Louvre recupera armadura do século XVI roubada há quase 40 anos

2

O peitoral e o capacete elaboradamente decorados, que estavam desaparecidos desde 1983, datam do século XVI e voltaram finalmente ao museu do Louvre, em França.

Quase quatro décadas depois, um peitoral e um capacete do século XVI que tinham sido roubados do Louvre, no dia 31 de maio de 1983, estão de volta ao museu parisiense, conta o site Live Science, que cita a agência France-Presse (AFP).

Forjada em Milão durante o Renascimento, entre 1560 e 1580, a armadura de metal tem ouro e prata incrustados e vale cerca de 500 mil euros. As duas peças foram doadas ao Louvre, em 1922, pela família Rothschild, uma das dinastias bancárias mais ricas do mundo durante o século XIX e início do século XX.

Em janeiro, um especialista em antiguidades militares avistou a armadura depois de ter sido contratado por um leiloeiro para uma avaliação num leilão imobiliário em Bordéus. Suspeitando de qual poderia ser a sua origem, o homem decidiu notificar as autoridades do Escritório Central de Combate ao Tráfico de Bens Culturais (OCBC).

Feito o aviso, as autoridades identificaram a armadura perdida numa lista mantida pelo Treima, um banco de dados eletrónico francês de objetos roubados.

“Eu tinha a certeza que um dia iriam reaparecer porque são objetos muito singulares. Mas nunca poderia ter imaginado que as coisas corressem tão bem, isto é, que estariam na mesma em França e juntos”, afirmou à AFP Philippe Malgouyres, chefe do património do museu francês.

Segundo o mesmo site, o roubo desta armadura não foi o maior que já aconteceu no Louvre. Em 1911, o italiano Vincenzo Peruggia roubou a famosa pintura da Mona Lisa do museu e conseguiu fugir durante dois anos.

  ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.