Estudar as lágrimas ajuda a detetar Alzheimer mais cedo

Kris Krug / Flickr

-

O Centro de Investigação de Enfermidades Neurológicas, de Espanha, vai estudar lágrimas de 90 doentes pacientes de Alzheimer de Leão e da Associação de Familiares de Doentes de Soria (AFA Soria) para “diagnosticar mais cedo e melhor” a doença.

O diretor do projeto de investigação, Alberto Rábano, explicou em conferência de imprensa que o estudo visa encontrar a proteína TAU, que é “muito abundante” no sistema nervoso, está relacionada com o “envelhecimento cerebral” e serve como um “biomarcador” da doença, noticiou a agência Efe.

Desta forma, podiam se evitados métodos mais agressivos para a análise de deteção desta proteína, como a punção lombar para retirar líquido cefalorraquidiano, que apresenta “riscos” embora seja um método comum nas investigações realizadas em países do norte da Europa.

O investigador explicou que a investigação parte da hipótese de que nas lágrimas se pode estudar essa proteína, comparando-a em pessoas em estados menos avançados de patologias demenciais com outras em estados intermédios ou em situação extrema da doença.

Por isso é que foi escolhida Leão para captar voluntários, mediante uma consulta prévia, por uma questão de organização, já que se trata de uma região onde existem “pacientes com diferentes graus de afeção cognitiva”, explicou.

Com este estudo, podemos começar a perceber “que grupos populacionais estão em risco”, disse o diretor da investigação, sublinhando que o objetivo não é estabelecer medidas preventivas, mas sim abrir um novo caminho de pesquisa para que, no futuro, obtenham “novas possibilidades de tratamento”.

Os resultados do estudo seriam adicionados a outras formas de encontrar os primeiros sintomas que podem resultar no aparecimento de Alzheimer, como a análise genética, a fim de saber que tipo de população apresenta mais riscos.

Até agora, sabe-se que as pessoas com mais de 65 anos têm mais probabilidades de apresentar a doença – com predominância na população feminina -, a qual os investigadores vão “percebendo pouco a pouco” e cujos estudos apontam para a existência de grupos populacionais com riscos acrescidos.

O Centro de Investigação de Enfermidades Neurológicas (CIEN) é uma fundação do setor público relacionada com a Fundação Rainha Sofia e supervisionada e coordenada pelo Instituto Carlos III, que conta com vários projetos sobre a doença de Alzheimer.

Para a responsável do núcleo de Alzheimer de Leão, Milagros García, há que apostar na investigação e formação sobre a doença, porque para tratar os pacientes “há que saber entendê-los”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …

"Guerra das matrículas" faz escalar tensão entre Sérvia e Kosovo

Esta semana, a fronteira entre o norte do Kosovo e a Sérvia esteve bloqueada por protestos de elementos da etnia sérvia, que não aceitam a decisão do governo kosovar, de etnia albanesa, de proibir a …

Num golpe de "fake it until you make it", Hong Kong vai a eleições a saber o vencedor

Hong Kong prepara-se para as primeiras eleições legislativas após as mudanças no sistema eleitoral implementadas pela China para garantir a vitória dos seus aliados. Aos olhares mais desatentos, as eleições em Hong Kong são mais um …

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …