Maro vence Festival da Canção. “Último lugar na Eurovisão está assegurado”

3

(dr) MARO

Beatriz Pessoa, Beatriz Fonseca, Maro, Carolina Leite e Sara Badalo

Vitória com margem larga. Maro estará em Turim mas muitos portugueses queixam-se de nem ter percebido a letra de saudade, saudade.

Maro venceu o Festival da Canção 2022 com a música saudade, saudade. A final do evento organizado pela RTP realizou-se no sábado passado, nos estúdios da empresa, e foi ganha com margem larga.

Maro, que na meia-final esteve sozinha no palco mas que na final contou com a companhia de um quarteto de vozes, foi a autora da letra e da música, tendo contado com a colaboração de John Blanda na parte musical.

Conseguiu 12 pontos do júri nacional e também 12 pontos da pontuação do público. 24 pontos, o máximo possível, e bem distante dos 14 pontos de três canções: Amanhã, de Os quatro e meia; Como é bom esperar alguém, de FF; e Ginger Ale, cantada por Diana Castro.

Esta diferença de 10 pontos para as canções mais próximas na classificação tornou-se na vitória com maior margem, desde que arrancou a “nova vida” do Festival da Canção, em 2017. A maior diferença – e a única vez que algum artista tinha atingido os 24 pontos – havia acontecido em 2019, quando Conan Osíris venceu com mais seis pontos do que NBC.

Música monótona, dicção fraca

Logo a seguir à divulgação de resultados, rapidamente «Festival da Canção» e «Maro» passaram a ser os dois assuntos mais comentados no Twitter.

E a maioria das reacções não foi propriamente de satisfação: “Alguém que me explique como isto é possível? Portugal tem assim tão mau gosto?”.

Duas observações foram comuns em diversos comentários: a melodia “monocórdica” ou “super aborrecida”, e ainda a má dicção da vencedora.

“Mas isto é alguma coisa? Nem entendo o que ela está a cantar! Deve ter um grande apoio por trás pra ter ganho. Andei eu aqui a perder o meu sono… – palavras da minha mãe”, partilhou um utilizador do Twitter.

Estas críticas espalharam-se para o Facebook: “Intérprete com capacidade vocal fraca, dicção pouco perceptível”.

Ou: “Até pode ser que seja uma boa música mas não se percebe 90% do que canta” – outra utilizadora respondeu directamente a este comentário e escreveu: “Não se percebe 99% do que ela canta”.

A letra tem versos em português e em inglês – mas há quem nem tinha percebido a diferença.

Outros resultados e humor

Outras três actuações “suaves” e candidatas à vitória na final, além de Maro e FF, ficaram surpreendentemente do quinto lugar para baixo: Áurea no quinto posto, Milhanas no sétimo e SYRO na nona (e penúltima) posição.

Também houve espaço para reacções a esses desfechos: “Portugal não merece os Syros, as Áureas, os FF’s desta vida. Não merece”.

Outros utilizadores reagiram com humor: “Ganhou a Maro, mas acho que a letra devia mudar para “Saudade, saudade, de quando a gasolina não subia 15 cêntimos todas as semanas”.

“A canção vencedora parece uma atuação no colegio privado católico em que um grupo de meninas participou no sarau cultural”, lê-se, além de: “Epá, mais uma música para adormecer o meu filho quando tiver cólicas”.

Previsões e elogios

Muitos portugueses não apresentam confiança para o Festival da Canção da Eurovisão: “Estou a ver saudade, saudade, ser outro Jardim“, avisa um utilizador – Jardim ficou no último lugar na final da Eurovisão em 2018, em Lisboa.

Aliás, a previsão de último lugar (ou de Portugal nem estar na final) repete-se: “Levamos a Turim uma canção seriamente habilitada para ocupar o último lugar”.

“Temos assegurado o último lugar em Turim”, indica uma utilizadora, enquanto outro desabafa: “Juro que se passarmos à final vai ser por obra do espírito santo…”.

Foi mais fácil encontrar comentários negativos do que positivos (habitual nas redes sociais) na tag #festivaldacancao, mas também há elogios: “Vai a música certa de Portugal para a Eurovisão. Maro mereceu este Festival da Canção”.

“Um detalhe muito interessante que me faz achar a música interessante é o uso da palavra saudade que não tem tradução”, escreve uma utilizadora, que encaixa noutro comentário: “Para mim a música da Maro é a perfeita explicação da beleza da palavra saudade, palavra única, nossa. Ela começa por cantar em inglês mas apercebe-se que só com a palavra saudade consegue expressar o que sente e depois começa a cantar em Português! Acho genial“.

Também há quem preveja que Maro vai seguir o caminho de Salvador Sobral e levar Portugal à vitória na Eurovisão: “Portugal precisava de uma música como esta!”.

Indiferentes às reacções na internet, os cerca de 60 mil votos do público e o júri escolheram Maro, Beatriz Pessoa, Sara Badalo, Carolina Leite e Beatriz Fonseca.

Só Portugal ainda não tinha eleito o seu representante para o Festival da Eurovisão 2022, que vai decorrer em Turim, Itália.

As meias-finais estão marcadas para os dias 10 e 12 de Maio. A representação portuguesa será a última a aparecer no palco na primeira meia-final, a 10 de Maio.

PUBLICIDADE

A final será no dia 14 de Maio.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

3 Comments

  1. Se há Festivais onde as canções vencedoras não são surpresa pois de facto percebe-se logo o seu potencial, outros há, como este, em que a surpresa é total mas pela negativa.
    Por vezes parece que o nosso país, na hora de escolher quem o represente, tende a mostrar o que tem de menos bom (para não dizer pior). Foi de facto uma péssima escolha, na minha opinião.
    A canção do FF era, de longe, a que mais representa a verdadeira essência de Portugal. Respeito a vitória da Maro, claro, e desejo-lhe boa sorte porque de facto só com sorte terá um bom resultado.

    • Para quem gosta de vozes da revista, o FF serve muito bem, mas os tempos de toni de matos e antónio calvário já lá vão há muito tempo. os tempos são outros. Os portugueses tem uma tendência tão estranha para escolher músicas depressivas e fados dramáticos que o melhor mesmo foi esta musiquinha calminha e bem disposta. Detesto gente a cantar aos berros, dramáticos quase a cortar os pulsos de tanto drama e tragédia.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.