Líbano vive segunda noite de protestos violentos devido à crise económica

O Líbano registou a segunda noite de protestos violentos depois de a libra libanesa sofrer uma forte queda em relação ao dólar na quinta-feira, apesar das medidas financeiras anunciadas pelo Governo para equilibrar o câmbio.

Em Beirute, na noite de sexta-feira para sábado, os manifestantes queimaram pneus e cortaram estradas, além de liderar confrontos contra as forças de segurança, em incidentes que causaram, pelo menos, onze feridos em duas partes da capital, segundo publicou a Cruz Vermelha Libanesa na sua conta do Twitter.

Os protestos, iniciados na quinta-feira após a taxa de câmbio do mercado negro subir acima de 5.000 libras libanesas para um dólar, continuaram pela segunda noite consecutiva, apesar das medidas anunciadas, na sexta-feira, pelo primeiro-ministro libanês, Hasan Diab, para enfrentar a situação.

O Banco Central injetará dólares no mercado de divisas, na segunda-feira, para reduzir a paridade para abaixo de 4.000 libras para cada unidade da moeda dos Estados Unidos, enquanto uma célula de crise de alto nível será formada para acompanhar a evolução financeira e monetária e tomar decisões.

Alguns manifestantes carregavam bandeiras do país e faixas nas quais continham frases anti-governamentais como “Todas as pessoas estão com fome, vocês estão cegos e nada é suficiente para encher-vos a barriga“, referindo-se à grave crise económica e ao aumento da inflação.

“No nosso país há clientelismo, pobreza, altos índices de analfabetismo e desemprego, temos de nos lembrar que estas pessoas conseguem armas, ecstasy ou qualquer outro tipo de droga com muito mais facilidade do que dinheiro, comida ou diploma”, denunciou, numa declarações à agência de notícias EFE, o manifestante Mohammad Draihi.

O homem, que participa nos protestos na cidade de Trípoli, no norte do país, explicou que as medidas do Governo para impedir a depreciação da libra “não devem nem ser chamadas de decisões”. “Paramos de acreditar neles há muito tempo”, concluiu.

Em outubro passado começaram meses de manifestações diárias, motivadas pela grave crise económica e que terminou com o Governo de Saad Hariri.

Então, os bancos começaram a restringir a retirada de dólares no país, onde, desde 1997, a taxa de câmbio oficial e principal com o dólar é mantida numa faixa quase fixa entre 1.507,5 e 1.515.

A 7 de março, o Líbano declarou, pela primeira vez na sua história, que estava a suspender os pagamentos da dívida externa, pois não conseguiu pagar 1,2 mil milhões de dólares em eurobonds.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Encontrado tesouro de artefactos nazis no "Covil do Lobo", o quartel-general ultrassecreto de Hitler

Quando os nazis se prepararam para invadir a União Soviética, em 1941, construíram um quartel-general militar secreto na floresta Masúria, na Polónia, ao qual chamaram "Wolfsschanze" ou "Covil do Lobo". Desde a sua descoberta após a …

Itália vai construir um túnel submarino para unir Sicília ao continente

Itália está a planear construir um túnel para ligar a região insular da Sicília ao continente italiano. O projeto de cinco mil milhões de euros vai ser pago com a parte do Fundo de Recuperação …

Point Roberts tinha um pé nos EUA e outro no Canadá (mas agora não "pertence" a nenhum)

Point Roberts, em Washington, está numa posição única. Localizada na ponta da Península de Tsawwassen, a cidade fica totalmente abaixo do paralelo 49, a linha que separa o Canadá dos Estados Unidos. Agora, a cidade …

Milhares de processadores quebraram um trilião de chaves para resgatar um Zip com bitcoins

Um misterioso homem perdeu o acesso a um ficheiro Zip onde estavam encriptadas as suas chaves privadas de bitcoins. Os 300 mil dólares foram resgatados por dois especialistas em criptografia — e por muitos milhares …

Reino Unido com mais de mil novas infeções pelo quarto dia consecutivo

O Reino Unido registou mais 11 mortos e 1.441 infeções de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde britânico, que manteve restrições sobre a área metropolitana de Manchester e parte do norte …

Governo não pondera (para já) proibição de fumar ao ar livre

O Governo não está a ponderar, neste momento, proibir fumar ao ar livre como foi decretado em Espanha, mas há “muitos aspetos em aberto” que serão acompanhados, disse esta sexta-feira a ministra da Saúde, Marta …

Lotação do Avante reduzida a um terço. Visitantes terão uma "área superior à que está estabelecida para as praias"

O PCP anunciou que vai limitar a entrada na sua anual Festa do "Avante!" a um terço da capacidade total, em virtude do contexto de pandemia de covid-19. O espaço de 30 hectares das Quinta da …

Governo da Guiné Equatorial demitiu-se em bloco

O Governo da Guiné Equatorial, liderado pelo primeiro-ministro Francisco Pascual Obama Asue, apresentou a sua demissão em bloco. Em declarações aos jornalistas, o ministro da Comunicação e porta-voz do Governo em funções, Eugenio Nze Obiang, explicou …

PSP apresenta queixa contra jornal Público por causa de cartoon no "Inimigo Público"

A PSP anunciou esta sexta-feira que vai apresentar queixa contra o jornal Público pela publicação, no suplemento Inimigo Público, de um cartoon com uma figura vestida de uniforme, “aparentemente relacionado com uma ação com conotação …

Tensão no Mediterrâneo. Macron envia ajuda militar à Grécia em conflito com a Turquia

O presidente Emmanuel Macron anunciou, quarta-feira, o envio de forças francesas para o Mediterrâneo Oriental. A intenção turca de procurar petróleo e gás no fundo do mar, tem criado tensão política entre a Grécia e …