Jane Fonda apela à luta contra crise climática e à desobediência civil nos EUA

A atriz Jane Fonda, que acaba de publicar um novo livro sobre ativismo e a crise climática, disse num evento virtual que não sacrificaria os seus princípios para proteger a sua longa carreira em Hollywood.

“Nunca colocaria a carreira à frente da luta pelo que acredito que é importante”, afirmou Fonda, num evento organizado pela Live Talks Los Angeles, moderado pela também atriz Eva Longoria, em que apelou à desobediência civil, noticiou a agência Lusa.

“Fui posta numa ‘lista cinzenta’ nos anos setenta, mas isso não me fez mudar o que eu estava a fazer por causa da guerra do Vietname”, disse a atriz, que visitou o país em 1972 e falou contra a intervenção militar norte-americana. Agora, “precisamos de números sem precedente de americanos a irem para as ruas e agirem em desobediência civil”, afirmou.

No evento, Jane Fonda explicou que se mudou para a capital dos Estados Unidos (EUA), Washington, em setembro de 2019, por ter vontade de chamar a atenção para a crise das alterações climáticas, tema do seu novo livro. “Eu sabia que a janela de oportunidade que tínhamos para fazer alguma coisa estava a fechar-se rapidamente”, indicou.

Segundo contou, foi o livro de Naomi Klein “On Fire: The (Burning) Case for a Green New Deal” (“O Mundo em Chamas – Um plano B para o Planeta”, na edição portuguesa) e as intervenções públicas da adolescente sueca Greta Thunberg que a inspiraram a agir, instituindo ações de desobediência civil no capitólio, onde acabou presa múltiplas vezes.

“O ato de pôr o nosso corpo alinhado com os nossos valores mais profundos dá-nos tanto poder”, afirmou a atriz. “É estranho, porque quando somos presos levamos algemas e perdemos o controlo”.

Estas experiências e a sua jornada como ativista pelo clima, que já dura há décadas, são contadas no novo livro “What Can I Do? My Path from Climate Despair to Action” (“O que posso fazer? O meu caminho do desespero climático à ação”), que saiu no dia 08 de setembro, publicado pela Penguin Press.

Nele, Jane Fonda explica os princípios do “Green New Deal”, um plano ambicioso proposto pelo Partido Democrata para combater as alterações climáticas e que é fortemente antagonizado pelos conservadores.

“A nova economia que nos será apresentada com o abandono dos combustíveis fósseis em direção a um futuro de energia sustentável oferece muito mais empregos, milhões”, disse.

“Há uma necessidade de transitar os trabalhadores dos combustíveis fósseis, e as pessoas que serão mais vulneráveis. Formá-los, pagar-lhes”, disse, frisando que não se pode pedir a esses trabalhadores que vão para os sectores ‘verdes’ a pagar-lhes metade do que ganham hoje.

A proposta inclui o incentivo ao regresso das quintas familiares na agricultura, “porque a forma como estamos a cultivar alimentos neste momento contribui para a crise climática”.

Por causa da pandemia de covid-19, os protestos presenciais, que chegaram a atrair centenas de pessoas em desobediência civil e dispostas a serem presas, foram temporariamente substituídos por ativismo virtual. Através do que chama “Fire Drill Fridays”, Fonda está a usar a sua plataforma ‘online’ para continuar o processo.

“Agora é muito mais fácil, com as redes sociais”, referiu a atriz, lembrando os anos em que produzia panfletos à mão para as suas ações de protesto. “Quando descobri um computador e comecei a usá-lo, isso mudou a minha vida”.

Fonda, que disse ter deixado de ser amiga do ator Jon Voight porque este se encostou a ideias da extrema-direita, considerou que é possível incentivar as pessoas à mudança e isso faz-lhe manter a esperança. “Precisamos de números sem precedente de americanos a irem para as ruas e agirem em desobediência civil”, afirmou.

“Estamos a enfrentar uma crise coletiva que exige uma solução coletiva”, frisou.

Fonda expressou a sua expectativa de que o candidato democrata Joe Biden vença as eleições e possa ser persuadido a tomar iniciativas de combate às alterações climáticas, incluindo a suspensão do “fracking”, um processo de extração de gás natural e petróleo de xisto, com efeitos negativos no solo.

“Quando o senhor Biden for eleito, temos de arregaçar as mangas e trabalhar”, frisou, dirigindo-se a Longoria. “É bom reduzir a pegada de carbono individual, mas precisamos mesmo de trabalhar de forma organizada para fazer o que é preciso acontecer”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Encontrado o primeiro planeta que sobreviveu à morte da sua estrela

Uma equipa internacional de astrónomos relatou o que pode ser o primeiro planeta intacto encontrado a orbitar uma anã branca, as densas sobras de uma estrela semelhante ao Sol, apenas 40% maior do que Terra. O …

Os sinais de vida em Marte podem ter sido "apagados" por ácidos

Fluidos ácidos podem ter destruído há muito as evidências de vida biológica passada dentro da argila marciana - possivelmente explicando, assim, por que é tão difícil encontrar evidências de vida antiga no Planeta Vermelho. Em pouco …

Faca feita de fezes entre os vencedores deste ano dos prémios Ig Nobel

Uma faca feita com fezes congeladas e um jacaré a arrotar são alguns dos vencedores dos prémis Ig Nobel, que distinguem as invenções mais incomuns. Os prémios Ig Nobel – uma paródia dos prémios atribuídos pelas …

O hemisfério norte teve o verão mais quente de que há registo (e isso é um sinal de alerta para a Terra)

O hemisfério teve em 2020 o verão mais quente de que há registo. No geral, o Planeta Terra teve três dos meses mais quentes, e o mês de agosto foi o segundo mais quente que …

Há uma nova explicação para o naufrágio do Titanic: Uma fantástica Aurora Boreal

Todos conhecemos a história do Titanic. Também todos sabemos que o seu naufrágio aconteceu após o grande navio ter embatido num iceberg. Contudo, um investigador americano põe novas hipóteses em cima da mesa. E se …

Famalicão 1-5 Benfica | "Águia" faminta com nota artística

Após a desilusão de Salónica, que ditou um adeus precoce dos milhões da fase de grupos da Liga dos Campeões, o Benfica goleou na noite desta sexta-feira o Famalicão por 5-1, numa espécie de redenção. Neste …

O anonimato de Banksy teve um custo. Perdeu os direitos sobre uma das suas obras mais icónicas

O famoso artista de rua britânico Banksy perdeu uma longa batalha judicial pelos direitos autorais da obra "The Flower Thrower", contra a Full Colour Black, empresa que produz postais de felicitações. Banksy, o misterioso artista que, …

Reino Unido e Espanha aumentam restrições. Itália e Alemanha com quase dois mil casos

Madrid restringe movimentos de 850 mil pessoas, Itália regista um aumento dos casos de infeção nas últimas 24 horas, britânicos enfrentam novas restrições no país e Alemanha com dois mil novos casos de covid-19. A região …

Trump novamente acusado de assédio sexual. "Enfiou a língua na minha garganta", disse Amy Doris

O Presidente dos EUA, Donald Trump, foi acusado esta quinta-feira de agressão sexual por uma ex-modelo, num episódio que alegadamente terá ocorrido num torneio de ténis, em 1997. A ex-modelo Amy Dorris relatou ao jornal britânico …

Ventura pondera suspender mandato para se dedicar à campanha presidencial

O presidente do Chega afirmou hoje que o seu partido "está a analisar" no plano jurídico a questão da suspensão temporária do seu mandato de deputado para se dedicar às campanhas dos Açores e presidenciais. Em …