Mistério da epidemia de cólera no Iémen resolvido

A fonte mais provável da epidemia de cólera no Iémen foi, finalmente,  descoberta: veio da África Oriental e entrou no país devido à migração.

Cientistas do Instituto Wellcome Sanger e do Institut Pasteur estimam que a cólera causadora do atual surto no Iémen – o pior surto de cólera da História – veio da África Oriental e entrou no país graças à migração.

Os resultados da investigação, publicados na Nature, mostram que dados e tecnologias genómicos, como o sequenciamento, podem estimar os futuros surtos de cólera em regiões como o Iémen, além de poderem ser usados para melhor direcionar as intervenções dos profissionais e minimizar as consequências.

A população do Iémen passou por dois surtos de cólera: o primeiro ocorreu entre setembro de 2016 e abril de 2017 e o segundo começou no final de abril de 2017.

Para entender a natureza da bactéria por trás dos surtos devastadores de cólera, os investigadores sequenciaram os genomas do Vibrio cholerae de amostras de cólera recolhidas no Iémen e em regiões próximas.

Os cientistas compararam essas sequências genómicas com uma coleção global de mais de 1000 amostras de cólera da pandemia atual e em curso, conhecida como a sétima pandemia de cólera, que começou na década de 1960 e é causada por uma única linhagem de V. cholerae, chamada 7PET.

Os investigadores descobriram que a cólera causadora da epidemia do Iémen está relacionada com uma estirpe observada pela primeira vez em 2012, no sul da Ásia, que se espalhou globalmente. No entanto, a estirpe iemenita não chegou diretamente do sul da Ásia ou do Oriente Médio.

Antes de aparecer no Iémen em 2016, a estirpe estava a circular e a causar surtos na África Oriental entre 2013 e 2014. “Descobrimos que a tensão da cólera por trás da epidemia devastadora e contínua no Iémen está provavelmente ligada à migração de pessoas da África Oriental”, disse Nick Thomson, do Wellcome Sanger Institute, citado pelo MedicalXpress.

Saber como é que a cólera se move globalmente dá a oportunidade aos especialistas de se prepararem para surtos futuros. Esta informação pode ajudar a estudar estratégias mais eficazes para intervenções direcionadas com o objetivo de reduzir o impacto de futuras epidemias.

Contrariamente às teorias anteriores de que os dois surtos de cólera no Iémen foram causados ​​por duas estirpes diferentes, este estudo revelou que foram causados ​​pela mesma estirpe da bactéria Vibrio cholerae que entrou no país em 2016.

Daryl Domman, cientista do Wellcome Sanger Institute, revelou ainda que “surpreendentemente, descobrimos que a cólera causadora dos surtos do Iémen é menos resistente aos antibióticos do que as estirpes relacionadas”.

“A estirpe que causa a epidemia iemenita de cólera eliminou quatro genes responsáveis ​​pela resistência a antibióticos clinicamente relevantes, tornando-se mais vulnerável ao tratamento”, explicou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Alverca 2-0 Sporting | Leões desinspirados afastados da Taça pelo Alverca

O Alverca surpreendeu hoje o Sporting com uma vitória por 2-0, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se no primeiro grande «tomba-gigantes» da competição ao afastar o atual detentor do troféu. Alex Apolinário, aos 10 …

A Barbie também arrenda casa no Airbnb

A boneca mais famosa do mundo celebra 60 anos. Agora, a empresa que produz a Barbie, a Matel, tornou a boneca uma anfitriã no Airbnb e vai arrendar uma mansão à beira-mar em Malibu, na …

Os primeiros bebés podem nascer no Espaço daqui a 12 anos

A empresa SpaceBorn United pretende realizar missões espaciais entre 24 e 36 horas para que algumas mulheres dêem à luz em órbita dentro de 12 anos. A notícia é avançada pelo fundador e CEO da empresa, …

Japão importou cinco vírus mortais, incluindo Ebola, por causa de Tóquio 2020

Com os Jogos Olímpicos à porta, um laboratório japonês decidiu importar cinco vírus mortais, nomeadamente Ebola, para fazer frente a um eventual surto durante a competição que vai levar ao país mais de 600 mil …

Empresa anónima quer os direitos do seu rosto para construir robôs (e paga 115 mil euros)

Uma empresa privada anónima está a oferecer 115 mil euros pelos direitos de usar o seu rosto numa nova linha de robôs humanóides. A empresa quer usar a imagem para dar uma cara a um robô …

Empresa está a vender vinho (com flocos de ouro) para celebrar o Brexit

Quando o Reino Unido abandonar a União Europeia, uma saída programada para 31 de outubro, é provável que as pessoas celebrem com um vinho especial com flocos de ouro. Para aqueles que querem celebrar a saída …

Neandertais ocuparam ilhas do Mediterrâneo dezenas de milhares de anos antes do que se pensava

Cientistas descobriram provas de que a ilha de Naxos, na Grécia, já era habitada por neandertais há 200.000 anos, dezenas de milhares de anos antes do que se pensava até agora. Um estudo publicado esta quinta-feira …

Testes "bárbaros" em macacos levam ativistas a pedir encerramento de laboratório alemão

Durante meses, um ativista pelos direitos dos animais trabalhou no Laboratório de Farmacologia e Toxicologia (LPT, na sigla inglesa), em Hamburgo, na Alemanha, onde testemunhou situações de violência contra os animais utilizados em testes e …

Próxima cimeira do G7 vai ser num resort de Donald Trump

A próxima cimeira do G7 será realizada num dos clubes de golfe do Presidente norte-americano, Donald Trump, na Florida, e o clima não constará da agenda de trabalhos, disse esta quinta-feira o chefe de gabinete …

Russos e ucranianos estão em guerra por causa de sopa

A sopa de beterraba é russa ou ucraniana? Um tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa veio falar em prato nacional e a reação na Ucrânia não tardou a chegar. O tweet é de …