Milhares de pessoas manifestam-se em Teerão contra “tumultos” após apelo do regime

STR / EPA

-irao

Milhares de iranianos desfilaram esta segunda-feira na capital do Irão, Teerão, num apelo das autoridades para denunciar os “tumultos”, após uma vaga de contestação e violência na semana passada em diversas regiões do país.

“A guerra terminou”, anunciou o comandante dos Guardas da Revolução, general Hossein Salami, dirigindo-se aos manifestantes que ecoavam “Abaixo a América”, “Abaixo os sediciosos”, noticiou a agência Lusa. “O inimigo sofreu um golpe mortal”, acrescentou o oficial superior, que dirige o exército ideológico da República islâmica do Irão.

A multidão, com mulheres em chador, homens à civil e clérigos xiitas com turbantes, jovens e menos jovens, convergiu através de diversas avenidas para a praça Enghelab (‘Revolução, em persa), segundo a agência AFP e as imagens difundidas em direto pela televisão estatal.

Numerosos participantes exibiam retratos do ‘ayatollah’ Ali Khamenei, guia supremo da República islâmica, e que mereceu elogios do general Hossein Salami pelas suas “competências”, apelando aos iranianos para o seguirem.

As agências iranianas não forneceram estimativas sobre a participação, mas consideraram a manifestação uma “grande aglomeração popular”.

A República islâmica garantiu que a calma foi reposta após diversos dias de manifestações violência que eclodiram em 15 de novembro, algumas horas após o anúncio de um aumento surpresa no preço dos combustíveis.

Na tarde desta segunda-feira, o acesso à internet, cortado pelas autoridades desde 16 de novembro em todo o país, ainda não tinha sido restabelecido ao nível anterior à crise.

As autoridades iranianas referiam-se a cinco mortos no decurso dos distúrbios, mas a Amnistia Internacional considera que morreram mais de 100 manifestantes e a Organização das Nações Unidas disse recear “dezenas” de vítimas.

Desde há vários dias que as autoridades se referem à contestação, na qual foram incendiadas estações de serviço, esquadras, mesquitas e edifícios públicos, como uma “conspiração” urdida a partir do estrangeiro.

Ao dirigir-se “uma vez mais aos inimigos”, numa referência à “América [Estados Unidos], Reino Unido, Israel, a casa dos Saud [a família real da Arábia Saudita]”, o general Hossein Salami declarou: “Caso violem as nossas linhas vermelhas, nós destruímos-vos”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Parker Solar Probe lança nova luz sobre o Sol

Em agosto de 2018, a Parker Solar Probe da NASA foi lançada para o espaço, tornando-se pouco tempo depois a sonda mais próxima do Sol. Com instrumentos científicos de ponta para medir o ambiente em …

Encontrado no mar das Malvinas navio alemão da I Guerra Mundial 105 anos depois de naufragar

O naufrágio de um cruzador alemão da I Guerra Mundial foi identificado nas Ilhas Malvinas, onde foi afundado pela Marinha britânica há 105 anos. O SMS Scharnhorst foi o principal ativo da esquadra alemã na Ásia …

Boavista 1-4 Benfica | Águia goleia no xadrez do Bessa

O Benfica deu o pontapé de saída da 13ª jornada com uma vitória competente na visita ao Boavista, por 4-1. Num jogo potencialmente perigoso para as aspirações “encarnadas”, frente a um adversário com somente uma derrota …

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …