Michael Vang é dos pouquíssimos jogadores de origem Hmong a jogar futebol profissionalmente. Agora nos Estados Unidos, o jovem teve uma passagem apagada por Portugal.

Os Hmong são um grupo étnico asiático originário das regiões montanhosas do sul da China, norte do Vietname e do Laos. Na cultura pop, a etnia ficou conhecida por ser uma peça central do filme “Gran Torino”, de Clint Eastwood. No futebol, os Hmong estão longe de ter uma forte representação e certamente não deverá conhecer nenhum.

Contudo, há um atleta Hmong que passou por Portugal, onde jogou pouco mais de uma época no 1.º de Dezembro, do Campeonato de Portugal, sem nunca se ter destacado. Michael Vang é norte-americano e chegou à capital portuguesa vindo dos Minnesota Thunder, com apenas 19 anos.

A vinda para Portugal foi motivada pela decisão em abandonar o futebol universitário, embora tivesse propostas para jogar e estudar na Pacific University, em Oregon.

“Foi difícil porque eu estava a desistir de uma bolsa de estudos, mas jogar profissionalmente é algo que eu sonho desde que era criança”, lembra Vang. “Eu queria pelo menos tentar fazê-lo”.

Em declarações ao ZAP, o jogador reconhece ainda que foi uma boa experiência jogar em Portugal, que o ajudou a crescer como jogador. “Ensinou-me a ser mais forte mentalmente. Aprendi muito a jogar com jogadores mais técnicos”, disse.

O jovem médio admitiu ainda que teve certas dificuldades em adaptar-se à vida em Portugal e que teve de fazer um esforço extra para se integrar.

“Definitivamente tive que me adaptar ao estilo de jogo em Portugal”, explicou Vang. “Era mais compacto e tinha menos tempo com a bola. Eu tirava algum tempo fora do treino da equipa para praticar. Estar sozinho significava que tinha que ser mais disciplinado. Ou seja, treinar sozinho e mais horas fora dos treinos”.

Vang falou ainda de um preconceito que há em Portugal em relação aos jogadores norte-americanos e confessou ter sido menosprezado desde a sua chegada a Portugal.

“[O treinador] veio ter comigo e disse: ‘Eu não vou mentir, quando soube que havia um rapaz dos Estados Unidos, pensei, sem te ver jogar, que não prestavas’“, relembrou. “Eu já estava a ser menosprezado quando cheguei lá. Isto fortaleceu-me mentalmente para trabalhar mais e provar que as pessoas estavam erradas”.

Eventualmente, com o tempo, foi ganhando a confiança não só do treinador, mas também dos seus colegas de equipa. Vang mostrou que não havia problema em ser norte-americano ou Hmong — ele tinha qualidade e até fez o seu golo de estreia pela equipa sénior durante a pré-época.

“Tenho várias boas memórias de Portugal, dentro e fora de campo. Conhecia pessoas incríveis durante o período em que aí estive. Marcar o meu primeiro golo profissional e divertir-me com os meus amigos foi um máximo”, disse.

Em janeiro, Vang regressou aos Estados Unidos para jogar na USL League One, ao serviço do Forward Madison. Esta não foi uma transferência casual. O jogador Hmong participou nos testes e acabou por ser o escolhido para assinar um contrato profissional com a equipa.

É algo com que sonho desde que eu era criança. Estou grato ao Forward Madison pela oportunidade”, disse Vang na altura.

Natural do Minnesota, Vang tornou-se curiosamente num dos poucos jogadores oriundos deste Estado a jogar futebol profissionalmente. A juntar a esta proeza, é também um dos pouquíssimos americanos Hmong que o faz.

Michael Vang is going #FullMingo in 2020! 🦩Our new 19-year-old spent last year in Portugal, but now he's coming home! Join us in welcoming our new Flamingo! 👋

Publicado por Forward Madison FC em Quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

 

Muitos refugiados Hmong fugiram para os Estados Unidos durante a Guerra do Vietname, desde o início dos anos 70 e prolongando-se durante os anos 80 e 90. Mesmo depois da guerra, os Hmong continuaram a ser perseguidos pelas autoridades de Laos e do Vietname, realça o These Football Times.

