Força Aérea deve assumir gestão de meios aéreos já no próximo ano

José Coelho / Lusa

Helicóptero Kamov Ka-32A-11BC da frota da Protecção Civil no combate a um incêndio

O ministro da Defesa, Azeredo Lopes, afirma que a Força Aérea deverá assumir, já no próximo ano, a gestão de meios de combate aos incêndios assim como os meios privados.

“Penso que sim, mas a questão não é propriamente a de assumir a gestão dos meios, mas a de assumir a gestão de novos meios, que é aquilo que está a ser programado”, afirmou o governante esta manhã à Renascença.

“Independentemente de tudo, os meios que existem vão continuar a ser utilizados e com uma gestão que esperamos que seja melhorada pela capacidade de gestão centralizada que resulta desta gestão”, explicou.

Na mesma entrevista, Azeredo Lopes também afirmou que tanto os meios civis como os privados deverão ficar a cargo da Força Aérea. “Isto significa, não só a gestão dos contratos como também a gestão da alocação de meios àquilo que for determinado pela estrutura de comando da Proteção Civil”.

No entanto, o ministro destaca que ainda é “um bocado cedo para ter conclusões tão categóricas”, até porque foi pedido à Força Aérea “um estudo sobre o que considera como um modelo concreto de comando e gestão, que vai propor para decisão política“.

O ministro acrescenta que o novo modelo de transição está a ser discutido e espera que na próxima semana já se possa passar à “elaboração de um despacho comum entre a Administração Interna e a Defesa, em que atribuímos a um grupo de pessoas por nós designadas a tarefa de, o mais depressa possível, desenhar o modelo de transição”.

Força Aérea obrigada a comprar mais helicópteros

Segundo o Diário de Notícias, a Força Aérea vai ter de comprar mais do que os cinco novos helicópteros ligeiros agora a concurso para cumprir a missão de combater os fogos. Essa será uma das questões que o Governo está a equacionar, assim como se os aparelhos do INEM devem ser integrados nesta nova gestão.

O DN escreve que o concurso foi lançado em maio passado, com um custo de 20,5 milhões de euros e os candidatos foram a Leonardo (antiga Agusta Westland, fabricante dos helicópteros EH-101) e a Airbus Defense and Space (construtora das aeronaves C-295), que já recorreu ao ministro da Defesa do processo conduzido pela Força Aérea.

Este recurso é interpretado por várias fontes como uma forma de “dar um sinal de vida em Portugal”, escreve o jornal, uma vez que o construtor tem ainda um caso para resolver: 300 milhões de euros de contrapartidas por realizar e cujo contrato termina dentro de um ano, tendo de ser então executadas as garantias bancárias na posse do Estado.

Segundo o jornal, o número de helicópteros que serão precisos não é certo, até porque há ainda várias dúvidas que precisam de ser esclarecidas, como é o caso do futuro dos helicópteros Kamov e do atual contrato de aluguer de 25 meios aéreos com a Everjets, que termina no próximo ano.

O diário recorda que os novos helicópteros da Força Aérea vão substituir os velhos Alouette III, do tempo da guerra colonial, cujo limite de vida útil máximo está definido para o final de 2018. Uma das fontes admite ao jornal que, tendo em conta as sugestões do relatório da Comissão Técnica Independente e que o Governo adotou, esses futuros aparelhos deverão chegar no segundo semestre de 2019.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …