nunca me vou perdoar por isso”, confessou.

“[Esta situação] afetou-me física e mentalmente, e afetou também o meu filho. Voltar à competição tão rapidamente foi uma péssima escolha”, disse, citada pelo NYT.

“E olhar para trás e saber que não era o tipo de mãe que quero ser, é uma angústia”. Sete meses depois de dar à luz, Groucher participou na maratona de Boston, nos Estados Unidos, onde acabou por contrair lesões crónicas no quadril.

Face às críticas sobre os apoios durante a gravidez das atletas, a Nike explicou que a redução dos patrocínios de acordo com o desempenho das profissionais é uma “prática comum” no mundo desportivo. “A Nike orgulha-se de patrocinar milhares de atletas do sexo feminino”, pode ler-se num tweet de Darren Rovell, responsável da marca.

E sustenta: “E, tal como é prática comum no nosso setor, os nosso acordos incluem reduções salariais baseadas no desempenho“, explicou.

Rovell admitiu que, no passado, houve “inconsistências” na forma de “abordar vários desportos” e, por isso, a Nike decidiu “padronizar” as condutas de modo a que “nenhuma atleta seja financeiramente prejudicada por causa de uma gravidez”.

O NYT recorda que a lei norte-americana projete as mulheres grávidas, impedindo que estas sejas despedidas devido à gestão. Contudo, no caso das atletas profissionais , que têm normalmente contratos independentes, a lei não se aplica.

De acordo com um contrato de atletismo da Nike de 2019, a que o New York Times teve acesso, a marca pode reduzir o pagamento de um atleta “por qualquer motivo”, caso o profissional não tinga um determinado desempenho físico – como, por exemplo, alcançar o ranking mundial dos cinco melhores.

Não são mencionadas exceções para o parto, gravidez ou maternidade.

SA, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ventura quer ser Sá Carneiro do século XXI e ter juventude partidária

O presidente do Chega vai apresentar-se este fim de semana em Évora para a II Convenção Nacional do partido populista de direita como “o principal continuador em Portugal” de Sá Carneiro, o falecido líder fundador …

Alemanha tem provas materiais de que Maddie está morta

As autoridades alemãs têm provas materiais de que Madeleine McCann está morta, garante o porta-voz da Procuradoria de Braunschweig, Hans Christian Wolters, à RTP. Apenas está por provar o envolvimento de Christian Brueckner no homicídio …

BE quer que direito das grávidas a acompanhante seja respeitado

O Bloco de Esquerda (BE) quer que as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre gravidez e parto no âmbito da covid-19 sejam revistas para que o direito das mulheres grávidas a estarem acompanhadas seja …

Proposta do PCP para passar Novo Banco para esfera pública foi chumbada

A recomendação ao Governo proposta pelo PCP para reverter da venda do Novo Banco, transferindo-o para a esfera pública, foi hoje chumbada no parlamento com os votos contra de PS, PSD, CDS-PP, PAN, Iniciativa Liberal …

Trump ataca voto por correspondência. Resultados podem não ser "determinados de forma precisa"

O Presidente dos EUA, Donald Trump, reforçou na quinta-feira no Twitter os ataques ao voto por correspondência nas eleições de novembro, ao que a rede social reagiu ligando duas das suas mensagens a informação verificada …

Quatro candidatos disputarão sucessão de Santana no Aliança

O novo líder do Aliança, que sucederá ao fundador do partido, Pedro Santana Lopes, vai ser escolhido entre quatro candidatos no próximo congresso nacional, agendado para 26 e 27 de setembro em Torres Vedras. Segundo noticiou esta …

Recomendação do PS para tarifa social de Internet sem oposição (mas partidos querem mais)

A recomendação do PS ao Governo para que crie uma tarifa social de acesso à Internet não mereceu esta quinta-feira oposição de nenhuma bancada, mas foram vários os partidos que defenderam a necessidade de “ir …

Ex-deputado PS acusado de uso abusivo de viaturas da Câmara de Barcelos

O Ministério Público acusou de peculato e abuso de poderes o ex-deputado socialista Domingos Pereira, pela alegada utilização de viaturas do município de Barcelos para deslocações de e para a Assembleia da República. Segundo nota publicada …

Quim Torra acusa Governo espanhol de tentar "excluir um presidente no meio de uma pandemia"

Um recurso do presidente separatista catalão Quim Torra contra uma condenação por desobediência que pode afastá-lo do exercício de cargos públicos durante ano e meio foi analisado na quinta-feira pelo Supremo Tribunal de Espanha. Antes …

Cinco anos depois, Volkswagen nega reembolso a 125 mil portugueses lesados

A marca alemã Volkswagen respondeu à Deco Proteste, cinco anos após o caso "dieselgate", informando que não irá indemnizar mais consumidores, tendo em vista os processos judiciais em curso. Segundo noticiou esta sexta-feira a Madremedia, em …