“Eu diria que o amor ao futebol é algo importante na comunidade Hmong. Estou muito feliz que as pessoas estejam a apoiar-me e estou grato que haja crianças Hmong que me olham como alguém que gostariam de ser”, disse Vang.

É ótimo poder representar o povo Hmong. Muitas pessoas não sabem quem somos. Fico feliz que eles estejam a apoiar-me em tudo isto. Especialmente a minha família”, confessou ao ZAP.

O objetivo é um dia chegar aos grandes palcos nos Estados Unidos, a Major League Soccer. O salto é grande, mas o jogador mostra vontade em continuar a trabalhar para isso.

Jogar pela seleção norte-americana seria um sonho tornado realidade, mas não estou muito preocupado com isso neste momento. Estou focado em crescer como jogador. As coisas aparecem quando jogas bem e eu estou com o foco nisso mesmo”, atirou.

DC, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Facebook promete investir 90 milhões para apoiar o jornalismo

A rede social Facebook prometeu esta segunda-feira investir 100 milhões de dólares (90 milhões de euros) na indústria do jornalismo. “O setor das notícias está a trabalhar sob condições extraordinárias para manter as pessoas informadas durante …

Covid-19 já faz estragos na indústria espacial. Concorrente da Space X declara falência

A empresa de satélites OneWeb, que tinha como objetivo ligar os lugares mais remotos do mundo à Internet, declarou esta sexta-feira falência depois de ter perdido um importante investidor por causa da pandemia de covid-19. …

CR7, Bernardo, Mourinho, Lage e mais 22 personalidades do futebol doaram 150 mil máscaras ao Hospital de Santo António

O agente Jorge Mendes juntou 26 personalidade do futebol, que vão desde jogadores, treinador e amigos, com o objetivo de dotar unidades hospitalares com materiais para combater a Covid-19. A iniciativa, que contou com a …

Italiana de 102 anos recuperou da covid-19. "Chamamos-lhe imortal"

Uma italiana, de 102 anos, recuperou da covid-19, depois de ter passado mais de 20 dias no hospital. Os médicos que a acompanharam vão agora estudar o seu caso. "Chamamos-lhe Highlander, a imortal", contou à CNN …

China já lucra com a Covid-19 (mas se a economia não engrenar depressa, pode nascer uma tempestade)

A China já está em fase de recuperação da Covid-19 e a economia do país dá sinais de vida, embora ainda longe dos patamares pré-pandemia. E o facto de o contágio continuar a alastrar por …

Cientistas de todo o mundo trabalham em 20 vacinas e 30 potenciais medicamentos

Cientistas em todo o mundo estão a trabalhar num total de 20 vacinas e 30 possíveis medicamentos contra o Covid-19, alguns dos quais já estão na última fase de testes antes da aprovação definitiva. De acordo …

Há uma vila na Lombardia sem infetados por Covid-19

Em Ferrera Erbognone, uma vila da Lombardia com mil habitantes e uma média de idades de 60 anos, ainda não se registaram casos de Covid-19, embora esteja no epicentro do surto em Itália. De acordo com …

Rei da Tailândia isola-se em hotel de luxo na Alemanha com 20 mulheres e vários servos

O rei da Tailândia, Maha Vajiralongkorn, decidiu isolar-se num hotel de luxo na cidade de Garmisch-Partenkirchen, na Alemanha, com a sua comitiva, que inclui um "harém" de 20 mulheres e vários servos. De acordo com o …

Rendas podem ser suspensas durante estado de emergência e mês seguinte

Empresas e famílias vão poder suspender o pagamento da renda nos meses em que vigore o estado de emergência e mês subsequente, de acordo com a proposta que cria um regime excecional de proteção aos …

Mais 11 pessoas detidas por desobediência. Número total sobe para 81

A PSP e a GNR detiveram até esta segunda-feira 81 pessoas pelo crime de desobediência no âmbito do estado de emergência iniciado dia 22 e decretado devido à pandemia de covid-19, anunciou o Ministério da …