Mulheres são as maiores vítimas de assédio no trabalho, mas homens também sofrem

World Bank Photo Collection / Flickr

-

As mulheres são as principais vítimas tanto de assédio moral (16,7%) como de assédio sexual (14,4%) no local de trabalho, uma perseguição que também atinge os homens, segundo um estudo que será debatido hoje na Assembleia da República.

Promovido pela Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (CITE) e desenvolvido pelo Centro Interdisciplinar de Estudos de Género do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, o estudo permite conhecer a dimensão desta realidade no local de trabalho e as suas características.

Segundo o estudo, que deu origem ao livro “Assédio moral e sexual no local de trabalho”, que é apresentado hoje, 15,9% dos homens já foram vítimas de assédio moral e 8,6% de assédio sexual no trabalho.

“Para homens (38,2%) e mulheres (41,8%) a situação mais marcante é ser sistematicamente alvo de situações de ‘stress’ com o objetivo de levar ao descontrolo”, seguida da “desvalorização sistemática do trabalho (27% nos homens e 31,3% nas mulheres).

Em termos globais, 16,5% população ativa em Portugal já sofreu pelo menos uma vez durante a sua vida profissional uma forma de assédio moral e 12,6% de assédio sexual no local de trabalho, adianta o inquérito, que envolveu 1.801 pessoas, numa amostra representativa da população ativa.

No caso das mulheres sexualmente assediadas verificou-se que o autor ou autora mais frequente dessas situações é o superior hierárquico ou a chefia direta (44,7%), seguindo-se os colegas (26,8%) e os clientes, fornecedores e utentes, responsáveis por 25,1% destes “casos mais marcantes”.

Quanto aos homens, os autores/as mais frequentes dos episódios de assédio sexual são os superiores hierárquicos e as chefias diretas (33,3%), os/as colegas (31,3%) e os clientes, fornecedores/as ou utentes (29,2%).

Comparando com os dados do primeiro inquérito sobre assédio sexual em Portugal (1989), o estudo conclui que, nesse ano, os autores eram maioritariamente colegas de trabalho (57%), enquanto em 2015 forma os superiores hierárquicos ou chefias diretas (44,7%).

A investigação salienta ainda que, em 2015, os números do assédio sexual e moral são “muito expressivos e superiores aos que se verificam na média dos países europeus”, e que a maioria das vítimas tinha “um vínculo laboral marcado pela precariedade e pela instabilidade”.

Nesse ano, o assédio sexual em Portugal atingia valores de 12,6% (homens e mulheres), enquanto na média dos países europeus se situavam nos 2% em 2010. Relativamente ao assédio moral a relação é de 16,5% em Portugal para 4,1% na média dos países europeus.

Comparando 1989 e 2015 observou-se uma diminuição da frequência com que as mulheres são alvo assédio sexual, baixando de 34% para cerca de 14%.

“As reações imediatas às situações de assédio em 2015 envolvem o confronto do outro mostrando desagrado imediato (52%), revelando que se interpreta a situação como intolerável, ofensiva e não se admite a sua repetição, enquanto em 1989 fazer de conta que não se notou a situação era a reação mais frequente (49% das mulheres)”, adianta o estudo.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Autarca de Torres Vedras condenado a multa de 5.000 euros por plágio na tese de doutoramento

O presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes (PS), foi esta quinta-feira condenado a pagar uma multa de 5.000 euros, pelo crime de contrafação na tese de doutoramento. A multa será aplicada durante …

Francisco J. Marques acusado de sete crimes por divulgar e-mails do Benfica

Francisco J. Marques, Júlio Magalhães e Diogo Faria estão a ser acusados de vários crimes relativamente ao caso da divulgação dos e-mails do SL Benfica. O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, foi …

Depressão Jorge traz fim-de-semana com chuva e vento

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê um fim-de-semana chuvoso e ventoso, a começar já a partir de sábado. Em causa está a passagem da depressão Jorge por Portugal. O tempo de primavera …

Dieselgate. Volkswagen vai pagar 800 milhões de euros a clientes

O fabricante de automóveis Volkswagen está disposto a pagar cerca de 800 milhões de euros a 460.000 clientes afetados pela manipulação de motores 'diesel', após um acordo extrajudicial com o gabinete de proteção do consumidor …

Novo partido Volt Portugal perto de receber luz verde do Tribunal Constitucional

O novo partido Volt Portugal (VP) está muito perto de receber luz verde do Tribunal Constitucional para a sua formalização. De acordo com a edição desta sexta-feira do jornal Público, o processo dura já há quatro …

Vitalino Canas e Clemente Lima chumbados para o Tribunal Constitucional

A Assembleia da República 'chumbou' hoje Vitalino Canas e António Clemente Lima para juízes do Tribunal Constitucional (TC) e voltou a rejeitar reconduzir o ex-ministro Correia de Campos para presidir ao Conselho Económico e Social …

Turquia declara guerra ao regime sírio e abre portas da Europa aos refugiados após baixas em Idlib

A Turquia vai deixar de impedir que refugiados cheguem à Europa, por terra ou por mar, decisão que antecipa a chegada de refugiados da província de Idlib, no norte da Síria, onde a ofensiva do …

Cerca de 80% dos processos de racismo acabam arquivados

Cerca de 80% dos processos instaurados pela Comissão pela Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) entre 2006 e 2016 acabaram arquivados, concluiu um estudo do Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, …

Liga Europa. Há um duelo entre treinadores portugueses nos "oitavos"

Com todas as equipas portuguesas fora de prova, conhecem-se os clubes que se vão defrontar nos oitavos-de-final da Liga Europa. Em competição continuam três treinadores portugueses. O sorteio dos oitavos-de-final da Liga Europa foi dado a …

Desigualdade entre homens e mulheres é "estúpida" e "inaceitável", diz Guterres

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, declarou esta sexta-feira que a desigualdade entre homens e mulheres é "estúpida" e "inaceitável" e enumerou ainda cinco áreas que necessitam de igualdade de género para "mudar o …