FC Porto anunciou morte de Domingos Gomes. Mas era engano: “Ligaram-me a perguntar se eu estava vivo”

santinet / Flickr

Estádio do Dragão

Clube informou que o famoso médico tinha falecido. 40 minutos depois corrigiu a informação. Médico já reagiu: “Estavam todos aflitos”.

É caso para dizer: ainda bem que, neste contexto, a informação era falsa.

Nesta segunda-feira, a meio da tarde, o FC Porto anunciou o falecimento de Domingos Gomes.

Domingos Gomes foi médico no clube, um dos mais famosos da história do clube. Esteve ligado ao FC Porto durante 23 anos, tendo saído em 1999.

Tem 82 anos e, entretanto, foi também responsável médico na FIFA e na UEFA.

A notícia do seu falecimento foi dada às 16h22. Mas 42 minutos depois, o clube do Dragão publicou novo comunicado: afinal, Domingos Gomes está vivo.

“A notícia foi escrita com base numa fonte hospitalar, que, felizmente, se revelou falsa”, explicou o FC Porto, que obviamente pediu “humildes desculpas” à família e ao próprio Domingos Gomes.

O antigo médico já reagiu: “O porteiro do prédio ligou-me a perguntar se eu estava vivo. Porque tinham-lhe dito que eu tinha morrido”.

“O meu filho viu as notícias, a minha filha começa a ficar aflita, o meu irmão com 89 anos…”, contou.

E finalizou: “Estou vivo, estou aqui. Estou convosco. Muito obrigado por me darem a oportunidade de mostrar a minha cara, o meu aspecto”, agradeceu na TVI.

Domingos Gomes ficou ligado a um momento trágico no Estádio de Alvalade, antes de um Sporting-FC Porto: um varandim caiu e o primeiro médico a tentar salvar pessoas no local foi Domingos Gomes, que deixou o autocarro do FC Porto para ir para junto dos adeptos do Sporting. Foi agredido por outros adeptos do Sporting, enquanto tentava socorrer as vítimas.

Também ajudou Silvino, na altura guarda-redes do Benfica, em pleno Estádio da Luz, quando o adversário fez uma luxação no cotovelo. Foi aplaudido pelos adeptos do Benfica, nesse momento.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.